O QUE É RQE?

RQE é o Registro de Qualificação de Especialista, que todo médico deve ter ao se anunciar especialista em alguma área.

É vedado ao médico, divulgar especialidade médica não comprovada ou não reconhecida pelo CFM. Por exemplo, para um médico intitular-se Dermatologista, precisa ter feito Residência Médica reconhecida pelo MEC ou AMB por no mínimo 3 anos, e ter sido aprovado na dificílima prova da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Só assim a população tem a garantia de que aquele medico está habilitado tecnicamente para diagnosticar e tratar as mais de 15 mil doenças da pele.

Existem muitos médicos que se intitulam dermatologistas. Compareceram a “cursos de medicina estética” (que não é reconhecida como especialidade médica perante o CFM), e saem fazendo botox e laser, mas infelizmente não estão aptos a tratar das doenças da pele.

A Dermatologia não é uma especialidade banal que só cuida de estética como fazem os pseudo-especialistas. Existem gravíssimos e relevantes diagnósticos, que o Dermatologista de Verdade, que precisou de 3 anos de dedicação num serviço reconhecido de Dermatologia, é capaz de suspeitar.

Para sabermos quem é especialista de verdade, basta entrar no site do cremesp ou do CFM, pois DESDE 2011, existe uma lei federal que obriga todos os especialistas a registrarem seus títulos nesses conselhos, DO CONTRARIO NÃO PODEM USAR O NOME DA ESPECIALIDADE, constituindo crime se o fizerem.

O RQE – Registro de Qualificação de Especialista, deve constar no receituário, no carimbo e junto ao numero do CRM, em qualquer circunstância que o nome do médico apareça.

Segue no final dois links esclarecedores da legislação que define o que é necessário para ser um Dermatologista aqui no Brasil.

Dra Stella Soares Novaes Zuccon
Dermatologia de Verdade é muito mais que estética.
CRM SP 100424 – RQE 24743

Benefícios do pilates para a saúde

O pilates é uma modalidade que está muito em alta atualmente, porque é super recomendado, já que faz bem demais para a saúde!

Praticar exercícios pode ir muito além de conseguir um corpo mais bonito e magro, porque, atualmente, existem determinadas atividades físicas voltadas para aumentar os benefícios da saúde física e mental.

Nos dias de hoje, se fala muito em aulas de pilates, mas afinal, você sabe no que consiste o pilates? Bem, nada mais é do que um conjunto de técnicas corporais que ajudam na melhora de diversos problemas, com os de coluna, por exemplo. Além de proporcionar bem estar e mais qualidade de vida por evitar más posturas e muito mais.

Assim, as aulas ajudam a garantir o fortalecimento dos músculos que estão enfraquecidos e também a alongar os demais músculos que se encontram encurtados. Vale lembrar que também auxilia no aumento das mobilidades das articulações.

Dessa forma, durante uma aula de pilates, o aluno fará diversos exercícios associados ao objetivo necessário e com os movimentos, é possível conseguir diversos benefícios para a saúde. Confira abaixo!

Benefícios do pilates

O pilates é uma modalidade que está muito em alta atualmente, muitos médicos indicam diversos pacientes para fazer as aulas e tratar de dores pelo corpo. As aulas não tem nenhuma contra indicação e podem ser feitas por todas as pessoas a partir dos 12 anos de idade.

Após algumas sessões de pilates é possível começar a notar os resultados no corpo e também na mente, porque as aulas também trazem muito bem estar e mais tranquilidade para a mente. Contudo, os benefícios para a saúde são imensos, entre eles, podemos citar:

- Evita o estresse, pois trabalha com movimentos relaxantes;
- Alinha a postura a cada exercício realizado, fazendo com que cada vez mais o indivíduo mantenha uma postura inadequada;
- Aumenta a força e também alonga o corpo;
- Oferece ao corpo, uma postura mais harmônica, elegante e também saudável;
- Aumenta a resistência física e mental;
- Alongamento e garante um maior controle corporal;
- Aumenta a flexibilidade, tônus e força muscular;
- Alívio todas as tensões, estresse e dores crônicas;
- Melhora a coordenação motora;
- Proporciona uma maior mobilidade das articulações;
- Estimula o sistema circulatório e oxigena do sangue;
- Facilita a drenagem linfática e elimina as toxinas;
- Fortalece os órgãos internos;
- Aumenta a concentração;
- Trabalha a respiração;
- Promove relaxamento;

Fonte: Cursos IPED

Tempo de amamentação tem impacto positivo na vida adulta

Bebês que são amamentados com leite materno têm uma série de benefícios conhecidos a curto e médio prazo, a maior parte associada a um menor número de doenças infecciosas na infância e maiores escores de inteligência na adolescência.

Repercussões de longo prazo ainda não eram conhecidas, pois as pesquisas que avaliaram os efeitos da amamentação com leite materno acompanharam os bebês no máximo até a adolescência.

Agora, esta lacuna no conhecimento é preenchida por um estudo brasileiro produzido na Universidade Federal de Pelotas, no Rio Grande do Sul. A pesquisa foi publicada no dia 17 de março na revista científica The Lancet Global Health. O estudo teve início em 1982 com a coleta de informações sobre a amamentação de cerca de 6000 bebês nascidos naquele ano na comunidade de Pelotas/RS. Desta amostra, perto de 3500 foram submetidos a um teste de QI (quociente de inteligência) 30 anos depois. Além disso, vários dados foram registrados, como grau de educação e rendimentos.

A amamentação no seio ao nascer foi associada com maior inteligência, mais tempo de educação formal e maior rendimento quando adulto. E, quanto maior o tempo de amamentação, maiores são os efeitos positivos. Vários outros fatores que poderiam estar associados aos desfechos analisados (como o grau de educação dos pais, se a mãe fumava durante a gravidez, fatores genéticos, idade da mãe, tipo de parto, etc.) foram excluídos por meio de metodologias estatísticas de ajuste para fatores de confusão.

As possíveis explicações para estes achados estão associadas a fatores nutricionais, principalmente a presença no leite materno de ácidos graxos saturados de cadeias longas, componente muito importante para o desenvolvimento do cérebro.

Apesar do tipo de estudo não permitir que seja estabelecida uma relação de causa e efeito (o estudo não pode provar que os efeitos no adulto foram consequências diretas da amamentação), a forte associação permite inferir que esta relação causal existe.

Deve ser considerado também que o desenvolvimento de um indivíduo até a idade adulta envolve uma grande quantidade de variáveis. Certamente a amamentação é uma delas, talvez a mais importante. Por outro lado, o fato de uma mãe não ter amamentado seu filho, ou ter amamentado por pouco tempo, não significa que ele não terá sucesso na vida adulta.

Este estudo confirma que estimular a amamentação com leite materno pelo maior tempo possível é uma ação de grande impacto positivo na saúde pública. 

Autor: Equipe ABC da Saúde

Consumo de refrigerante dietético é associado ao aumento da gordura abdominal

Já está cientificamente bem estabelecido que o consumo de açúcar, principalmente o contido em produtos não nutritivos como refrigerantes e sucos adoçados, está associado a uma maior incidência de sobrepeso, obesidade, hipertensão e diabete, além de outras doenças de origem inflamatória.

Nas ultimas décadas uma alternativa para as pessoas que não querem deixar de tomar refrigerante tem sido o refrigerante ou suco "diet". Como a substância usada para adoçar a bebida não contém calorias, teoricamente o seu consumo não teria nenhuma repercussão energética ou metabólica. Entretanto, alguns estudos recentes têm constatado um paralelismo entre o grande aumento na incidência de obesidade (considerado uma epidemia por seu rápido crescimento e distribuição pelo planeta) e o consumo aumentado de produtos "diet", principalmente bebidas.

Apesar destes estudos não estabelecerem uma relação de causa e efeito, eles serviram de alerta para o fato que, talvez, os produtos "diet" não sejam tão benéficos e inócuos como se pensava. A partir daí foram feitas novas pesquisa oferecendo um conjunto de evidências altamente sugestivas de que as bebidas "diet", além de não colaborar para o controle de peso, podem, também, ser prejudiciais à saúde.

