SAÚDE EM CASA - Medicamentos começaram a ser entregues em casa a partir desta segunda (29)

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde (SES), iniciou nesta segunda-feira (29.06) o programa "Saúde em Casa", que consiste em realizar a entrega de medicamentos fornecidos pelo Estado nos domicílios dos pacientes. Inicialmente serão atendidos os pacientes que recebem medicamentos da Farmácia de Demanda Extraordinária (Farmácia Judicial). 

A estimativa inicial feita pela Secretaria de Estado de Saúde era de que aproximadamente 10 mil pessoas seriam beneficiadas, mas com o início da revisão dos processos dos pacientes e recadastramento, verificou-se a redução do número, podendo chegar a menos de 5 mil clientes a serem atendidos em Cuiabá e Várzea Grande na Farmácia de Demanda Extraordinária. O "Saúde em Casa" é um programa piloto e que deverá ser estendido aos demais pacientes da Farmácia de Demanda Especializada (Alto Custo), residentes em todo o estado de Mato Grosso. 

Na primeira semana serão dois motoqueiros realizando 20 entregas de medicamento por dia, sendo que o número de entregadores será aumentado gradualmente até chegar a sete, possibilitando o atendimento a demanda de pacientes. 

A superintendente da Assistência Farmacêutica, Juliana Almeida Silva Fernandes, explicou que inicialmente a entrega será feita de acordo com o agendamento já existente no cadastro dos pacientes, mensalmente. "Iremos alterando de acordo com os novos cadastros e conforme a necessidade". Ela esclareceu também que se detectou uma concentração de retirada de medicamentos nos 10 primeiros dias do mês e que a partir de agora será trabalhado para que a distribuição dos remédios seja equacionada no mês. "Temos que esclarecer também que, como ainda estamos repondo o nosso estoque, os medicamentos serão entregues de acordo com a disponibilidade destes na Farmácia", concluiu. 

Desde o início da gestão, a Secretaria de Estado de Saúde vem trabalhando para repor o estoque de medicamentos por meio de empréstimos emergenciais junto a outros estados, adesão a atas de outros órgãos da federação, realização de compras emergenciais e de processos licitatórios de registro de preço. Em novembro do ano passado, quando ainda transição, o estoque encontrado na Farmácia era de aproximadamente 40%, sendo que muitos medicamentos estavam em fase crítica, ou seja, dariam para atender os pacientes em um prazo de 30 a 90 dias, e não havia nenhum processo de aquisição em andamento e nenhuma ata vigente que pudesse ser aderida. Do início do ano até os dias atuais, houve momentos em que o estoque chegou a apenas 20%. 

Atualmente, o estoque da Farmácia de Alto Custo encontra-se com 60% do seu total, e o objetivo da SES é alcançar 75% até o final deste mês, regularizando assim a maior parte dos medicamentos fornecidos pelo Estado. Somente na semana passada foram publicadas duas compras por dispensa de licitação, de forma emergencial, para aquisição de medicamentos contra a Osteoporose e o Parkinson, com o objetivo de repor o estoque da Farmácia de Alto Custo, até que sejam realizados os pregões, que já estão em andamento. 

A Farmácia de Alto Custo ou de Demanda Especializada é responsável pela disponibilização de 205 itens aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS), sendo 147 de responsabilidade de aquisição estadual e 58 pelo Ministério da Saúde.

DANI DANCHURA
Assessoria/SES

Mato Grosso atinge meta de vacinação contra gripe

Mato Grosso atingiu a meta do Ministério da Saúde para a Campanha de Vacinação Contra a Gripe. De acordo com dados da Vigilância Epidemiológica, da Secretaria de Estado de Saúde (SES), 80,09% dos grupos prioritários foram imunizados. A Campanha foi encerrada na última sexta-feira (26.06), após ser prorrogada por três vezes. 

No total, foram aplicadas mais de 500 mil doses da vacina, incluindo-se nesta soma os portadores de doenças crônicas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. Dos 141 municípios do estado, 88 municípios (62,5%) atingiram ou ultrapassaram a meta de vacinar 80% da população alvo. 

Entre os grupos prioritário, o segmento de mulheres pós-parto (puérperas) registrou a maior cobertura vacinal (98,45 %), seguido por trabalhadores de saúde (89,06%), idosos (86,80%), crianças de 6 meses a menores de 5 anos (75,83%), gestantes (71,28%) e indígenas (70,65%). 

Foram imunizados ainda 68.021 doentes crônicos, 8.532 pessoas da população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional. Outras 1.880 doses foram destinadas a outros grupos sem comorbidades. 

Segundo a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Flávia Guimarães, a vacina só fica disponível durante o período da Campanha. "A vacina precisa de um determinado tempo para estimular o sistema imunológico e proteger a pessoa, por isso a imunização deve ser feita antes do inverno. Após o período de campanha, a vacina não fica disponível na rede", explica. 

Prevenção 

A vacinação é uma importante ação de prevenção da gripe, mas não dispensa medidas básicas de proteção. Alguns de cuidados simples como lavar as mãos com frequência, utilizar lenço descartável e cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir ajudam evitar a doença. Também é recomendado não compartilhar objetos de uso pessoal e evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca. Em caso de síndrome gripal, deve-se procurar um serviço de saúde o mais rápido possível.

LORRANA CARVALHO
Assessoria/SES-MT

ABDOMINOPLASTIA

O QUE É A ABDOMINOPLASTIA?

Procedimento em que se remove o excesso de gordura e de pele e, na maioria dos casos, restaura os músculos enfraquecidos ou separados, criando um perfil abdominal mais suave e tonificado. Ter um abdômen liso e tonificado é algo que muitos de nós se esforça para ter através de exercício físico e controle de peso. No entanto, às vezes, exercício físico e controle de peso não são suficientes para que alcancemos nossos objetivos. Mesmo pessoas com peso corporal e proporção normais podem desenvolver um abdômen protruido, frouxo e flácido. As causas mais comuns destas situações incluem:

• Gravidez,
• Envelhecimento,
• Oscilações significativas no peso,
• Hereditariedade,
• Cirurgia prévia.

A abdominoplastia é um procedimento altamente individualizado e você deve fazê-lo para si mesmo, não para satisfazer os desejos de outra pessoa ou para se adaptar a qualquer tipo de imagem ideal.

Mais informações, acesse o Portal da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica -www2.cirurgiaplastica.org.br

Doenças Digestivas

O aparelho digestivo é um grande alvo das doenças da modernidade. Poderíamos falar aqui de dores de cabeça e coluna, de dores ósteo-musculares diversas, de problemas cardiovasculares ou simplesmente de ansiedades, estresses e depressões; mas vamos focar mais nas doenças do aparelho digestivo.

Normalmente pessoas tensas e estressadas são as mais propensas a ter gastrites e outros problemas relacionados à excesso de ácido. Comer muito rápido, não mastigar corretamente, tomar líquido nas refeições, deitar de estômago cheio, não ter horas certas para comer e comer demais, sobretudo à noite, são outros fatores para gastrites - muito comuns da vida agitada da atualidade.

Outras partes do aparelho digestivo também são afetadas. Doenças de boca, faringe, esôfago e de intestinos também são motivantes de inúmeras queixas. Falar simplesmente que é “gastrite nervosa” e se eximir de culpa é muito superficial e descaracteriza responsabilidades do paciente sobre a sua doença, e consequentemente sobre o seu tratamento.

Se o paciente tem erros alimentares por conta do seu estilo de vida, se o paciente tem tendências à problemas digestivos, é impreterível que estes entendam que um TRATAMENTO não depende apenas de exames e medicamentos por melhor que estes sejam. O tratamento das causas é fundamental para recuperação da saúde. A ideia de tratamento da CAUSA é fundamental para o tratamento de QUALQUER doença da modernidade.

Conclui-se então que o tratamento dietético e a mudança de hábitos é fundamental para que o paciente melhore das suas doenças digestivas, mas esta mudança não pode ser só temporária. Uma semente de “juízo” tem que ser plantada em cada paciente, para que ele entenda os seus limites e saiba se proteger.

Fonte: Dr. Antonio Mauro Elias Jr.
CRM-MT 4044

DR. ELIAS

DR. ANTONIO MAURO ELIAS JÚNIOR
CRM-MT 4044
Av. Ismael José do Nascimento, 300-W - Pq. das Mansões
(Rua 1 esquina com 12)
Fone: (65) 3325-0300
E-mail: elias.evidencia@outlook.com.br
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Como chegar

ESPECIALIDADES:

- Cirurgia Geral
- Cirurgia do Aparelho Digestivo
- Laparoscopia
- Doenças do Aparelho Digestivo
- Endoscopia Digestiva Alta
- Retossigmoidoscopia
- Colonoscopia
- Clínica Geral
- Terapia Intensiva Adulto
- Reeducação Alimentar
- Orientações Bariátricas.

HABILITAÇÃO:

Formado em 1996 pela Faculdade de Medicina da USP de Ribeirão Preto. 