O estudo mais recente abordando esta questão foi publicado na última semana na revista científica Journal of the American Geriatrics Society. A pesquisa foi conduzida por 10 anos em participantes de 65 anos ou mais e o principal desfecho registrado foi a circunferência abdominal. Esta medida tem se tornado de grande importância na avaliação da obesidade e suas consequências (mais importante que o peso e o índice de massa corporal), pois ela reflete o crescimento da gordura visceral. Este tecido adiposo em especial é um dos principais locais de produção de substâncias pró-inflamatórias liberadas na circulação (chamadas de citocinas) e que atuam sobre os vasos sanguíneos e sobre o metabolismo, aumentando o risco de síndrome metabólica, diabete tipo 2, hipertensão e doença cardíaca.

Os resultados da pesquisa não deixam de ser surpreendentes. No final de um período máximo de 10 anos, os participantes que tomavam regularmente bebidas "diet" apresentaram uma circunferência abdominal até 3 vezes maior que aqueles que não tomavam nenhum tipo de bebida adoçada ou "diet" e houve uma curva dose-resposta entre a quantidade tomada e o aumento da circunferência abdominal, abordagem esta que é sugestiva de uma relação causa/efeito.

A explicação para estes achados ainda não é completa e muitos estudos ainda precisam ser realizados para o pleno entendimento do fenômeno. Entretanto, já existem evidências científicas que propõem dois possíveis mecanismos: - um deles sugere que ação do adoçante artificial sobre o centro de recompensa no cérebro é semelhante ao açúcar natural. Desta forma, a ingestão em excesso levaria a uma tolerância do centro de recompensa (para sentir o mesmo efeito de bem estar é necessária uma quantidade maior) e aí o indivíduo ingere açúcares naturais sob outras formas para saciar esta necessidade; - outra proposta mais recente, e que não exclui a anterior, é baseada em resultados demonstrando que adoçante artificial tem efeito na modificação da microbiota intestinal (conjunto de trilhões de bactérias que habitam nosso trato gastrointestinal e que influenciam vários aspectos do nosso funcionamento normal, do metabolismo ao sistema imunológico) levando a alterações metabólicas que induzem a um maior armazenamento de energia no abdome.

Independente de qual o mecanismo, já está claramente comprovado que para manter uma boa saúde o indivíduo deve se afastar dos refrigerantes, de qualquer tipo, e dos sucos com açúcar ou adoçante artificial.

É isto aí, em qualquer idade, em vez de refrigerante zero, zero refrigerante! 

Autor: Equipe ABC da Saúde

Dez novos leitos de UTI irão funcionar a partir de maio

Os 10 novos leitos de UTI, que serão instalados no espaço visitado nesta quarta-feira (18) pelo governador de Mato Grosso Pedro Taques, juntamente com o secretário de estado de Saúde, Marco Berltúlio, no Hospital Regional de Rondonópolis "Irmã Elza Giovanella", passarão a receber pacientes a partir de maio deste ano.

A obra foi entregue em dezembro do ano passado e o valor investido pelo Governo do Estado foi de aproximadamente R$ 3,4 milhões em compra de equipamentos e construção de espaço físico. "Não viemos aqui para inaugurar uma UTI, até porque não podemos inaugurar o que não existe ainda e este governo não é feito de mentiras. Viemos conhecer este espaço que irá abrigar novos leitos de UTI e que de alguma forma irão melhorar o atendimento à saúde das pessoas da região sul do estado", ressaltou o governador Pedro Taques. O governador enfatizou ainda que o Governo vem "trabalhando muito para trazer uma saúde digna ao cidadão. Vamos economizar para investir na Saúde. Por que saúde não é gasto, é investimento".

O promotor de Justiça em Rondonópolis, Ari Madeira, falou sobre o simbolismo da visita do governador para conhecer o espaço onde serão instalados os novos leitos de UTI. "É o Estado dizendo que tem governo, que procura saber onde e como irá aplicar a verba. Para isso formaremos uma comissão em conjunto com o Consórcio Regional e a Secretaria de Estado de Saúde que irá acompanhar, fiscalizar as ações e aplicações das verbas do governo", completou.

Com a entrega do novo espaço físico do Hospital Regional de Rondonópolis, a equipe da OSS São Camilo passará para a fase de instalação dos equipamentos médicos, aquisição dos materiais e medicamentos a serem utilizados especificamente por pacientes de UTI, e contratação dos profissionais que irão trabalhar nos novos leitos. O secretário de Estado de Saúde, Marco Bertulio, ressaltou a importância da abertura dos novos leitos para a região. "Estamos iniciando o processo de fortalecimento e regionalização da saúde no interior do estado, e a instalação desses novos 10 leitos vem ao encontro da política de descentralização que está adotada pelo Governo do Estado", concluiu.

O Hospital Regional de Rondonópolis, gerido atualmente pela OSS São Camilo Saúde, é referência em traumato-ortopedia para 19 municípios da região Sul do estado (Rondonópolis, Alto Araguaia, Alto Garças, Alto Taquari, Araguainha, Campo Verde, Dom Aquino, Guiratinga, Itiquira, Jaciara, Juscimeira, Paranatinga, Pedra Preta, Poxoréo, Primavera do Leste, Santo Antônio do Leste, São José do Povo, São Pedro da Cipa e Tesouro). Realiza atendimento em anestesiologia, angiologia, cirurgia vascular, cardiologia, cirurgia bucomaxilofacial, cirurgia geral, pediátrica e plástica restauradora, clínica médica, gastroenterologia, infectologia, medicina do trabalho, nefrologia, neurocirurgia, neuropediatria, oftalmologia, ortopedia, otorrinolaringológica, pediatria, proctologia, terapia intensiva e urologia.

Atualmente a unidade conta com 118 leitos, incluindo 10 de UTI adulto. Com a inauguração dos novos leitos de UTI, o HRR passará a contar com 128 leitos, sendo 20 de UTI Adulto. O corpo clínico é composto por 103 pessoas, além de 650 colaboradores, entre servidores e contratados.

Durante todo o ano de 2014 foram realizados 10.500 atendimento de urgência e emergência, em uma média de 800/mês. Já no caso dos exames, foram realizados 172.100 procedimentos no ano passado. Também em 2014 foram realizadas 5.695 cirurgias, uma média de 483 procedimentos/mês.

Fonte: DANIELE DANCHURA Assessoria SES/MT

Consumo de peixe reduz risco de câncer de mama

O consumo de peixe traz grandes benefícios para a saúde e recentemente uma pesquisa realizada por pesquisadores da Universidade de Zhejiang, na China, comprovou que o consumo de peixe reduz o risco de câncer de mama.

O consumo de ômega-3 proveniente de peixes gordos como o salmão, atum ou sardinha uma a duas vezes por semana reduz o risco de câncer de mama em 14%, é o que indica 26 estudos analisados por investigadores chineses sobre 800.000 mulheres e cerca de 20.000 casos de câncer de mama realizados nos Estados Unidos, na Europa e na Ásia.

O ômega-3 é essencial ao bom funcionamento do corpo humano, trazendo benefícios notórios, como publicado anteriormente.

Tenha uma vida mais saudável, inclua peixe em suas refeições, além de ser muito bom para a saúde é também muito saboroso.

Fonte: Blog Lapesca Gourmet

CAMPO NOVO DO PARECIS - Secretaria Municipal de Saúde dá continuidade à vacinação contra HPV e realiza “Dia D” em 28 de março

A Prefeitura Municipal de Campo Novo do Parecis, através da Secretaria Municipal de Saúde, continua ofertando a vacina contra HPV em todas as Unidades de Saúde, desde março de 2014.

De acordo com Ministério da Saúde, em 2015 a faixa etária para realização da 1ª dose da vacina contra o HPV será para meninas de 09 a 11 anos de idade.

No dia 28 de março de 2015 (sábado), será realizado o dia “D” de Vacinação nas Unidades de Saúde do Município, referente à CampanhaNacional de Vacinação Contra HPV 1ª dose, ofertado para meninas entre 09 a 11 anos de idade.