Especialista em Cirurgia Geral em 2000 pelo Hospital das Clínicas da USP de Ribeirão Preto, com habilitação em cirurgias videolaparoscópicas.

Curso de Endoscopia Digestiva em 2001 no Hospital das Clínicas da USP de Ribeirão Preto.

Marque sua Consulta

Com endurecimento da Lei Seca, cai em 16% índice de brasileiros que admitem beber e dirigir

Brasil é um dos 25 países do mundo que estabeleceram a tolerância zero para consumo de bebida alcóolica por motoristas

Após o endurecimento da Lei Seca, em 2012, o percentual de adultos que admitem beber e dirigir nas capitais do país teve queda de 16%, segundo dados do Vigitel 2014. No último ano, 5,9% dos brasileiros dizem ainda manter o hábito de conduzir veículos motorizados após o consumo de qualquer quantidade de álcool – o que indica uma queda em relação a 2012, quando 7% dos entrevistados referiram cometer a infração. Os homens (10,7%) assumem mais os riscos da dupla álcool e direção do que as mulheres (1,7%). Vitória (ES), Rio de Janeiro (RJ) e Recife (PE) se destacam como as capitais com o menor percentual de entrevistados que referiu dirigir depois de beber (3%), enquanto Florianópolis (SC) e Palmas tiveram a maior proporção (14%) (11%), respectivamente.

Outro indicador importante que já demonstra um possível resultado da aplicação da Lei é a redução, pela primeira vez em dez anos, no número de mortos no trânsito no país. Entre 2012 e 2013, o número de óbitos por vítimas de acidentes de trânsito passou de 44.812 para 42.266, redução de 5,7%. Com isso, a taxa de mortalidade também teve queda de 6,5% em um ano, passando de 22,5 mortos por 100 mil habitantes em 2012 para 21, em 2013. 

“É possível observar que a direção veicular após consumo de qualquer quantidade de bebida alcoólica apresentou queda depois da implantação de dispositivos legais e da adoção de uma fiscalização mais rigorosa. No entanto, os jovens do sexo masculino ainda são o grupo mais crítico, principalmente na faixa etária entre 25 e 34 anos”, afirma a diretora do Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos Não Transmissíveis do Ministério da Saúde, Deborah Malta. Segundo o Vigitel, o percentual de brasileiros que admite beber e dirigir nesse grupo é de 9,8%, bem acima da média nacional. 

Atualmente, o Brasil é um dos 25 países do mundo que estabeleceram a tolerância zero para o consumo de bebida alcóolica por motoristas e um dos 130 que usam o teste do bafômetro como forma de garantia do cumprimento da lei, de acordo com o relatório global da Organização Mundial de Saúde sobre álcool e saúde (Global Status Report on Alcohol and Health 2014).

Desde 2008, na avaliação da OMS, os países têm tido progresso na implantação de leis que estabelecem baixa tolerância para álcool. Nos últimos sete anos, outros 89 países adotaram um limite abaixo de 0,05 gramas por decilitro de álcool presente no sangue dos motoristas – o que significa proteção para 4,5 bilhões de pessoas – cerca de 66% da população mundial.

Segundo a Organização, a aplicação de leis proibitivas se mostra mais eficaz quando são combinadas com medidas de fiscalização realizadas em locais e horários mais prováveis de ocorrer a mistura álcool/direção. Para a entidade, a percepção dos motoristas de que podem ser autuados é a chave para o sucesso da ação.

ROAD SAFETY- Em novembro,o Brasil sedia a“2ª Conferência Global de Alto Nível sobre Segurança no Trânsito – Tempo de Resultados” - evento que deve reunir 1,5 mil participantes de cerca de 150 países-membros da Organização das Nações Unidas (ONU), em Brasília (DF). O encontro terá entre os objetivos avaliar o andamento das iniciativas para redução das mortes e lesões ocorridas no trânsito em todo o mundo, estabelecidas pela Década de Ação para a Segurança no Trânsito, que vai de 2011 a 2020. 

A meta assumida pelos países é salvar cinco milhões de vidas no planeta até 2020 por meio da adoção, pelos países signatários do pacto, de políticas, programas, ações e legislações que aumentem a segurança nas vias especialmente para pedestres, ciclistas e motociclistas - que correspondem a mais da metade das estatísticas sobre mortes no trânsito, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). O objetivo do Plano Global é que, ao final da Década de Ação, aumente em 50% o número de países com legislações abrangentes acerca do tema. 

MORTES NO TRÂNSITO- No Brasil, em 2013, 42.291 pessoas perderam a vida em acidentes de trânsito. De acordo com os dados mais recentes da Polícia Rodoviária Federal, em 2014, 508 morreram nas rodovias brasileiras em razão de acidentes nos quais houve envolvimento de motoristas alcoolizados. Em 2015, até abril, as mortes contabilizadas pela PRF com esse tipo de ocorrência já chegam a 146. Outras 1.901 pessoas ficaram feridas gravemente em função da mistura álcool/direção em 2014; em 2015, até abril, já são registrados 552 feridos. Os acidentes ocorridos por influência do álcool registrados vêm caindo. Em 2014 foram 7.391, contra os 7.526 de 2013 e 7.594 em 2012. Em 2015, até abril, são 2.220 acidentes nas estradas ocasionados por uso de bebida alcóolica.

De acordo com as estimativas da OMS, a cada ano 1,2 milhão de pessoas são mortas em todo o mundo e entre 30 e 50 milhões ficam feridas. Os óbitos ocorrem principalmente entre crianças e jovens na faixa etária de cinco a 29 anos, sendo que os jovens do sexo masculino são as principais vítimas. Os custos globais econômicos calculados são de US$ 1,8 trilhão anuais.

LEI SECA – A lei 11.705 de 19 de junho de 2008, conhecida popularmente como Lei Seca, alterou o Código Brasileiro de Trânsito, passando a proibir a condução de veículo automotor, na via pública, estando o condutor com concentração de álcool por litro de sangue igual ou superior a seis decigramas, ou sob a influência de qualquer outra substância psicoativa que determine dependência. Antes, não havia previsão em lei do teor alcoólico necessário para a caracterização do crime, bastando que o motorista estivesse sob a influência de álcool.

Em dezembro de 2012 foi sancionada a lei 12.760, aprovada pelo Congresso Nacional, com nova alteração no Código Brasileiro de Trânsito, que estabeleceu tolerância zero ao álcool e reforçou os instrumentos de fiscalização do cumprimento da Lei Seca: provas testemunhais, vídeos e fotografias passaram a ser aceitos como provas de que um motorista dirige sob efeito de álcool. A lei também aumentou o valor da multa para quem for flagrado embriagado ao volante, de R$ 957,70 para R$ 1.915,40. Se reincidir em menos de um ano, a multa dobra (R$ 3.830,80) e o motorista tem a carteira e os documentos do carro apreendidos.

Por Ludmilla Duarte - Agência Saúde

CLÍNICA PERSONALLE

Av. Tancredo Neves, 805-W - Jd. Tanaka
Fone: (65) 3326-6052
Cel: (65) 9932-0454
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

CORPO CLÍNICO:

Dra. Helga Miranda Monatelli
Odontologia - CRO-MT 2807
E-mail: helgacmiranda@hotmail.com
Especialista em Implantodontia
Mestre em Periodontia
Reabilitação Oral e Estética.

Dra. Jéssica Oliveira
Odontologia - CRO-MT 6394
E-mail: jessicamelquides@hotmail.com
Cirurgiã Dentista
Atendimento Adulto e Infantil

Função sexual em homens obesos

As coisas podem melhorar.

Resultados de estudo, recentemente publicado no Jornal da Associação Americana de Medicina, demonstraram que em homens obesos que apresentavam disfunção erétil, a redução do peso e a mudança do estilo de vida melhoraram a função sexual.

Existe uma associação entre obesidade e função sexual em homens, que é independente das doenças relacionadas à obesidade, como diabete, hipertensão ou hiperlipidemia (aumento de gordura no sangue). Ou seja, a obesidade, em si ,pode interferir sobre o desempenho sexual.

Para testar se a redução do peso e a mudança do estilo de vida poderiam promover algum benefício sobre a função sexual, previamente comprometida, pesquisadores da Universidade de Nápolis, na Itália, acompanharam, durante três anos, homens obesos com disfunção erétil, sem diabete, hipertensão ou hiperlipidemia, e com índice de massa corporal (IMC) acima de 30. Estes pacientes foram divididos em dois grupos: o primeiro, chamado de intervenção, recebeu instruções detalhadas de como reduzir 10% ou mais do peso total, através da diminuição da ingestão alimentar e do aumento da atividade física. O segundo grupo, chamado de controle, recebeu somente informações generalizadas sobre os benefícios para a saúde, produzidos pelo exercício e pela escolha de uma alimentação equilibrada, informações essas sem nenhum detalhamento.

Após dois anos, o grupo intervenção apresentou uma redução do peso (avaliado pelo IMC) e um aumento de atividade física (medida por minutos de atividade física por semana). No grupo controle não houve modificação no peso e na atividade física.