A Unidade de Saúde do Distrito Marechal Cândido Rondon realizará o dia “D” de Vacinação no dia 26 de março (quinta-feira). 

A 2ª dose da vacina continuará sendo oferecida para as meninas na idade de 11 a 14 anos, que iniciaram o esquema vacinal no ano passado (2014). Essas meninas podem aproveitar o dia 28 de março (sábado) para fazer a 2ª dose da vacina HPV.

HPV

É importante lembrar que o HPV é um vírus que apresenta mais de 150 genótipos diferentes, sendo 12 deles considerados oncogênicos pela Agência Internacional para Pesquisa sobre Câncer e associados a neoplasias malignas do trato genital, enquanto os demais subtipos virais estão relacionados a verrugas genitais e cutâneas. Os tipos virais oncogênicos mais comuns são HPV 16 e 18, responsáveis por cerca de 70% dos casos de câncer do colo do útero, enquanto os HPV 06 e 11 estão associados a até 90% das lesões anogenitais.

A vacina contra o HPV adotada pelo Ministério da Saúde é quadrivalente, conferindo proteção contra HPV de baixo risco (HPV 06 e 11) e de alto risco (HPV 16 e 18). Essa vacina previne infecções pelos tipos virais presentes na vacina e, consequentemente, o câncer do colo do útero e reduz a carga da doença.

A estimativa é vacinar 256 meninas de 09 anos, 263 meninas de 10 anos, 273 meninas de 11 anos, totalizando 792 meninas a serem vacinadas contra o HPV.

Fonte: Assessoria de Comunicação/ Com informações: Vigilância Epidemiológica – Prefeitura Municipal de Campo Novo do Parecis

Taques participa de inauguração de fábrica e de novo espaço para UTI em Rondonópolis

O governador Pedro Taques cumpre a primeira agenda oficial em Rondonópolis desde que assumiu o cargo. Ele vai participar nesta quarta-feira (18.03), às 10h, da inauguração do terminal de combustíveis da Raízen, licenciada da marca Shell no Brasil. O aporte financeiro do empreendimento é de R$ 60 milhões e deve gerar aproximadamente 200 empregos diretos e indiretos no terminal, que funcionará dentro do Complexo Intermodal de Rondonópolis, em parceria com a América Latina Logística (ALL).

Após o primeiro compromisso, Taques segue para uma reunião agendada na Prefeitura de Rondonópolis, às 14h30. Em seguida, deve visitar às 15h30 a Escola Estadual Adolfo Augusto de Moraes, no bairro Vila Aurora.

Por volta das 16h30, o governador participa da inauguração de um novo espaço para UTI do Hospital Regional, administrado pela Organização Social de Saúde São Camilo. O investimento será de R$ 3,4 milhões com novo espaço físico e aparelhos para 10 novas vagas de UTI adulta, o que dobra a capacidade de internação. Durante a solenidade, o governador Pedro Taques vai conversar com a imprensa no local.

Uma reunião com segmento cultural e os secretários municipais de Cultura da região está marcada para as 19h com o governador e com o secretário de estado de Cultura, Esportes e Lazer, Leandro Carvalho. O evento será realizado no Espaço Cultural Casario e deve discutir as perspectivas do financiamento cultural.

Fonte: DÉBORA SIQUEIRA Redação/Gcom

Leite protege os ossos e previne osteoporose

A bebida ainda ajuda na perda de peso, proporciona bem-estar e diminui o risco de diabetes tipo 2

O leite é uma das melhores fontes de cálcio disponível. Por isso, este alimento é essencial para a saúde dos ossos e dentes e seu consumo irá prevenir a osteoporose. Além disso, a bebida pode contribuir para a perda de peso, proporcionar bem-estar e ainda prevenir o diabetes tipo 2. O alimento é um aliado de quem pratica exercícios e é especialmente necessário na infância e adolescência. 


Leite pasteurizado: Submetido a um tratamento térmico chamado high temperature short time (HTST) que envolve submeter o leite a uma temperatura de 72°C a 75°C graus por 15 a 20 segundos. 

Pode ser encontrado nas versões integral, contendo no mínimo 3% de gordura em 100 gramas de leite, semi-desnatado, com 0,6 a 2,9% de gordura em 100 gramas, e desnatado, que pode terno máximo 0,5% de gordura. 

Leite UHT ou longa vida: Este leite passa por um tratamento térmico que ocorre a 130 a 150° C por 2 a 4 segundos. Assim como o pasteurizado pode ser encontrado nas versões integral, semi-desnatado e desnatado. 

Leite em pó: Trata-se do leite submetido aos tratamentos de concentração e secagem que envolvem temperaturas de aproximadamente 72°C. Este produto é obtido por desidratação do leite de vaca integral, desnatado ou parcialmente desnatado. 

Este tipo de leite pode ser integral, teor de gordura maior ou igual a 26%, parcialmente desnatado, teor de gordura entre 1,5% e 25,9% e desnatado, teor de gordura menor do que 1,5%. 

Leite fortificado: Apesar do tratamento térmico ser seguido por rápido resfriamento para manutenção das suas características básicas, o leite perde alguns nutrientes principalmente algumas vitaminas do complexo B. O mesmo ocorre com o leite em pó. 

Por isso, existem no mercado versões de leite suplementado com vitaminas e minerais. Quando se tratar de uma dieta projetada para determinada faixa etária, como as crianças, o leite, mesmo em pó, pode ser suplementado com diversos sais minerais e vitaminas. Para dietas que necessitem de baixos níveis de gordura ou que vise fortalecimento dos ossos, o alimento pode ser suplementado com vitamina D e cálcio. 

Leite integral: Neste tipo de leite não há processo químico para retirar a gordura natural da bebida. Ele é o tipo mais recomendado para as crianças, pois sua gordura é importante para a formação do sistema nervoso da criança e para o crescimento. Este leite tem mais vitaminas A, B e K. 

Leite semi-desnatado: Este tipo de leite possui redução de gorduras quando comparado com o integral. Porém, ele ainda possui mais lipídeos do que a versão desnatada. Como ele possui as mesmas quantidades de cálcio e proteínas do que a versão integral, ele pode ser uma boa opção para quem quer emagrecer. 

Leite desnatado: A redução de gorduras no leite desnatado é muito maior do que o semi-desnatado. Esta bebida também é uma ótima opção para quem quer perder peso.

POR BRUNA STUPPIELLO - MINHA VIDA

AFTAS

O que é?

É a enfermidade da mucosa bucal mais comum, caracterizando-se por úlceras (feridas) branco-amareladas de contorno avermelhado, múltiplas ou solitárias.

Como se desenvolve ou se adquire?

As causas ainda são desconhecidas, embora haja evidências de auto-imunidade. Pode estar associada a alterações genitais (ciclo menstrual) e de outros órgãos. Em muitos casos, ocorre a nítida associação com o estresse emocional ou ingestão de alimentos.

É, raramente, observada em fumantes, que, pela ação irritativa do fumo e da temperatura do cigarro, têm uma mucosa mais espessa e resistente.

O que se sente?

Manifesta-se por lesões que variam em número e intensidade, mas costumam ser percebidas pela ardência e área avermelhada. Podem atingir toda a mucosa oral, sendo mais freqüente na borda da língua e sulcos gengivo-labiais. As lesões da afta minor, pequenas e superficiais, desaparecem, em média, em dez dias e não deixam cicatrizes. Já a major pode demorar até um mês para regredir e deixa cicatrizes. Podem ocorrer agrupamentos de lesões, o que denomina a afta herpetiforme.

Como o médico faz o diagnóstico?

A partir da identificação da úlcera, recoberta por uma membrana branco-amarelada e circundada por um halo vermelho.

Como se trata?

O tratamento depende da intensidade do quadro. As medicações de uso sistêmico, como os imunossupressores, são mais efetivas na redução dos sintomas. Por possuírem efeitos colaterais indesejáveis são reservadas para os casos mais severos da doença. Os quadros clínicos mais leves podem ser tratados com aplicação tópica de anti-sépticos, antiinflamatórios, anestésicos ou protetores de mucosa, naturais ou sintéticos.

Como se previne?

Pessoas com propensão para aftas devem evitar consumir frutas e condimentos ácidos. O combate ao estresse também é um forte aliado.