A função sexual, avaliada através de um índice internacional de função erétil, melhorou significativamente no grupo que reduziu o peso e aumentou a atividade física. No grupo controle (os que não haviam reduzido o peso e nem aumentado a atividade física), este índice ficou inalterado (ou seja, continuou baixo).

O resultado deste estudo deve servir como mais um incentivo para os indivíduos obesos alterarem seus padrões alimentares e o estilo de vida, melhorando assim a saúde e a qualidade de vida.

Fonte: ABC da Saúde

CLÍNICAS

CLÍNICAS DE CARDIOLOGIA

SONIMED CARDIOVASCULAR
Pça. do Seminário, 141 - Dom Aquino
(Anexo ao Hospital Santa Casa de Cuiabá)
Fone: (65) 3051-0051
E-mail: atendimento@sonimedcardiovascular.com.br
Site: www.sonimedcardiovascular.com.br
Cep: 78035-325
Cuiabá - MT
+ Informações

Governo inaugura novos leitos de UTI e garante investimentos em Rondonópolis

Durante inauguração de 10 novos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Rondonópolis (215 km ao Sul), o governador Pedro Taques relacionou uma série de ações em prol da saúde pública em Mato Grosso. Entre elas está a inauguração de 20 novos leitos de UTI em menos de 20 dias, a aplicação por parte do governo de R$ 2 milhões mensais no Hospital São Benedito e a garantia do repasse de outros R$ 50 milhões para a obra do novo Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá.

Taques também comentou que três modelos de gestão dos hospitais regionais são avaliados para o Estado. Um deles é o das próprias Organizações Sociais de Saúde (OSS), que tem funcionado bem em Rondonópolis e em Cáceres. "Não podemos generalizar. Tem OSS que não passava de picaretagem. Em Várzea Grande foram contratados 9 mil procedimentos de alta complexidade e apenas 324 realizados, segundo o Tribunal de Contas do Estado. Em Colíder e Sinop, os hospitais estão sob intervenção. Renovamos o contrato com a OSS em Rondonópolis e temos certeza de que estamos no caminho certo para melhorar a saúde da região Sul".

Outros dois modelos de administração avaliados são os consórcios regionais e a criação de uma Empresa de Administração Hospitalar Pública. Os 14 municípios que compõem o consórcio de saúde Teles Pires se reuniram e devem fazer a administração dos hospitais regionais de Sorriso e Sinop. Juntas, as duas unidades recebem cerca de R$ 110 milhões anuais para funcionamento.

"O cidadão quer ser bem atendido, com resolutividade, e é isso que estamos buscando. Já repassamos R$ 86 milhões atrasados aos municípios e quase R$ 9 milhões são para Rondonópolis. Estamos investindo na saúde, mas sabemos que precisamos melhorar muito ainda", destacou o governador. O prefeito de Rondonópolis, Percival Muniz, agradeceu a entrega dos novos leitos e também aproveitou para reivindicar mais investimentos na alta complexidade, um dos principais gargalos da saúde pública na região Sul.

O secretário estadual de Saúde, Marco Bertúlio, comentou que busca implementar serviços no Hospital Regional de Rondonópolis e na Santa Casa de Misericórdia, que também atende ao SUS, e destacou que a Secretaria de Estado de Saúde (SES) deve injetar aporte de recursos no consórcio regional da região para a contratação de mais exames. "Isso vai garantir que as pessoas sejam atendidas onde elas moram. A partir de 30 de julho o novo equipamento de tomografia deve começar a funcionar no Hospital Regional".

Participaram da solenidade de entrega os deputados estaduais Max Russi e Zé Carlos do Pátio, o presidente da Câmara Municipal de Rondonópolis, Lourisvaldo Manuel de Oliveira (Fulô), e o diretor do Hospital Regional Giovani de Freitas.

Investimentos em Rondonópolis

O governador também apresentou à população de Rondonópolis alguns investimentos que estão sendo realizados na cidade. Ele disse que em menos de 15 dias o município terá a licença ambiental para início das obras da ponte sobre o Rio Vermelho, no prolongamento da Avenida Lions Internacional, permitindo o acesso ao distrito industrial, hoje realizado apenas por uma ponte.

Taques também anunciou que deu a ordem de serviço para as obras da pista dupla da Avenida Rio Branco. Uma das pistas já está asfaltada por meio de um trabalho da prefeitura. Ele também lembrou do pedido feito pelo prefeito Percival Muniz no dia 18 de março quando foi solicitada a pavimentação dos distritos industriais. O pedido ainda está sob análise.

O governador lembrou que Rondonópolis já recebeu R$ 1 milhão em recursos do Fethab, R$ 8,3 milhões para a saúde (entre valores atrasados e deste ano), três parcelas de R$ 535 mil de transporte escolar atrasados e mais três parcelas de R$ 98 mil este ano.

Fonte: DÉBORA SIQUEIRA Gcom-MT

Governo abre seleção para contratar médico e técnico em enfermagem

Estão abertas as inscrições para o processo seletivo simplificado para a contratação temporária de profissionais para atuação na área da Saúde, nos procedimentos da necropsia do Serviço de Verificação de Óbitos (SVO), da Secretaria de Estado de Saúde (SES). O edital foi publicado no Diário Oficial do Estado do dia 19 de junho, que circulou nesta segunda-feira (22.06).

São ofertadas 13 vagas, sendo cinco para médico patologista e oito vagas para técnico em enfermagem, com carga horária de 30 horas semanais. As remunerações oferecidas são de R$ 5.693,76 e R$ 1.889,79.

As inscrições são gratuitas e devem ser realizadas até o dia 02 de julho na Escola de Saúde Pública, localizada na Avenida Adauto Botelho, nº 552, no bairro Coophema, em Cuiabá. O horário para realizar a inscrição é de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, e no sábado das 8h às 12h. As fichas de inscrição a serem preenchidas estão anexadas ao edital.

Os candidatos deverão ter idade mínima de 18 anos e apresentar cópia de documento de identificação que contenha foto, cópia do CPF, Curriculum Vitae, documento comprobatório de inscrição no Conselho Profissional a que pertence em regular exercício. Também deverão estar munidos dos certificados originais dos cursos de formação permanente e continuada e cópias para avaliação de títulos e análise curricular.

O processo seletivo será realizado em duas etapas: prova objetiva e análise curricular e entrevista, de caráter eliminatória e classificatória. A partir do dia 30 de junho serão divulgadas as informações referentes ao local de realização da prova objetiva, que ocorrerá no dia 05 de julho, das 8h às 11h. A entrevista e a análise curricular serão realizadas nos dias 09 e 10 de julho, das 8h às 17h, na sede Escola de Saúde Pública. O resultado final será publicado no dia 13 do mesmo mês, por meio do Diário Oficial do Estado (www.iomat.mt.gov.br).

A contratação obedecerá a ordem classificatória e será efetivada por contrato de prestação de serviços, com validade de 1 ano, a partir de sua homologação. Os candidatos classificados, excedentes às vagas oferecidas, serão mantidos em cadastro de reserva e poderão ser convocados nesse período.

O prazo do contrato será o fixado no artigo 8º e 9º do Decreto nº 88/2015, podendo ser prorrogado conforme a legislação vigente, desde que haja a devida motivação e o interesse público.

LORRANA CARVALHO Assessoria/SES-MT

CPI das OSS adia oitiva de Pedro Henry na Assembleia de MT

Ela estava marcada para acontecer na próxima terça-feira (30). A data para vinda de Henry não foi definida pelos parlamentares

Na quinta reunião ordinária da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga as Organizações Sociais de Saúde em Mato Grosso, foi deliberado pelo adiamento da oitiva do ex-secretário de Saúde de Estado, Pedro Henry (PSD). Ela estava marcada para acontecer na próxima terça-feira (30). A data para vinda de Henry não ficou definida pelos parlamentares da CPI. 

Em vez de a CPI ouvir o ex-secretário, no próximo dia 30, os parlamentares fizeram a convocação de representantes do Conselho Estadual de Saúde. A oitiva será realizada às 10 horas, na Sala das Comissões, 202.

Os deputados aprovaram também a convocação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB) para prestar esclarecimentos sobre as contratações das OSS a fim de gerir a saúde pública em Mato Grosso. A data para a oitiva também não foi definida.

De acordo com o presidente da CPI, Doutor Leonardo Albuquerque (PDT), a decisão de adiar a convocação de Pedro Henry é porque a comissão está aguardando do Tribunal de Contas do Estado (TCE) o relatório completo sobre as ações das OSS em Mato Grosso, desde o início de sua implantação no Estado, em 2011. 

“O que a CPI possui é um resumo das ações das OSS. Outro detalhe é o fato de que a equipe não está completa. Por isso, daqui 15 ou 20 dias, quando o relatório chegar à CPI, e os técnicos esmiuçarem os documentos, teremos embasamento teórico e com isso as oitivas serão mais produtivas”, afirmou Doutor Leonardo.

A CPI também aprovou o requerimento apresentado pelo deputado Pedro Satélite (PSD) sobre os contratos de gestão com o Instituto Pernambucano de Saúde. Ela gerenciou os Hospitais de Colíder, Alta Floresta e o Metropolitano de Várzea Grande.

“Há uma divida de seis a dez milhões de reais. O Estado repassou o dinheiro e, eles deram calote aos fornecedores. Existem, por exemplo, médios e grandes empresários que têm cerca de 50 mil reais para receber do Hospital de Colíder, até hoje”, explicou Satélite.

Em relação à convidada de hoje da CPI, a professora da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat), Salli Baggenstoss, afirmou que em São Paulo -base da tese de doutorado sobre as atuações das OSS - cerca de 30% do orçamento da Secretaria de Saúde é destinada às ações das OSS.

“Em São Paulo, as OSS existem desde 1998. Lá, elas estão dando certo. Por isso tem respaldo, bonificando os trabalhos. Contudo, existem os pontos negativos, mas é um critério que tem que ser avaliado. As organizações foram criadas para que a sociedade participasse da gestão pública. Essa é a finalidade da lei das OSS”, explicou Salli Baggenstoss. 

ELZIS CARVALHO - Secretaria de Comunicação

Abertas as incrições para processo seletivo de médico hematologista

Estão abertas as inscrições para o processo seletivo simplificado para a contratação temporária de médicos hematologistas que irão atuar no MT-Hemocentro, unidade da Secretaria de Estado de Saúde (SES). São ofertadas quatro vagas, com carga horária de 30 horas semanais, no turno matutino ou vespertino, a ser estabelecido conforme a necessidade do estabelecimento de saúde. A remuneração oferecida é de R$ 5.693,76. O edital foi publicado no Diário Oficial do Estado do dia 18 de junho, que circulou no dia 19 (sexta-feira).

Os interessados poderão se inscrever até o dia 2 de julho, das 8h às 17h, de segunda a sexta-feira, gratuitamente, na sede do MT-Hemocentro, localizado na Rua 13 de Junho, nº 1055, no bairro Porto, em Cuiabá. Os candidatos deverão ter idade mínima de 18 anos e apresentar cópia de documento de identificação que contenha foto, cópia do CPF, Curriculum Vitae, documento comprobatório de inscrição no Conselho Profissional a que pertence em regular exercício. Também deverão estar munidos dos certificados originais dos cursos de formação permanente e continuada e cópias para avaliação de títulos e análise curricular. As fichas de inscrição a serem preenchidas estão anexadas ao edital.

A prova objetiva será realizada no dia 5 de julho, das 8 às 17 horas, também na sede do MT-Hemocentro, sendo que a divulgação dos gabaritos preliminares será no dia 7, e os recursos poderão ser interpostos nos dias 6 e 7 de julho. O resultado dos recursos e a publicação dos candidatos habilitados para entrevista sairá no dia 8 de julho, no Diário Oficial. O resultado final será publicado no dia 10 do mesmo mês.

O processo seletivo terá validade de 1 ano, a partir de sua homologação, sendo que os candidatos classificados poderão ser convocados nesse período. O prazo do contrato será o fixado no artigo 8º e 9º do Decreto nº 88/2015, podendo ser prorrogado conforme a legislação vigente, desde que haja a devida motivação e o interesse público.

A contratação obedecerá a ordem classificatória e será efetivada por contrato de prestação de serviços. O candidato será convocado por meio do Diário Oficial do Estado (www.iomat.mt.gov.br), e deverá apresentar os seguintes documentos no ato da contratação: RG (cópia autenticada), CPF (cópia autenticada), comprovante de escolaridade exigida para o cargo/perfil profissional (cópia autenticada), Certidão de quitação com a Justiça Eleitoral e cópia autenticada do Titulo de Eleitor; Certidão de reservista para os candidatos do sexo masculino (cópia autenticada); PIS ou PASEP; Atestado de Sanidade (emitido por médico psiquiatra) e Atestado de Capacidade Física; Declaração de não ocupar ou receber proventos de aposentadoria de cargo, emprego ou função pública que caracterizam acumulação ilícita; Declaração de Acúmulos de Cargo&894; Declaração de bens&894; Número de agência e conta corrente no Banco do Brasil&894; Apresentar certidão comprobatória de registro no respectivo Conselho de Classe, bem como cópia da carteira profissional, quando requisito para o cargo&894; Apresentar outros documentos que se fizerem necessários por ocasião da convocação para a contratação. Caso o candidato não apresente algum dos documentos exigidos neste Edital, será excluído do processo seletivo, e consequentemente será convocado o próximo classificado para preenchimento da vaga.

A hematologia é a especialidade médica que estuda as doenças que envolvem o sistema hematopoético, ou seja, tecidos e órgãos responsáveis pela proliferação, maturação e destruição das células do sangue (hemácias, leucócitos e plaquetas). A hemotologia também estuda os distúrbios de coagulação que envolvem substâncias contidas no plasma.


Fonte: DANI DANCHURA - Assessoria/SES-MT

Estado avalia aporte financeiro ao Hospital de Jaciara

A regionalização do Hospital Municipal de Jaciara foi tema de discussão na manhã de sexta-feira (19) na Câmara de Vereadores do município. A reunião de trabalho faz parte da programação feita pela Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social da Assembleia Legislativa, que teve início com a visita à unidade de saúde.

O secretário de Estado de Saúde, Marco Bertulio explicou que é possível o Governo assumir o aporte financeiro para auxiliar o município atender a região, mas não há condições de assumir a estadualização do Hospital. "Não vamos assumir de forma irresponsável a estadualização dos hospitais municipais. As equipes técnicas da Saúde já estão realizando estudos para que seja realizado o co-financiamento de hospitais de pequeno porte pelo Estado junto aos municípios. Entendemos a importância do Hospital Municipal de Jaciara no contexto da região para o atendimento da população e é fundamental que discutamos condições para que ele funcione e funcione bem, por isso remetemos aos próprios prefeitos dos municípios circunvizinhos para que façam essa equalização junto a equipe técnica da SES com o objetivo de saber como conseguiremos operacionalizar esse apoio do Estado para o funcionamento do Hospital", ressaltou o secretário.

Ele ressaltou ainda que o Estado tem optado em primeiro momento pela gestão pública direta, num segundo momento pelaa gestão por serviços filantrópicos e só em uma terceira situação, por serviços terceirizados. "Nós já tínhamos feito esta conversa aqui na região em março, não só no Vale do São Lourenço, mas com o Consórcio da Região Sul, com a proposição de que o Consórcio possa ser o ordenador dos serviços onde temos demandas reprimidas, como consultas especializadas e cirurgias. Agora nós estamos incorporando mais uma situação, que é a proposta para que também seja discutida pelo Consórcio a validação, a pactuação na região desse aporte a ser feito pelo Estado para que o Hospital de Jaciara atenda como referência esses municípios circunvizinhos, que são Juscimeira, Dom Aquino e São Pedro da Cipa. Esse apontamento ficou a cargo do deputado Max Russi, que irá se reunir com os representantes dos municípios, com o prazo até o dia 15 de julho, e nós pedimos que se puder antecipar essa definição, será importante para nos subsidiar em uma tomada de decisão mais concreta e rapidamente", esclareceu Bertulio.

FARMÁCIA - Secretaria de Saúde adquire 75 mil comprimidos para tratamento de Parkinson

A Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) está adquirindo 75 mil comprimidos do medicamento Entacapona 200mg, utilizado no tratamento da doença de Parkinson, por meio de compra emergencial com dispensa de licitação. O valor total da compra é de R$ 222 mil e o contrato é válido por seis meses. A publicação foi feita no Diário Oficial do Estado, que circula neste sábado (20.06). 

Este é o segundo processo de compra emergencial com dispensa de licitação realizado esta semana pela SES com o objetivo de repor o estoque da Farmácia de Alto Custo. Ao mesmo tempo em que realiza compras emergenciais, a Saúde já iniciou os processos de licitação por registro de preço para aquisição permanente de medicamentos. 

No início do ano, o estoque encontrado na Farmácia de Alto Custo era de aproximadamente 40%, sendo que muitos medicamentos estavam em fase crítica, ou seja, dariam para atender os pacientes em um prazo máximo de 30 a 90 dias e não havia nenhum processo de aquisição em andamento ou existente, que pudesse ser aderido. 

Desde o início do ano, houve momentos em que o estoque chegou a ter 20% do total de medicamentos. Atualmente, o estoque da Farmácia de Alto Custo encontra-se com 56% do seu total, e o objetivo da Secretaria é alcançar 75% até o final deste mês, regularizando assim a maior parte dos medicamentos fornecidos pelo Estado. 

MT Hemocentro participa de solenidade em comemoração ao Dia Mundial do Doador

O Hemocentro Coordenador do Estado de Mato Grosso, unidade da Secretaria da Saúde do Estado (SES), representado pela diretora geral Elianne Curvo e a assistente de captação de doadores, Magda Matos, participou da solenidade em comemoração ao Dia Mundial do Doador de Sangue. O evento aconteceu nos dias 16 e 17 deste mês, em Brasília.