Fonte: ABC da Saúde

Sedentarismo pode ser mais prejudicial que obesidade

O nível de atividade física tem sido associado de forma consistente com a redução do risco de mortalidade por todas as causas. Estudos prévios sugerem que a atividade física protege contra morte prematura em pessoas com índice de massa corporal normal, mas não elimina o risco aumentado de morte nas pessoas com índice de massa aumentado.

Para aprofundar o conhecimento sobre a associação entre atividade física, obesidade e morte por qualquer causa um grupo de cientistas ingleses realizou uma pesquisa onde dados sobre atividade física, peso, altura e circunferência abdominal, foram coletados de 334 mil indivíduos adultos de ambos os sexos. Os participantes da pesquisa foram acompanhados por um período de 12 anos e a análise dos dados foi usada para estimar a importância da atividade física como um fator independente para proteção contra morte prematura. Além disso, os resultados permitiram estimar o ganho em expectativa de vida produzido pela atividade física, mesmo em pessoas obesas. A pesquisa foi publicada na revista científica American Journal of Clinical Nutrition em 14 de janeiro.

O estudo demonstra, de uma maneira geral, que uma atividade física, mesmo que discreta, diminui as chances de morte prematura quando comparada com sedentarismo. Os pesquisadores estimam que o exercício que gasta de 90 a 110 calorias por dia poderia reduzir o risco de morte prematura entre 16 e 30%. Este efeito benéfico da atividade física moderada é mais pronunciado entre pessoas de peso normal, entretanto, mesmo nas pessoas com sobrepeso e obesidade foi observado um benefício.

O fato de ser um estudo prospectivo, acompanhado por um longo período de tempo e com um grande número de participantes torna as conclusões mais robustas. Destas conclusões, avalia-se que o número de mortes ligadas ao sedentarismo pode ser duas vezes maior do que às mortes ligadas a obesidade.

A atividade física regular, mesmo em pequena quantidade, é um fator decisivo para a promoção da saúde e redução do risco de morte prematura, mesmo em pessoas com sobrepeso e obesidade.

Estas evidências contribuem para ajudar as pessoas que apresentam um eventual desânimo produzido pela dificuldade de reduzir o peso, diminuindo com isso a vontade de realizar atividade física.

Mesmo sem observar um resultado objetivo na balança, a atividade física estará contribuindo para reduzir o risco de morte prematura nestas pessoas.

Fonte: Equipe ABC da Saúde

Castanha, nozes e mesmo amendoim reduzem mortalidade em geral

Um robusto conjunto de evidências científicas demonstra uma redução do risco de morte por qualquer causa, e principalmente por doença cardiovascular, em indivíduos que comem castanhas e nozes regularmente. No entanto, a maior parte dos trabalhos que indicam esta associação foi conduzida em amostras de pessoas de situação socioeconômica confortável, particularmente de descendentes de europeus. Esta falta de diversidade na amostra limita a aplicabilidade dos resultados em grandes populações de baixo poder aquisitivo. Além disso, nozes e castanhas são alimentos de preço elevado, o que impede o seu consumo regular. No Brasil, por exemplo, excetuando-se a castanha de caju em algumas regiões, as demais nozes tem um consumo restrito, acontecendo principalmente na época de Natal, imitando um costume europeu.

Na semana passada uma nova pesquisa abordando esta associação foi publicada na revista médica JAMA Internal Medicine. À primeira vista pode parecer redundante a publicação de um novo estudo abordando a mesma associação. No entanto, este trabalho traz duas grandes novidades em relação aos demais que trataram do tema. A primeira delas é que os participantes da pesquisa são de um nível socioeconômico baixo, incluindo americanos e chineses. A segunda, e talvez a mais interessante, é que o principal tipo de noz consumido foi o amendoim. Sim, o nosso popular amendoim, que tecnicamente não é considerada uma noz e sim uma leguminosa.

A pesquisa consistiu na combinação de três estudos observacionais, o que traz mais consistência à análise por aumentar muito o tamanho da amostra, assim como sua diversidade. Mais de 71.000 indivíduos com idades entre 40 e 79 anos, chineses e americanos, foram acompanhados por períodos de 5 a 12 anos. Os pesquisadores encontraram que quanto maior a ingestão de nozes (e a principal foi o amendoim) menor foi o risco de morte por qualquer causa e também de morte por doença cardíaca.

A explicação para o achado pode estar ligada ao fato que as nozes (incluindo o amendoim) serem ricas em gorduras insaturadas que são benéficas à saúde, bem como em vitaminas, minerais, antioxidantes, fibras e outros fitoquímicos.

Os resultados deste trabalho são de grande importância pois políticas de incentivo ao consumo de um alimento nutritivo e protetor contra doenças e, principalmente, de baixo custo, presente praticamente em todas as regiões e com ótima palatabilidade, como o amendoim, pode ter um importante impacto para a saúde pública. 

Fonte: Equipe ABC da Saúde

DENGUE - Trinta cidades de MT colocadas em situação de alerta

Cuiabá é a única capital do país sujeita a ocorrência de uma epidemia de dengue, aponta estudo divulgado pelo Ministério da Saúde

Cuiabá é a única capital brasileira em situação de risco para a ocorrência de uma epidemia de dengue, apontou o Levantamento Rápido de Índices para Aedes aegypti (LirAa), divulgado ontem pelo Ministério da Saúde. Ao todo, 30 municípios de MT estão em situação de alerta. 

O documento classifica como risco os municípios que apresentam larvas do mosquito em mais de 3,9% dos imóveis pesquisados, como é o caso da Capital, que registrou um número de 6,6% no Índice de Infecção Predial (IIP). 

Ao todo, 81 dos 141 municípios foram citados no levantamento, desses, 13 estão em situação de risco, como Cáceres (4,1%), Rosário Oeste (5,4%) e Santa Carmem (8,6%). 

Já em situação de alerta, são 30 municípios, entre eles, Campo Verde (2,4%), Juscimeira (2,3), Rondonópolis (3,4%) e Sinop (2,2%). 

Apresentaram índices satisfatórios, ou seja, quando o IPP foi menor que 1%, as cidades de Arenápolis (0%), Itaúba (0%), Poconé (0,4%) e Sapezal (0,7). 

A Secretaria de Saúde (SES), informou que continua alertando os municípios quanto a importância do LirAa e do IIP, que devem ser realizados a fim de identificar a real situação do local para controle vetorial da Dengue. 

Apesar dos números preocupantes, até o dia 07 de março, a incidência em Mato Grosso era de 66,2%, quando no mesmo período era de 72,4%. Conforme o documento, na região Centro-Oeste, a maioria dos criadouros foram encontrados nos lixos, representando 51,6%. 

Nos dois primeiros meses do ano, 1.861 casos de dengue foram confirmados em Mato Grosso. A redução é de 40,22%, se comparado com o mesmo período de 2014, quando foram registrados 3.113 casos. 

A prevenção da dengue está sendo reforçada, já que o mosquito vetor pode transmitir a Febre Chikungunya, que já atingiu 1.049 pessoas no país. 

No Estado, foi confirmado o primeiro caso da febre, porém, importado. Uma moradora de Cuiabá apresentou sintomas da doença em novembro de 2014, após retornar de uma viagem a Guiana, região que registra um grande número de casos. 

Como ela chegou ao país após o período de viremia, já com o quadro clínico crônico, não foi necessário o trabalho de prevenção. Apesar disso, a SES alerta para o risco da introdução da doença e orienta a população para que as ações de combate aos criadouros sejam mantidas e os cuidados redobrados. 

YURI RAMIRES
Da Reportagem Diario de Cuiabá

Governo e Prefeitura de Cuiabá assinam convênio para construção de Pronto Socorro

Um convênio para execução de obra pública do novo Hospital e Pronto Socorro de Cuiabá foi assinado na tarde desta terça-feira (10.03) entre o Governo do Estado de Mato Grosso e Prefeitura de Cuiabá. Apesar de estar localizado na capital, o governador Pedro Taques ressaltou que esta será uma unidade de atendimento de todos os mato-grossenses. A obra está orçada em R$ 79,6 milhões.