O Brasil este ano foi escolhido sede do evento, que é realizado anualmente pela Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), e recebeu representantes da política de sangue da Cuba, México, Equador, El Salvador, Honduras, Paraguai, Peru, Uruguai, Bolívia e Colômbia. Um dos objetivos do encontro foi o de formalizar a cooperação mútua entre os países que compõem as Américas.

Para a diretora geral do MT Hemocentro, a troca de experiências entre os países é importante para que estes se tornem multiplicadores das informações verídicas a respeito do ato de doar sangue. "A promoção e captação da doação voluntária de sangue é uma etapa fundamental no processo e essa troca de vivência tende a fortalecer o desenvolvimento da nossa política de sangue", afirma.

Durante o evento, o Ministro da Saúde, Arthur Chioro, lançou o "Manual de Orientações para a Promoção da Doação Voluntária de Sangue", no intuito de regulamentar e normatizar em todo o Brasil as ações direcionadas à fidelização dos doadores de sangue.

Participaram também da solenidade, o coordenador geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, João Paulo Baccara, o representante da OPAS/Brasil, Joaquín Molina e a Assessora Regional de Serviços de Sangue e Transplantes de Órgãos da OPAS/OMS, Maria Dolores Pérez-Rosales.

Fonte: LORRANA CARVALHO Assessoria/SES-MT

Secretário acompanha Comissão de Saúde da Assembleia Legislativa em Jaciara

O secretário de Estado de Saúde de Mato Grosso, Marco Bertulio, estará em Jaciara na manhã desta sexta-feira (19.06) acompanhando a vistoria técnica do Hospital Municipal de Jaciara que será feita pela Comissão de Saúde, Previdência e Assistência Social da Assembleia Legislativa.

A visita ao Hospital Municipal de Jaciara faz parte de uma série de vistorias que serão realizadas em hospitais públicos de Mato Grosso, pré-determinadas pela Comissão de Saúde e que tem como objetivo conhecer as instalações das unidades hospitalares e a capacidade técnica de operacionalização.

"Desde o início demos total apoio a Comissão de Saúde. Estivemos presentes na instalação da Comissão, em meados de abril, na Assembleia Legislativa e lá firmamos o compromisso de que sempre haverá a presença de um representante da Secretaria de Estado de Saúde nas reuniões realizadas pela comissão", reforçou o secretário de Estado de Saúde, Marco Bertulio.

Bertulio reforçou também que, estas visitas aos hospitais públicos de Mato Grosso auxiliam na construção da regionalização da saúde, fortalecendo os municípios para a descentralização dos serviços de saúde. "Queremos dar aos municípios as condições necessárias para que eles ofereçam a população saúde de qualidade. Essa é a obrigação do Estado", concluiu.

Fonte: DANI DANCHURA Assessoria/SES-MT

Novos leitos de UTI começam a funcionar a partir de sábado (20) em Rondonópolis

A região sul de Mato Grosso contará, a partir deste sábado (20.06), com mais 10 leitos de UTI Adulto no Hospital Regional de Rondonópolis "Irmã Elza Giovanella", gerido atualmente pela Organização Social (OSS) São Camilo Saúde. A inauguração oficial dos novos leitos será realizada no dia 23 de junho, às 14h, com a presença do senhor governador do Estado, Pedro Taques e do secretário de Estado de Saúde, Marco Bertulio.

Com a inauguração, a região passará a contar com 20 leitos de UTI Adulto no Hospital Regional. "Este é o início de um processo de fortalecimento e regionalização da saúde no interior do estado. A instalação desses novos 10 leitos vem ao encontro da política de descentralização adotada pelo Governo do Estado. No dia 12 já inauguramos em Sinop 10 leitos de UTI Infantil", ressaltou o secretário Marco Bertulio. 

Bertulio explicou que inicialmente a inauguração estava prevista para esta semana, mas devidos a compromissos de agenda do governador, o ato oficial passou para a próxima semana, o que não impossibilita que os leitos comecem a ser ofertados. "Apesar de a inauguração oficial ser somente no dia 23, já iremos disponibilizar os leitos para uso esta semana, pois sabemos da necessidade da população e temos que atendê-la", concluiu.

A unidade 

O Hospital Regional de Rondonópolis é referência em traumato-ortopedia para 19 municípios da região Sul do estado: Rondonópolis, Alto Araguaia, Alto Garças, Alto Taquari, Araguainha, Campo Verde, Dom Aquino, Guiratinga, Itiquira, Jaciara, Juscimeira, Paranatinga, Pedra Preta, Poxoréo, Primavera do Leste, Santo Antônio do Leste, São José do Povo, São Pedro da Cipa e Tesouro. 

A unidade realiza atendimento em anestesiologia, angiologia, cirurgia vascular, cardiologia, cirurgia bucomaxilofacial, cirurgia geral, pediátrica e plástica restauradora, clínica médica, gastroenterologia, infectologia, medicina do trabalho, nefrologia, neurocirurgia, neuropediatria, oftalmologia, ortopedia, otorrinolaringológica, pediatria, proctologia, terapia intensiva e urologia. 

Atualmente a unidade conta com 118 leitos, incluindo 10 de UTI adulto. Com a inauguração dos novos leitos de UTI, o HRR passará a contar com 128 leitos, sendo 20 de UTI Adulto. O corpo clínico é composto por 103 pessoas, além de 650 colaboradores, entre servidores e contratados. 

Durante todo o ano de 2014 foram realizados 10.500 atendimento de urgência e emergência, em uma média de 800/mês. Já no caso dos exames, foram realizados 172.100 procedimentos no ano passado. Também em 2014 foram realizadas 5.695 cirurgias, uma média de 483 procedimentos/mês. 

Fonte: DANI DANCHURA - Assessoria/SES-MT

Estado consegue liberação de medicamento para bebê

Após intermediação junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o Governo do Estado conseguiu a liberação da medicação a base de Canabidiol (CBD), que será destinada ao tratamento do bebê Ricardo Curvo de Almeida. O lote do medicamento estava retido pela Anvisa desde o início do mês.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) foi informada na semana passada sobre a decisão. Na alegação, a Anvisa informou que a receita médica, utilizada para a liberação do primeiro lote importado, não poderia ser usada para a nova aquisição. A família da criança ficou responsável por encaminhar nova documentação.

Com o intuito de evitar a interrupção do tratamento do pequeno Ricardo Curvo, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) solicitou novamente a liberação do medicamento e teve seu pedido deferido.

O esperado é que a medicação seja entregue à família no início do mês de julho. Serão entregues seis frascos de 30 ml do remédio Revivid LLC, que tem em sua composição o Canabidiol (CBD). A Anvisa libera, para pacientes cadastrados, o total de 25 frascos por ano.

Entenda o caso

Ricardo tem 11 meses e sofre convulsões sequenciais desde os dois meses de vida, devido a uma doença neurodegenerativa chamada Síndrome de Schinzel-giedion. A doença rara provoca má formação, retarda o crescimento, provoca convulsões constantes e traz complicações neurológicas.

O Canabidiol (CBD) é um dos componentes da Cannabis sativa, conhecida como maconha, e utilizado no tratamento de crianças e adolescente com formas graves de epilepsia, que não respondem aos tratamentos convencionais, como o pequeno Ricardo.

Em março deste ano o Governo do Estado atendeu uma liminar da justiça e deu início ao processo licitatório para a aquisição e importação do medicamento. A Anvisa, por meio da resolução 17/2015, normatiza os procedimentos de importação excepcional de produtos à base de Canabidiol (CBD) e outros canabinóides. A resolução complementa as ações já tomadas pela Agência e começa a vigorar a partir do dia 08 de julho.


Fonte: LORRANA CARVALHO Assessoria/SES-MT

58 municípios de Mato Grosso apresentam alta incidência

Dos 141 municípios mato-grossenses, 58 apresentam alta incidência de dengue (41,13%), com índice superior a 300 casos por 100 mil habitantes em 2015, que é o preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). No Estado, a incidência é de 401 casos notificados a cada 100 mil habitantes. A alta incidência representa um aumento significativo em relação ao mesmo período do ano anterior.

Segundo o boletim da equipe técnica epidemiológica, da Secretaria Estadual de Saúde (SES), Mato Grosso apresentou 12.952 casos notificados de dengue, nos cinco primeiros meses de 2015, o que aponta um aumento de 59,54%, em comparação ao mesmo período de 2014, quando foram registradas 8.121 notificações da doença.

Santa Carmem, Ribeirãozinho, Paranaíta, Cocalinho, Santa Rita do Trivelato, Torixoréu, Serra Nova Dourada, Campo Novo do Parecis, Matupá e Novo Horizonte do Norte estão entre os municípios com os maiores índices. Em relação ao maior número populacional, Sinop continua destacando-se com 1.753 casos notificados de dengue e incidência de 1.382 casos por 100 mil habitantes.

Em relação à febre chikungunya, 79 casos suspeitos foram notificados. Deste total, 23 já foram descartados, 55 estão em investigação e um caso importado foi confirmado.

De acordo com a coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) continua auxiliando os municípios para o combate à dengue no Estado, principalmente nas regiões que apresentam os maiores índices. "As atividades de vistoria, orientação e prevenção serão reforçadas, principalmente nos municípios silenciosos e de maior incidência", explica a coordenadora Flávia Guimarães.

Além disso, a SES tem realizado capacitações com os profissionais de saúde, com o objetivo de habilitar médicos e enfermeiros para a detecção precoce dos casos, atendimento oportuno, tratamento adequado e reabilitação dos mesmos, quando se fizer necessário.

Combate

O combate contra a dengue e a febre chikungunya deve envolver também a população mato-grossense, por isso o Estado convoca a todos para colaborar nesta ação. É preciso que os moradores reforcem os cuidados e combata os focos do mosquito em casa, evitando o acúmulo de água parada e de lixo, nos quintais e terrenos.

Entre as principais medidas de prevenção a serem tomadas está manter a caixa dágua tampada de forma adequada; não acumular vasilhames, lixos e embalagens no quintal; verificar se as calhas não estão entupidas; e colocar areia nos pratos dos vasos de planta.

Sintomas

Os sinais e os sintomas da dengue e da febre chikungunya são parecidos, a primeira manifestação é a febre alta de início abrupto, acompanhada de dores articulares e musculares, dores de cabeça, fadiga e manchas avermelhadas na pele. Perda de peso, náuseas e vômitos são comuns. Fique alerta aos sintomas da dengue, caso apresente sinais e sintomas das doenças, deve-se procurar imediatamente os serviços de saúde e evitar o uso medicamentos sem prescrição médica.

Fonte: LORRANA CARVALHO Assessoria/SES-MT

Sem atingir meta, vacinação contra gripe é prorrogada mais uma vez em Mato Grosso

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) vai estender, pela última vez, a campanha de vacinação contra gripe em Mato Grosso. Até o momento, foram imunizados apenas 71,31% da população de risco, o que corresponde a 437.946 pessoas. Aqueles que ainda não procuraram os postos de saúde em busca da vacina terão até o dia 26 de junho para se imunizar.

Entre grupos prioritários foram vacinados, até esta segunda-feira, 155.670 crianças de seis a menores de cinco anos (68,21%); 24.866 gestantes (62,55%); 41.639 trabalhadores em saúde (75,01%); 5.890 puérperas (90,20%); 195.786 pessoas acima de 60 anos (79,99%); 14.095 indígenas (35,83%). População privada de liberdade, funcionários do sistema prisional e portadores de doenças crônicas também integram o grupo alvo da campanha.

"Nós tivemos certa dificuldade em relação ao repasse das vacinas nos 10 primeiros dias da campanha, devido ao atraso do Ministério da Saúde, mas hoje todos os municípios estão abastecidos", explica Flávia Guimarães, coordenadora de Vigilância Epidemiológica.

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) tem orientado os municípios a intensificaram as ações estratégias para que se possa alcançar a meta do Ministério da Saúde. Para Mato Grosso, foram disponibilizadas 686.400 mil doses da vacina. A meta é vacinar, pelo menos, 80% dos grupos elegíveis.

A coordenadora lembra ainda que a vacina ficará disponível apenas nesse período. "A vacina precisa de um determinado tempo para estimular o sistema imunológico e proteger a pessoa, por isso a imunização deve ser feita antes do inverno. Após esse período de campanha a vacina não fica disponível na rede".

Para receber a vacina é importante levar aos postos de saúde o cartão de vacinação e um documento de identificação, além disso, as pessoas com doenças crônicas devem apresentar também prescrição médica no ato da vacinação. Apenas pessoas que tenham alergia severa a ovo, que tenham doença neurológica ativa e que já tiveram alguma reação alérgica anteriormente ao tomar a vacina, não poderão ser imunizadas.

Fonte: LORRANA CARVALHO Assessoria/SES-MT

ALTO CUSTO - Saúde realiza dispensa de licitação para adquirir medicamentos

A Secretaria de Estado de Saúde (SES) publicará esta semana vários processos de dispensa de licitação para aquisição de medicamentos de forma emergencial para reposição de estoque da Farmácia de Alto Custo, Judicial e para atendimento da portaria 172/2010 do Governo do Estado.

São medicamentos que durante, o processo de aquisição por registro de preço, não tiveram oferta de venda pelos fornecedores ao Governo do Estado, prejudicando assim o processo licitatório. Para que o estoque seja mantido até a realização de uma nova licitação, a SES está realizando as compras emergenciais. 

Um exemplo é a compra dos medicamentos para tratamento e prevenção da osteoporose, raloxifeno 60 mg e teriparatida 250 MCG/ML injetável 3 ml, no valor de R$ 949.139,32. Serão adquiridos 32 mil comprimidos de raloxifeno e 500 frascos de teriparatida. O contrato de aquisição emergencial tem validade de seis meses. Os demais processos ainda estão em fase de cotação de preços. 

Os medicamentos foram cotados diretamente com o fabricante, que apresentou carta de exclusividade para o fornecimento dos remédios. Além disso, também se levou em conta os valores colocados pela Secretaria Executiva da Câmara de Regulação do Mercado de Medicamentos (CMED/Anvisa), que regula o preço máximo de medicamentos vendidos aos governos. 

Para a realização de uma aquisição emergencial por dispensa de licitação, o Governo do Estado segue as diretrizes da Lei nº 8.666/93, que institui normas para licitações e contratos da Administração Pública e dá outras providências, e prevê no seu artigo 24, inciso IV, que este tipo de compra só poderá ser feita em caso de emergência e/ou de calamidade pública, caracterizando urgência de atendimento de situação que possa ocasionar prejuízo ou comprometer a segurança das pessoas. 

O objetivo da Secretaria de Estado de Saúde é elevar o estoque da Farmácia de Alto Custo alcançando o patamar de 75% do total do seu estoque até o final deste mês. Atualmente, o estoque da Farmácia está em 56%. 

Fonte: DANI DANCHURA
Assessoria/SES

Saúde busca aperfeiçoamento dos serviços prestados no MT Hemocentro

O MT Hemocentro tem buscado, constantemente, o aperfeiçoamento dos serviços que são ofertados a população. Para isso firmou uma parceria com a Fundação Hemominas, convidada a apadrinhar o MT Hemocentro no processo de implantação de seu Sistema de Qualidade.

O processo teve início no mês de maio, durante visita técnica da coordenadora do Núcleo da Qualidade de Montes Claros, Maria de Lourdes Carvalho, ao Hemocentro Coordenador do Estado de Mato Grosso.

Em continuidade ao Programa de Apadrinhamento os servidores do MT Hemocentro, Alzira Saldanha e Hélio Parron, visitaram no decorrer desta semana as instalações do Hemocentro de Montes Claros, que já tem o sistema implantado, para buscar subsídios teóricos e práticos. Durante a visita os servidores participaram de capacitações e treinamentos.

A implantação de um sistema de gestão da qualidade é um requisito exigido por legislação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério da Saúde, que exigem que os serviços de hemoterapia devem ter um sistema de gestão da qualidade no que tange às boas práticas do ciclo do sangue.

A Fundação Hemominas é ligada ao Coordenação-Geral de Sangue e Hemoderivados / Programa Nacional de Qualificação da Hemorrede (CGSH/PNQH) do Ministério da Saúde (MS), que coordena o Sistema Nacional de Sangue, Componentes e Derivados e reúne profissionais que atuam em diferentes áreas da hemoterapia e hematologia, para dar suporte técnico a hemorrede pública.

Fonte: LORRANA CARVALHO Assessoria/SES-MT

Anvisa indefere processo de aquisição de medicamento

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) indeferiu o processo de aquisição da medicação a base de Canabidiol (CDB) que seria destinada ao bebê Ricardo Curvo de Almeida, de 9 meses, que sofre da síndrome de Schinzel-giedion. Em março deste ano o Governo do Estado atendeu uma liminar da justiça e deu início ao processo licitatório para a aquisição e importação do medicamento. A medicação chegou ao Brasil no dia 02 de junho, porém a Anvisa reteve o produto informando que a receita médica apresentada não foi aceita por ter sido utilizada para compra anterior. De acordo com a resolução nº 17 da Anvisa, publicada em maio deste ano, a prescrição médica pode ser utilizada em mais de uma compra, desde que o quantitativo importado não ultrapasse a quantidade prescrita na receita médica. 

A resolução estabelece os critérios e os procedimentos para a importação de produtos à base de Canabidiol, uma vez que não existe produto com CBD registrado no Brasil. A Secretaria de Estado de Saúde (SES) entrou em contato com os pais do bebê Ricardo informando sobre a decisão e aguarda o envio da documentação. A família já solicitou nova receita para a médica que acompanha o caso e o esperado é que até semana que vem o documento seja encaminhado para avaliação da Anvisa.O canabidiol é um dos componentes da Cannabis sativa, conhecida como maconha, e utilizado no tratamento de crianças e adolescente com formas graves de epilepsia, que não respondem aos tratamentos convencionais. 