O novo Pronto Socorro terá como foco o atendimento de casos de alta complexidade, inserindo os de urgência e emergência. Será construído na região do bairro Ribeirão do Lipa, próximo ao Centro de Eventos do Pantanal, com fácil acesso pelo bairro Despraiado e avenida Miguel Sutil.

A nova unidade de saúde terá três entradas principais: uma exclusiva para pacientes em casos de urgência e emergência, a segunda para casos ambulatoriais (como consultas e agendamentos) e uma terceira para internações. Os três grandes setores do hospital deverão conter 315 leitos, sendo 60 para Unidades de Terapia Intensiva (UTI). A área deve contar com 444 vagas para estacionamento e um heliponto.

Na cerimônia de assinatura do convênio, o governador destacou que apesar de estar à frente do governo do Estado por 70 dias, já é possível perceber que a saúde será a grande prioridade de sua gestão. "A nossa gestão tem o compromisso de saldar tudo o que foi prometido. Nós temos um compromisso com o povo deste Estado e o primeiro deles é diminuir o sofrimento daqueles que mais precisam", disse.

Taques ressaltou que foi necessário fazer um grande esforço com a equipe econômica para garantir os R$ 50 milhões para a construção da nova unidade. O governador voltou a afirmar que governar é eleger prioridades e neste contexto a equipe trabalha para conseguir os recursos. "Essa é uma determinação de governo e nós conseguiremos esses R$ 50 milhões para a construção deste hospital", garantiu.

O prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, agradeceu ao governador e ressaltou a vontade política da gestão em ajudar na construção da nova unidade, tendo em vista que o projeto já era de conhecimento do Governo desde o ano passado. Entretanto, somente agora o projeto recebeu a garantia dos recursos.

Conforme o secretário estadual de Saúde, Marco Bertúlio, a organização do sistema de saúde do Estado depende do novo Pronto-Socorro da capital. Visivelmente emocionado, o secretário agradeceu o empenho do governador para ajudar na concretização do projeto. Além disso, o secretário ressaltou que o empreendimento também é resultado de um esforço de todos os trabalhadores da saúde pública.

CONVÊNIO - O termo foi assinado no Salão Nobre Secretário Clóves Vettorato, no Palácio Paiaguás, pelo governador Pedro Taques, prefeito Mauro Mendes, secretário de Estado de Saúde Marco Aurélio Bertúlio e secretário Municipal de Saúde Ary Soares de Souza Júnior.

O convênio estabelece um Plano de Trabalho com um cronograma de desembolso para a obra, que está orçada em R$ 79,6 milhões, dos quais R$ 50 milhões serão de recursos do Estado e R$ 29,6 milhões da Prefeitura.

A escolha de um gestor está prevista para acompanhar, supervisionar, fiscalizar e avaliar a execução das obras. Estarão envolvidos na fiscalização do hospital, engenheiros ou arquitetos das secretarias de Estado e do Município de Saúde e de Cidades.

A prestação de Contas Final será apresentada até 30 dias após o término da vigência do convênio. O livre acesso de servidores da Controladoria Geral do Estado e do Tribunal de Contas do Estado a todos os processos, documentos e informações relacionados com a execução do convênio está garantido. Durante a assinatura de convênio, Taques convidou o Ministério Público do Estado, Assembleia Legislativa e as Câmaras Municipais de Cuiabá e Várzea Grande para ajudar na fiscalização sistemática do projeto.

O convênio terá a vigência de 24 meses contados a partir da assinatura, seguindo o Plano de Trabalho. Esta vigência poderá ser prorrogada mediante Termo Aditivo, fundamentadas em razões concretas que justifique o ato.

Fonte: RENATA PRATA / THIAGO ANDRADE - Redação/Gcom-MT

Dobra o número de municípios de Mato Grosso em alerta

Até o final de fevereiro de 2015, apenas 81 dos 141 municípios mato grossenses (57,45%) haviam realizado o Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LirAa) e o Levantamento do Índice de Infestação Predial (IIP). Dentre estes municípios, treze (9%) apresentaram situação de risco e trinta (21%) encontram-se em estado de alerta.

Cáceres, Tangará da Serra e Cuiabá estão entre os municípios que estão com risco de epidemia, conforme o índice de infestação predial. Eles se juntam a Rosário Oeste, Ribeirãozinho, Canarana, São José do Povo, Araputanga, Santa Carmem, Itanhangá, Marcelândia, Juara e Juína que também apresentaram índice superior a 3,9%.

Segundo dados da Gerência de Vigilância em Doenças e Agravos Endêmicos, da Secretaria de Estado de Saúde (SES), os 60 municípios que não realizaram os levantamentos estão mais vulneráveis à ocorrência de surtos e epidemias.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Saúde (SES), continua alertando estes municípios quanto a importância do LirAa e do IIP, que devem ser realizados a fim de identificar a real situação do local para controle vetorial da Dengue e da Febre do Chikungunya. Além disso, se mantém atento à proliferação do vetor, monitorando semanalmente a progressão dos casos, e proporcionando ações de combate à Dengue, em parceria com as Secretarias Municipais de Saúde.

Dengue e Chikungunya - Nos meses de janeiro e fevereiro deste ano, 1.861 casos de dengue foram confirmados em Mato Grosso, conforme boletim da Coordenadoria da Vigilância Epidemiológica, da Secretaria de Estado de Saúde (SES). A redução é de 40,22%, em comparação ao ano de 2014 quando 3.113 casos foram registrados no mesmo período.

Os municípios de Sinop e Cuiabá apresentaram os maiores números do notificações com 526 e 117, respectivamente. Quatro casos graves e três óbitos estão sob investigação.

Quanto a Febre Chikungunya, foi confirmado o primeiro caso importado, diagnosticado em Mato Grosso. O caso é de uma moradora de Cuiabá, que apresentou sintomas da doença em novembro de 2014 após retornar de uma viagem a Guiana, região que registra um grande número de casos.

Não foi necessário o trabalho de prevenção com ações de bloqueio nas proximidades da residência da paciente infectada, uma vez que ela chegou ao território brasileiro, após o período de viremia e já com o quadro clínico crônico. Porém, com a notificação do caso importado no estado, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) alerta para o risco da introdução da doença e orienta a população para que as ações de combate aos criadouros sejam mantidas e os cuidados redobrados.

Fonte: LORRANA CARVALHO Assessoria/SES-MT

33% dos municípios mato-grossenses apresentam baixa cobertura vacinal

Os índices de cobertura vacinal registrados no ano de 2014 em Mato Grosso estão abaixo do preconizado pelo Ministério da Saúde. De acordo com dados da Gerência de Vigilância em Doenças e Agravos Imunopreviníveis, da Secretaria de Estado de Saúde (SES), apenas 24 (17%) dos 141 municípios mato-grossenses atingiram cobertura adequada ou alta em todas as vacinas do calendário básico da criança. Um total de 47 municípios (33%) estão com média abaixo de 95% para três ou até seis vacinas. Entre os municípios que apresentaram os menores números estão Juscimeira, Torixoreú, Juara, Jauru, Figueirópolis DOeste e Comodoro.

Fazem parte do calendário básico as vacinas para BCG, Meningocócica Conjugada C, Penta, Pneumocócica, Pólio, Hepatite B, Pólio, Tetra Viral, Rotavírus, Febre Amarela e Tríplice Viral. A Pneumocócica e a Tríplice Viral estão entre as vacinas com menor cobertura no estado. A vacina Pneumocócica é aplicada em crianças menores de um ano e protege contra a bactéria pneumococo, causadora de meningites e pneumonias pneumocócicas. Já a Tríplice Viral é indicada para crianças entre 12 meses e um ano de idade, e imuniza contra sarampo, caxumba e rubéola.

A Secretaria de Estado de Saúde alerta a população para a importância das vacinas na proteção à saúde e prevenção de doenças imunopreveníveis, principalmente durante a infância. As vacinas de rotina estão disponíveis, gratuitamente, à população no Sistema Único de Saúde (SUS), em um dos 722 postos de saúde distribuídos no Estado.