A síndrome de Schinzel-giedion é uma doença rara e provoca má formação na criança, retardando o crescimento e provocando convulsões constantes, trazendo complicações neurológicas.

Fonte: LORRANA CARVALHO - Assessoria/SES-MT

HOSPITAIS DE VÁRZEA GRANDE

HOSPITAL E MATERNIDADE SANTA RITA
Rua São Paulo, 60 - Água Limpa
Fone:(65) 3026-1444
Cep: 78135-730
Várzea Grande - MT
Ver no Mapa

HOSPITAL METROPOLITANO DE VÁRZEA GRANDE
Av. Dom Orlando Chaves, s/n - Cristo Rei
Fone: (65) 3054-9400
Cep: 78118-000‎
Várzea Grande - MT
Ver no Mapa

HOSPITAL SÃO LUCAS
Rua Espirito Santo, 300 - Nova Várzea Grande
Fone: (65) 3686-2009
Cep: 78135-700
Várzea Grande - MT
Ver no Mapa

HOSPITAL SÃO LUIZ
Av. Governador Júlio Campos, 3250 - Jd Glória 
Fone: (65) 3684-2000
Cep: 78140-400‎
Várzea Grande - MT 
Ver no Mapa

RONDONÓPOLIS - Curso estimula profissionais a notificarem casos de violência sexual

Estimular enfermeiros que atuam nas unidades básicas de saúde a fazerem a notificação de casos de violência entre as famílias atendidas, inclusive aqueles de abuso e exploração sexual praticados contra crianças e adolescentes. Essa é a proposta da equipe técnica da Secretaria de Saúde de Rondonópolis que realizou uma capacitação específica para os profissionais, na tarde desta sexta-feira (12). A lição principal foi sobre o preenchimento do formulário de notificação.

Lenir Pereira Gavilan – técnica do Programa de Violência, Prevenção e Agravos – Viva – fez a abertura da capacitação. Em seguida a enfermeira da Vigilância Epidemiológica do Município, Luisa Helena Franchini, explicou passo a passo o sistema de preenchimento do formulário e orientou os profissionais a identificarem sinais de violência, principalmente em crianças, idosos e mulheres que buscam atendimento nas unidades de saúde.

A psicóloga Alice Cristine Streit reforçou a importância dos enfermeiros fazerem a notificação compulsória dos casos de abuso sexual e alertou que os dados obtidos com essa prática asseguram recursos e programas fundamentais para a cidade. Ela observa que às vezes os profissionais têm dúvidas sobre o preenchimento da ficha e alguns tipos de abuso sofrido pela população infantil.

Enfermeiros das diversas unidades de saúde participaram do treinamento realizado no auditório da Secretaria de Saúde, às 13h30 desta sexta (12). Além das palestras de orientação, eles foram beneficiados com um lanche coletivo de cardápio saudável, como frutas.

Fonte: CORACY LIMA - Gabinete de Comunicação Social

CUIABÁ - Fila de espera tem 1.900 pessoas

Mais de 1.900 pessoas aguardam na fila para realizar um exame de ressonância na rede pública em Cuiabá, constatou o Ministério Público Estadual (MPE). O órgão instaurou um inquérito civil para apurar os motivos da demanda reprimida para a realização do procedimento. 

Conforme informações da portaria de abertura do inquérito, a investigação tem como fundamento o relatório de serviço social confeccionado pelas assistentes sociais vinculadas ao Núcleo de Defesa da Cidadania. Além da demora, os pacientes só podem realizar o exame em um único lugar. 

A ressonância é um dos exames de imagem mais completos atualmente, obtendo imagens do corpo todo em alta resolução. Ele é utilizado para auxiliar no diagnóstico mais preciso de algumas patologias. 

“A possível irregularidade apontada no caso em questão pode configurar séria violação ao princípio de dignidade da pessoa humana”, diz trecho de documento assinado pelo promotor Alexandre Matos Guedes. 

Foi destacado ainda que será feita a apuração dos fatos e a propositura de medidas eventualmente necessárias à solução de qualquer problema constatado. 

O promotor deve colher informações, requisitar documentos técnicos e tomar as medidas adequadas. Após a realização das diligências especificadas no documento, os autos serão conclusos para análise de outras providências. 

O Diário entrou em contato tanto com a Secretaria de Saúde do Estado, quanto com a do Município. Entretanto, não obteve respostas que pudessem justificar a situação. 

A assessoria da Secretaria de Estado de Saúde (SES-MT) explicou que a demanda é feita pelo município, logo, eles deveriam responder sobre isso. 

Já a assessoria da Secretaria Municipal de Cuiabá informou que não seria possível levantar o número de pessoas que aguardam na fila para a realização do exame. 

Nos próximos dias, o Diário vai pedir novamente que esses dados sejam divulgados, bem como questionar o que poderá ser feito para resolver a situação. Desde a semana passada, a reportagem tem tentado contato com o secretário de Saúde, Ary Soares Júnior, mas sem sucesso. 

Fonte: YURI RAMIRESDa Reportagem Diário de Cuiabá

Saúde apresenta ações em audiência pública em Tangará da Serra

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, já repassou R$ 3.113.750,71 aos 10 municípios da região Médio Norte de Mato Grosso referentes às transferências Fundo a Fundo dos meses de outubro e dezembro de 2014 e de janeiro a abril de 2015. Os dados serão apresentados pela secretária-adjunta de Gestão Estratégica da Saúde, Margarete Gomes Chaves, durante a audiência pública a ser realizada nesta sexta-feira (12) na Associação Comercial de Tangará da Serra. 

Os repasses são destinados aos programas de Saúde da Família (PSF), Saúde Bucal, Programa de Apoio a Saúde Comunitária de Assentados Rurais (Pascar), Programa de Incentivo ao Alcance de Metas de Atenção Básica (Piamab), Programa de Apoio e Incentivo aos Consórcios Intermunicipais (Paici), Microrregionalização, Média e Alta Complexidade, Farmácia Básica e Diabetes Mellitus. 

De acordo com Margarete, ao realizar os pagamentos em dia, o Estado cumpre com a sua obrigação de ser um ente que proporciona aos municípios as condições necessárias para que eles possam oferecer à população saúde de qualidade. "Realizar os pagamentos em dia é uma obrigação e um compromisso do Governo do Estado. Com relação aos débitos do ano passado, já pagamos outubro e dezembro, com isso ficou para trás apenas o mês de novembro, que também será pago em breve", ressaltou. 

Ainda de acordo com a secretária-adjunta, equipes técnicas da Secretaria de Estado de Saúde já realizaram discussões sobre propostas de recomposição dos recursos destinados aos municípios, e que foram reduzidos conforme a lei nº 9.870/2012. "A resolução para recomposição dos valores já foi aprovada na reunião do dia 7 de maio da Comissão Intergestores Bipartite (CIB), e na reunião técnica realizada no ultimo dia 21, foram definidos os critérios técnicos para repasse. Também já estamos trabalhando na resolução para revogação da lei 9.870", explicou. 

Hospital Regional de Tangará da Serra

Em sua última visita ao município de Tangará da Serra, no dia 22 de maio, o secretário de Saúde Marco Bertulio, que nesta sexta-feira acompanha o governador Pedro Taques em Sinop, reforçou o compromisso firmado pelo Governo do Estado em implantar um Hospital Regional em Tangará da Serra. 

Compromisso esse que será enfatizado durante a audiência pública, pela secretária-adjunta Margarete Chaves. "Primeiramente vamos dar total apoio ao município após a conclusão da obra do Hospital Municipal. O Estado irá trabalhar como parceiro para que a unidade possa atender a população. Após a implantação do hospital municipal, iniciaremos os trabalhos para então implantarmos o Hospital Regional. Para isso, primeiro teremos que estudar quais as necessidades que o hospital precisará atender na região. Mas a instalação de um Hospital Regional em Tangará da Serra é um compromisso já firmado", concluiu. 

Hospital de Barra do Bugres 

Outra boa notícia que será levada pela secretária-adjunta de Gestão Estratégica de Saúde, Margarete Chaves, à região Médio Norte é a assinatura do convênio com a Prefeitura Municipal de Barra do Bugres para o Hospital de Barra do Bugres. A assinatura do convênio deverá acontecer até o final da próxima semana em Cuiabá, pelo secretário de Estado de Saúde, Marco Bertulio e pelo prefeito Júlio Florindo. 