FALTA - O Ministério da Saúde, por meio da Coordenação-Geral do Programa Nacional de Imunizações, não tem atendido regularmente as demandas mensais de alguns imunobiológicos desde janeiro deste ano. Apenas 50% da média mensal tem sido repassada aos estados, com vacinas como BCG, Dupla Adulto, Tetra Viral, Febre Amarela, Raiva e HIB (Haemophilus influenzae tipo). Em Mato Grosso, a BCG, que protege contra a tuberculose, está com o estoque reduzido e pode faltar em alguns municípios.

De acordo com a Coordenadoria de Vigilância Epidemiológica da Secretaria Estadual de Saúde, foi realizado um remanejamento e orientação aos municípios para otimizar as doses, com o objetivo de que a população não fique sem atendimento. A previsão é de que até o final de março seja regularizada a situação da vacina BCG. Conforme nota emitida pelo Ministério da Saúde, as demais vacinas aguardam análise do Instituto Nacional de Controle de Qualidade em Saúde (INCQS) para liberação.

Fonte: LORRANA CARVALHO Assessoria/SES-MT

Pistache proporciona saciedade e é bom para o coração

Oleaginosa também melhora o trânsito intestinal e contribui para o controle glicêmico

O pistache é uma oleaginosa muita rica em nutrientes. Possui um perfil de ácidos graxos benéficos para a saúde cardiovascular, assim como proteínas, fibras, potássio, magnésio, vitamina K, y-tocoferol (vitamina E) e inúmeros fitoquímicos. A sua coloração verde e roxa é resultado da presença de luteína e antocianina. Entre as castanhas, o pistache contém maior teor de potássio, y-tocoferol, vitamina K, fitosteróis e carotenóides. 

Estudos sugerem que o pistache ajude na atividade antioxidante e anti-inflamatória, no controle glicêmico e na função endotelial. Quando consumido com moderação ajuda no controle de peso, por causa do seu efeito na saciedade. 

Os antioxidantes protegem o corpo dos danos causados pelos radicais livres. Funções naturais do corpo e o exercício físico produzem radicais livres, que atacam células saudáveis tornando-as suscetíveis a danos. Antioxidantes como a vitamina E e carotenoides (betacaroteno e luteína) ajudam a proteger as células. Quando pistaches são consumidos, os níveis desses antioxidantes sobem no sangue. Eles ajudam a prevenir a oxidação de colesterol LDL, a inflamação e a sua deposição nos vasos causando doenças cardiovasculares, por exemplo. 

A adição de pistache em refeições de alto índice glicêmico poderia diminuir a resposta glicêmica pós-refeição. Pesquisas mostram que o perfil de nutrientes do pistache, incluindo proteínas, gorduras saudáveis e fibras, possa ajudar nesse controle glicêmico. Essa composição de nutrientes também teria efeito na saciedade, pois com os nutrientes sendo absorvidos de forma mais lenta, o tempo de saciedade seria maior. 

Por ser rico em fibras, o pistache também é um alimento muito saudável para o intestino. Uma porção de aproximadamente 30 gramas fornece 3 gramas de fibra dietética, ou aproximadamente 12% da recomendação diária. 

Ainda, a presença da luteína é importante para a saúde da visão e da pele. A retina possui altas concentrações de luteína e zeaxantina, carotenoides envolvidos na fotoproteção dos olhos. E a luteína pode prevenir os danos dos raios ultravioleta na pele. 

Cada tipo de castanha possui uma mistura diferente de nutrientes, portanto o melhor é consumir uma variedade. Não existe uma recomendação para o consumo de pistache. O sugerido seria o consumo de aproximadamente 20 a 30 gramas de castanhas por dia, que pode ser feito nos lanches, por exemplo. 

Na hora da compra, prefira os pistaches com casca, sem sinais de mofo, umidade ou com danos causados por insetos. Assim, o risco de adquirir um pistache contaminado por aflatoxinas é menor. As aflatoxinas são substâncias produzidas por fungos, que contaminam os alimentos, sem modificar o sabor, e se consumidas constantemente em longo prazo podem aumentar o risco de câncer hepático. 

*Artigo realizado com a colaboração da nutricionista Fabiana Honda da PB Consultoria em Nutrição.

Fonte: Minha Vida

É possível aprender enquanto dorme

Após estudos, cientistas concluem que realmente é possível aprender enquanto dorme. Segundo eles, um estudante de medicina pode vir a aprender quais são os órgão do corpo humano enquanto dorme, por exemplo.

Eles chegaram a esta conclusão após uma investigação onde pulverizaram aromas agradáveis e desagradáveis a um grupo de indivíduos enquanto estes dormiam. Os que foram submetidos ao bom cheiro inspiravam mais longamente e os que foram submetidos aos maus odores limitavam seu fôlego. Eles acrescentaram ainda um som agudo sempre que pulverizavam os bons odores e um som grave sempre que pulverizavam os maus odores.

Depois limitaram-se a expô-los somente aos diferentes sons enquanto dormiam e observaram que os que ouviam o som agudo inspiram mais profundamente e os que ouviam o som grave, limitava sua respiração tal como acontecia ao sentirem os odores.

Quando acordados, eles foram submetidos aos mesmos sons e reagiram da mesma forma alterando seu padrão respiratório. Os que ouviam o som agudo, inconscientemente passavam a respirar mais profundamente enquanto que os que ouviam o som grave, restringiam sua respiração, o que deixou claro que realmente é possível aprender algo relativamente simples enquanto dormimos.

Apesar disso, os voluntários não tinham consciência de que haviam aprendido algo novo enquanto dormiam, agindo de forma inconsciente.

Investigações anteriores chegaram a comprovar o benefício do sono para o processo de aprendizagem mas não conseguiram confirmar se os indivíduos tinham aprendido algo totalmente novo durante o sono e isto ficou claro durante esta última pesquisa. Mas apesar disto são necessárias novas investigações para maiores esclarecimentos sobre o assunto.

Fonte: tuasaude.com
Referência Bibliográfica
Anat Arzi et al. Humans can learn new information during sleep. Acesso em Set. 2012.

CLINICAS

Sintomas de doença do Coração

Os sinais e sintomas que se manifestam em quase todas as doenças do coração ou que podem indicar algum tipo de comprometimento cardíaco são:
  • Falta de ar, no repouso ou no esforço
  • Dor no peito, devido à má circulação sanguínea no local
  • Cansaço fácil
  • Desmaio
  • Palpitações ou taquicardia
  • Tosse seca persistente
  • Pressão alta
  • Cor azulada nas pontas dos dedos ou unhas
  • Tonturas
  • Má circulação nas pernas
  • Impotência sexual 
  • Inchaço nos tornozelos;
Os indivíduos com maior propensão para desenvolverem as doenças do coração são: os sedentários, os obesos, os indivíduos com colesterol alto, os diabéticos e os com histórico de doença cardíaca na família. Estes devem ter uma atenção especial à sua saúde, evitando o sobrepeso e a má alimentação, que são fatores de risco para o desenvolvimento das doenças cardíacas.

A maioria das doenças cardíacas não surge de repente. Elas vão se desenvolvendo ao longo dos anos, muitas vezes sem apresentar nenhum sintoma. Algumas, só são descobertas quando o indivíduo submete-se a exames, como um simples eletrocardiograma (ECG) ou um teste de esforço, por exemplo.

Como prevenir doenças cardíacas

Para prevenir as doenças cardíacas, recomenda-se uma alimentação saudável com pouco sal, açúcar e também pouca gordura, além da prática regular de exercícios físicos. Quem não tem tempo livre, deve fazer escolhas acertadas, como evitar o elevador e subir de escadas, não usar o controle remoto e levantar para mudar o canal de tv e outras atitudes que façam o corpo se esforçar mais e gastar mais energia.

Fonte: Dra. Ana Luiza Lima (Cardiologista)

Como baixar o colesterol

Quando o colesterol está alto, aumenta-se o risco de sofrer de doenças cardiovasculares, como infarto e AVC. Para baixar o colesterol é recomendável seguir uma alimentação saudável e por isso é necessário fazer algumas mudanças.

Leia o artigo 3 Dicas para começar a reeducação alimentar para diminuir o colesterol e veja como adotar bons hábitos alimentares.

Indicamos aqui alguns exemplos de alimentos que podem e que n~ao devem ser consumidos em caso de colesterol alto:

O que comer para o colesterol

Confira uma lista com o que se pode comer para o colesterol:
  • leite e iogurtes devem ser desnatados;
  • queijos brancos e light;
  • coma carnes grelhadas ou cozidas;
  • aumente o consumo de frutas e de sucos de frutas naturais;
  • coma diariamente legumes e hortaliças.
O que não comer para o colesterol

Confira a lista do que Não comer para conseguir baixar o colesterol:
  • alimentos gordurosos;
  • enchidos como mortadela, salame, presunto...
  • queijos amarelos, como catupiri, mussarela...
  • frituras devem ser exterminadas de sua dieta;
  • gordura trans;
  • diminua o consumo de doces em geral.
Para baixar o colesterol LDL rapidamente é recomendado ainda a prática regular de atividade física. Pode ser qualquer uma, desde que seja feita, no mínimo, 3 vezes por semana e com a duração de 1 hora.

Como baixar o colesterol naturalmente

Para baixar o colesterol naturalmente recomenda-se o uso de planta medicinais como, por exemplo:
  • Alho;
  • Alcachofra;
  • Berinjela;
  • Cenoura.
Estas podem ser consumidas em sua forma natural ou em forma de suco ou de chá.

Fonte: Tatiana Zanin (Nutricionista)

FARMÁCIAS E DROGARIAS

Alphafarma
Av. Paraná, 259-N - Centro
Fones: (65) 3326-7182 / 3325-1333
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Boa Saúde Drogaria
Av. Brasil, 297-S - Centro
Fone: (65) 3326-3233
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Drogaria Avenida
Av. Brasil, 444-W - Centro
Fone: (65) 3326-2713
Cel: (65) 9939-2596
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Drogaria Brasil
Av. Brasil, 1699-S - Vila Alta
Fones: (65) 3326-1002
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Drogaria Conquista
Rua Mauá, 399-S - Centro
Fone: (65) 3325-1060
Cel: (65) 9 9626-8298
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Drogaria Cristal
Rua Júlio M. Benevides, 411-S - Centro
Fones: (65) 3326-4924
Cel: (65) 9693-9900
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Drogaria Edinho
Av. Brasil, 203-N - Centro
Fone: (65) 3326-7263 /
Cel: (65) 9929-2128
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Drogaria Globo
Av. Brasil, 596-S - Centro
Fone: (65) 3326-3770
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Drogarias Bem Estar Centro
Av. Brasil, 931-S - Centro
Fone: (65) 3326-4560
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Drogaria Goiás
Rua José Corsino, 120-W - Centro
Fone: (65) 3326-4154
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Droga Líder
Rua Celso Rosa Lima, 1195-N - Jd. Santiago
Fone: (65) 3326-3400
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Droga Max
Av. Brasil, 164-W - Centro
Fone: (65) 3326-1188
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Droga Max II
Av. Brasil, 551-W - Centro
Fone: (65) 3326-1602
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Droga Plus
Rua Antonio Hortolani, 517-W - Centro
Fone: (65) 3326-1943
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Drogaria Monifarma
Av. Brasil, 207-S - Centro
Fone: (65) 3326-1380
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Drogaria N Sra Aparecida
Rua 18 esq. c/9 - Vila Esmeralda
Fone: (65) 3325-2098
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Drogaria Santo Antonio
Av. Brasil, 129-S - Centro
Fone: (65) 3326-1972
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Droga Lar
Av. Brasília, 241-S - Centro
Fone: (65) 3329-1919
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Droga Nossa
Av. Brasil, 731-S - Centro
Fone: (65) 3326-4322
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Drogaria Tangará
Av. Brasil, 228-W - Centro
Fone: (65) 3326-3919 / 6763
Cel: (65) 9604-3259
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Drogaria Flor da Serra
Rua Dep. Hitler Sansão, 143-W - Centro
Fone: (65) 3325-1283
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Drogaria Parecis
Av. Brasil, 528-W - Centro
Fone: (065) 3326-1050
Cel: (065) 9946-1050
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Drogaria Rigui
Av. Brasil, 257-N - Centro
Fone: (65) 3326-3864
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Drogaria Santa Maria
Rua Celso Rosa Lima (26), 518-N - Centro
Fone: (65) 3326-8064
Cel: (65) 9800-2999
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

EduFarma
Av. Tangará, 1289-E - Vila Goiania
Fones: (65) 3326-9630 /
Cel: (65) 9922-5615
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Farma & Farma
Av. Brasil, 194-W - Centro
Fone: (65) 3326-4629
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Farma Vida
Rua Celso Rosa Lima, 1075-N - Centro
Fone: (65) 3326-5055
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Farma Vip I
Av. Brasil, 972-W - Centro
Fone: (65) 3326-5632
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Farma Vip II
Rua Celso Rosa Lima, 635-N - Centro
Fone: (65) 3326-1505
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Farma Vip III
Av. Brasil, 169-S - Centro
Fone: (65) 3325-3000
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Farmácia Econômica
Av. das Palmeiras, 723-N - Novo Tarumã
Fone: (65) 3326-9598 / 9936-6136
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

MINI Farma
Av. Mato Grosso, 120-W - Centro
Fone: (65) 3326-9810
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Real Farma
Rua Antonio Hortolani, 567-W - Centro
Fone: (65) 3326-0543
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Unifarma
Rua Celso Rosa Lima, 250-N - Centro
Fone: (65) 3326-7182
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Unifarma I
Av. Brasil, 548-E - Centro
Fone: (65) 3329-1148
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Farmácia Popular do Brasil
Av. Brasil, 79-N - Centro
Fone: (65) 3311-5140
Cep: 78.300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

FARMÁCIAS DE MANIPULAÇÃO

FARMÁCIA MÃE TERRA
Rua João do Prado Arantes, 517-W - Centro
Fone: (65) 3326-1481
E-mail: mterrats@terra.com.br
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

MAXI PHARMA
Av. Brasil, 810-W - Centro
Fone: (65) 3326-3474 / 8117-9580
E-mail: mpmanipulacao@hotmail.com
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

PRODUTOS NATURAIS

NATU & VIDA
Rua Júlio M. Benevides, 397-S - Centro
Fone: (65) 3326-3426 / 2500
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

NUTRICENTER
Rua Júlio M. Benevides, 198-S - Centro
Fone: (65) 3326-5588
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

VIA NATURAL
Produtos Naturais e Suplementos
Rua Sebastião Barreto, 203-W - Sala 02 - Centro
Fones: (65) 3326-1933 / 9958-1046
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

ACADEMIAS

ACADEMIA BE HEALTHY
Rua José  Alves de Souza, 87-N - Centro
Fone: (065) 9642-5040
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

ACADEMIA CORPO ATIVO
Rua Celso Rosa Lima, 24-S - Centro
Fone: (65) 3326-3601
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

ACADEMIA POLLY DANCE
Av. Mato Grosso, 587-W - Centro
Fones: (65) 3326-2927 / 9987-0243
Site: www.academiapollydance.com
E-mail: secretaria@academiapollydance.com
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

ACADEMIA POLLY DANCE - CENTER
Rua Júlio Martinez Benevides, 271-S - Centro
Fones: (65) 3326-2926 / 9614-7354
E-mail: pollydanceacademia@gmail.com
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

ACADEMIA POLLY DANCE - FITNESS
Av. Ismael J. Nascimento, 2485-W - Jd. Tangará II
Fones: (65) 3326-0405 / 9966-9386
E-mail: secretaria@academiapollydance.com
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

LIFE SPORTS ACADEMIA
Rua Domingos Germânio de Souza, 658-W - Parque das Mansões
Fone: (065) 3326-2805
Cep: 78300-000

Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

STUDIO DUNGA - TREINAMENTO FUNCIONAL
Rua 3 nº 487 -W - Centro
Fone: (065) 3325-2743
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

SUPERA TANGARÁ DA SERRA
Av. Tancredo Neves, 660-N - Jd. Tanaka
Fone: (065) 3326-1839
E-mail: tangaradaserra@metodosupera.com.br
Site: www.metodosupera.com.br
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

TRAINER ACADEMIA
Rua Júlio M. Benevides, 998-E - Jd. Europa
Fones: (65) 3326-5283 / 3326-9675
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa

Como eliminar a gordura visceral

Para eliminar a gordura visceral é necessário fazer uma dieta hipocalórica, sem açúcares e praticar uma atividade física, como caminhada por 30 minutos, todos os dias, durante 3 meses, para perceber a redução da barriga.