Fonte: DANI DANCHURA Assessoria/SES-MT

CLÍNICAS DE ESTÉTICA

AVALLORI DERMATOLOGIA E 
CIRURGIA DA PELE
Av. Tancredo Neves, 265-W - Centro
Fone: (65) 3326-4466
E-mail: avallori@avallori.com.br
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

VELOUTÉ CLÍNICA
Rua São Paulo, 978-W - Jd. do Lago
Fone: (65) 3326-3297
Cel: (65) 9985-9153
Site: www.velouteclinica.com.br
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

SPA DO CORPO - CENTRO DE ESTÉTICA
Rua 5 nº 520-W - Centro
Fone: (65) 3326-2946
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Taques inaugura 10 novos leitos de UTI infantil no Hospital Regional de Sinop

O governador Pedro Taques inaugurou nesta sexta-feira (12.06), em Sinop, 10 novos leitos de UTI infantil no Hospital Regional. Deste total, seis leitos são destinados ao atendimento neonatal e quatro para atendimento pediátrico. Na cerimônia de inauguração, o governador afirmou que a administração estadual vai honrar com os compromissos assumidos com a população. Lembrou que a gestão encontrou o Estado com os repasses atrasados para os municípios e que os recursos serão entregues em dia. "Nós já repassamos R$ 58 milhões que estavam atrasados. Quero garantir aqui que não atrasaremos os pagamentos aos municípios", disse.

O chefe do Executivo fez o compromisso de apresentar à Assembleia Legislativa uma mensagem que irá dobrar os repasses ao serviço de saúde dos municípios na atenção básica. Ele também anunciou que, além dos leitos de UTIs, o Estado também firmou novo convênio com o hospital Santo Antônio, inclusive na área de obstetrícia.

Quanto ao pagamento a fornecedores, Taques garantiu que o Estado faz um grande trabalho para comprovar se o serviço foi, de fato, entregue na forma com que foi contratado. "Tenho o compromisso de cuidar do dinheiro público mais do que cuido do meu. Por isso, vamos sim continuar fazendo auditorias", destacou.

O secretário de Saúde, Marco Bertúlio, destacou que a população será atendida no que precisa. Ele afirmou que a inauguração dos leitos de UTI é, na verdade, a concretização do plano de governo apresentado à população. “Este hospital tinha menos de 40 leitos no dia 05 de novembro do ano passado, hoje já temos 100 leitos operacionais e temos o segundo andar pronto para operar com 20 novos leitos”, disse. 

Para o secretário, não se pode pensar a saúde na cidade de Sinop sem levar em consideração as cidades circunvizinhas e afirmou que o Estado trabalho com foco na formação de redes regionais, destacou ainda que os prefeitos têm sido parceiros nesta nova formatação. “Parece muito tempo, mas com 161 dias de gestão, nós conseguimos fazer muito pela saúde, se pensamos a forma que encontramos os serviços”, afirmou. 

Segundo Bertúlio, o Estado faz uma grande força-tarefa para resolver os problemas de saúde e destacou duas frentes, a primeira comandada por ele, visando a não paralisação dos serviços ao cidadão e uma segunda frente comandada pelo secretário extraordinário de Projetos Estratégicos, Gustavo Oliveira, que trabalha no aprimoramento da área meio.

O deputado federal Nilson Leitão, que participou da solenidade, destacou que desde que a nova gestão assumiu já aconteceram avanços significativos para a região Norte do Estado. "Antes a saúde de Sinop estava abandonada. Governador, fico feliz de participar da sua caminhada e do seu compromisso com o serviço. Não tenho dúvidas de que é um governo que vai transformar o nosso Estado", disse.

Hospital Regional de Sinop

Para o deputado estadual Dilmar Dal Bosco, a abertura dos novos leitos de UTI vai ajudar a melhorar a qualidade no atendimento de saúde. Elogiou também a ideia do governador em propor o aumento dos repasses aos municípios. "Já tentei isso uma outra vez, mas a proposta foi vetada. Mas agora a gestão tem a vontade de resolver os problemas", disse.

Mais ações

Para ampliar os cuidados com a saúde das crianças às suas famílias, o governo trabalha para poder realizar também pelo Hospital Regional, ainda no segundo semestre deste ano, atendimentos em ginecologia e obstetrícia.

Taques ressaltou que o governo também está quitando os débitos referentes aos serviços médicos prestados ao Hospital Regional de Sinop nos meses de fevereiro a abril deste ano. No total, estes pagamentos chegam a R$ 4,8 milhões. Os valores referentes ao ano de 2014 ainda estão sob análise da equipe técnica da Secretaria de Saúde e devem ser quitados em breve.

Fonte: THIAGO ANDRADE - Assessoria/Gcom-MT

MT Hemocentro recebe equipe técnica do Ministério da Saúde

O Hemocentro Coordenador do Estado de Mato Grosso recebeu durante esta semana uma equipe técnica da Coordenação da Política Nacional de Sangue e Hemoderivados (CPNSH), do Ministério da Saúde. A visita teve o objetivo de fomentar a capacitação do processo de gerenciamento dos equipamentos nas redes de serviços do MT Hemocentro.

"Recebemos uma equipe formada por seis profissionais da área de engenharia clínica da CPNSH, que desenvolveu um trabalho de capacitação, além da verificação dos equipamentos", explicou a diretora do MT Hemocentro, Elianne Curvo.

Durante a semana, os servidores do MT Hemocentro participaram de uma palestra sobre a legislação, importância e principais requisitos para a elaboração do Plano de Gestão de Equipamentos, abordando questões como manuseio adequado e manutenção preventiva e corretiva. Além disso, a equipe da técnica da Coordenação da Política Nacional de Sangue e Hemoderivados fez a calibração de todos os equipamentos que pertencem ao Estado, o que proporcionará uma economia significativa aos cofres públicos.

Segundo a diretora, o trabalho realizado contribui tanto para a melhoria dos produtos e serviços, quanto para a saúde da população.

O MT Hemocentro conta hoje com uma equipe de três profissionais responsáveis pelo setor de gestão de equipamentos. A equipe tem realizado um levantamento do parque tecnológico existente para fazer o monitoramento dos equipamentos, conforme determina a legislação vigente.

MT-Hemocentro

Atualmente, o MT-Hemocentro possui 90.160 candidatos cadastrados para doação. Destes, 51.977 são homens e 38.183 são mulheres. Durante todo o ano de 2014 foram coletadas 13.463 bolsas de sangue. Em 2015, até o mês de março, o número de bolsas coletadas já chegava a 5.449 unidades.

O atendimento é realizado para todo estado de Mato Grosso, por meio das Unidades que fazem parte da Hemorrede pública, composta por 16 unidades de coleta e transfusão e 29 agências transfusionais.

O MT-Hemocentro funciona de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 17h30. Já a Unidade de Coleta e Transfusão (UCT) do Hospital e Pronto-Socorro Municipal de Cuiabá (HPSMC) atende de segunda a sábado, incluindo os feriados, das 7h às 18h30.

Fonte: LORRANA CARVALHO - Assessoria/SES-MT

Estado alerta os municípios para o aumento de casos de dengue


A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES/MT) reforça o alerta aos 141 municípios mato-grossenses, para intensificar as medidas prevenção e controle Dengue e da Febre Chikungunya. A preocupação é referente ao aumento das notificações das doenças. Até o mês de maio foram registradas 11.703 casos de Dengue, com uma incidência de 362,96 casos por 100.000 habitantes. O número representa um aumento de 48,29%, em comparação ao mesmo período de 2014, quando 7.892 casos foram notificados.

Os dados estão no boletim epidemiológico da área de Vigilância em Saúde, da Secretaria Estadual de Saúde (SES), que também aponta seis óbitos relacionados à doença. Uma morte foi confirmada no município de Sapezal e as outras cinco estão em investigação. Em relação à Febre Chikungunya, 78 casos suspeitos foram notificados. Deste total, 20 foram descartados, 57 estão em investigação e um caso importado foi confirmado.

Apesar do aumento no número de casos, a incidência da doença registrada no estado está dentro do esperado. "Esse aumento progressivo das notificações está dentro do esperado para o período, a tendência agora é ter um decréscimo dos números nas próximas semanas, devido à estiagem", explicou a coordenadora de Vigilância Epidemiológica, Flávia Guimarães.

A coordenadora informa ainda que a SES tem recomendado às secretarias municipais de Saúde a manter a rede atenta para o diagnóstico precoce e a intensificar as ações de rotinas das equipes que trabalham no combate às doenças. Além disso, capacitações têm sido realizadas assim como o monitoramento dos municípios com maior incidência e coleta do material biológico para constatar quais são os vírus que estão circulando nestas regiões.

Medidas de prevenção

Além das medidas que as autoridades realizam, a população também tem papel importante na prevenção e combate ao mosquito Aedes Aegypti, vetor da Dengue e da Febre Chikungunya. Alguns cuidados simples podem ser tomados por todos para evitar o acúmulo de água parada, que é onde o mosquito se reproduz.

Entre as principais medidas de prevenção a serem tomadas está manter a caixa dágua tampada de forma adequada; não acumular vasilhames, lixos e embalagens no quintal; verificar se as calhas não estão entupidas; e colocar areia nos pratos dos vasos de planta.

Fonte: LORRANA CARVALHO - Assessoria/SES-MT