Eliminar a barriga com ajuda de um nutricionista, neste caso, é muito importante porque essa gordura que se acumula na barriga por cima dos órgãos, como o fígado, estômago, intestino e coração, dificulta o funcionamento deles provocando uma síndrome metabólica que resulta no desenvolvimento de doenças, como diabetes, colesterol alto e hipertensão.

Além disso, podem ser adicionados na dieta alimentos termogênicos, como canela, café, gengibre ou chá verde, por exemplo, para ajudar a acelerar o metabolismo e facilitar a perda de gordura. Veja quais são esses alimentos em: Quais são os alimentos termogênicos.

Dieta para eliminar gordura visceral

A dieta para eliminar a gordura visceral é fácil de seguir e consiste principalmente em comer alimentos com pouca gordura e açúcar, como:
  • Maçã, pera, morango, kiwi, abacaxi;
  • Acelga, espinafre, alface, couve, rúcula;
  • Abóbora, salsão, abobrinha, pepino, beterraba, tomate, cebola;
  • Peixes, como pescada, linguado, robalo, dourada;
  • Carne de frango ou peru;
  • Amêndoas, nozes, avelãs, sementes de chia, linhaça, abóbora ou girassol.

Frutas muito doces, como caqui, uvas ou figos não devem ser consumidos por quem quer perder a gordura visceral.

Outros alimentos que por serem ricos em gordura e açúcar facilitam a acumulação de gordura visceral são embutidos, frituras, bolos, bolachas, chocolates, balas, refrigerantes, refeições prontas, molhos, pizzas e lasanhas. As bebidas alcoólicas também estão proibidas porque têm muitas calorias e vão fazer com que a gordura se acumule mais facilmente por cima dos órgãos.

Como medir a gordura visceral

Para medir a gordura visceral pode-se fazer uma tomografia computorizada, ressonância magnética ou ecografia. Porém, medir a barriga com fita métrica é uma forma mais simples de verificar se a gordura que se acumula na barriga está em excesso.

Ao medir a circunferência da cintura os homens não devem ter mais de 94 cm e as mulheres mais de 80 cm, pois valores superiores correspondem a um maior risco de ter diabetes e doenças cardiovasculares, como Infarto ou AVC.

Fonte: Tatiana Zanin (Nutricionista)

SAÚDE PÚBLICA DE TANGARÁ DA SERRA

Secretaria Municipal de Saúde de Tangará da Serra
Av. Brasil, 2350-N - Paço Municipal
Fone: (65) 3311-4800 / 9614 / 9616
E-mail: saudetga@gmail.com
Site: www.saudetangara.com
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT

Secretário: Itamar Martins Bonfim
Fone: (65) 3311-9616
Cel: (65) 9323-4224
E-mail: itamarbonfim1964@gmail.com

Endereços da Saúde Pública de Tangará da Serra

USF-Unidade de Saúde da Família Jardim dos Ipês
Rua dos Marfins s/n - Jardim dos Ipês
Fone: (065) 3311-5174 / 9620
Possui: 01 Equipe Saúde da Família e 01 Equipe Saúde Bucal.

USF-Unidade de Saúde da Família Vila Goiânia
Br 358 nº 1384-E - Jardim Goiás
Fone: (065) 3311-5129
Possui: 01 Equipe Saúde da Família e 01 Equipe Saúde Bucal.

USF-Unidade de Saúde da Família Vila Nazaré
Rua 02   Esq. c/06 nº 56 - Vila Nazaré
Fone: (065) 3311-5181
Possui: 01 Equipe Saúde da Família e 01 Equipe Saúde Bucal.

USF-Unidade de Saúde da Família Jardim Tangará II
Rua 7-A  s/n° - Parque Tangará
Telefone: (065) 3311-5165
Possui: 01 Equipe Saúde da Família e 01 Equipe Saúde Bucal.

USF-Unidade de Saúde da Família Jardim Shangri-la
Rua 04  nº 63-S - Jardim Shangri-lá
Fone: (065) 3311-5150
Possui: 01 Equipe Saúde da Família e 01 Equipe Saúde Bucal.

USF-Unidade de Saúde da Família Jardim dos Ipês
Rua dos Marfins, s/nº - Jardim dos Ipês
Fone: (065) 3311-5174
Possui: 01 Equipe Saúde da Família e 01 Equipe Saúde Bucal.

USF-Unidade de Saúde da Família Cohab II
Rua 01-A esq. c/24 - Jd. Tarumã
Fone: (065) 3311-5117

USF-Unidade de Saúde da Família Jardim Presidente
Rua 17  Esq. c/18  nº 1661-W - Jd. Esmeralda
Fone: (065) 3311-5164
Possui: 01 Equipe Saúde da Família e 01 Equipe Saúde Bucal.

USF-Unidade de Saúde da Família Santa Izabel
Rua 40  Esq. c/13  nº 1149-N  - Jardim Horizonte
Fone: (065) 3311-5119
Possui: 01 Equipe Saúde da Família e 01 Equipe Saúde Bucal.

USF-Unidade de Saúde da Família Araputanga
Rua Coxipó, 355-W - Jd. Santa Lúcia
Fone: (065) 3311-5128
Possui: 01 Equipe Saúde da Família e 01 Equipe Saúde Bucal.

USF-Unidade de Saúde da Família Vila Esmeralda
Rua 03  esq. 8 -W - Jardim Esmeralda
Fone: (065) 3311-5166
Possui: 01 Equipe Saúde da Família e 01 Equipe Saúde Bucal.

USF-Unidade de Saúde da Família do Progresso
Rua Simião G. de Oliveira s/n - Dist. Progresso
Fone: (065) 3327-1160
Possui: 01 Equipe Saúde da Família e 01 Equipe Saúde Bucal.

USF-Unidade de Saúde da Família do Jardim Paraíso
Av. 01 nº 1208-N - Jd. Paraíso
Fone: (065) 3326-7258
Possui: 01 Equipe de Saúde da Família

USF-Unidade de Saúde da Família da Vila Alta
Rua  Evelin  Crestani s/n - Vila Alta
Fone: (065) 3311- 5167
Possui: 01 Equipe de Saúde da Família

USF-Unidade de Saúde da Família Jardim Santa Lúcia
Rua  07 esq. C/4 s/nº - Jardim Santa Lúcia
Fone: (065) 3311- 5202
Possui: 01 Equipe de Saúde da Família

USF-Unidade de Saúde da Família Alto da Boa Vista
Av. Tangará, s/n - Alto da Boa Vista
Fone: (065) 3311- 5191
Possui: 01 Equipe de Saúde da Família

USF-Unidade de Saúde da Família Centro
Av. Tancredo Neves, 661-W - Jd. Tanaka
Fone:
Possui: 02 Equipes de Saúde da Família e 01 Equipe Saúde Bucal.

POSTOS SATÉLITES

Posto de Saúde de Joaquim dos Boche
Rua Ramon S. Marques - Dist. Joaquim do  Boche
Fone: Orelhão (065) 3106-1002

Posto de Saúde da  Triângulo
Gleba Triângulo

Posto de Saúde da São Jorge
Distrito de São Jorge

Posto de Saúde Central
Rua Sebastião Barreto n° 284-S - Centro
Fone: (065) 3311-5100

Atenção Básica
Fone: (065) 3311-9620
Coordenadora: Luciléia Oliveira Rodrigues
Cel: (065) 9917-0781

CAPS - Centro de Atenção Psicossocial
Rua Euclides Geraldo Medeiros, 37-W - Centro
Fone:  (065) 3326-4450
Cel: (065) 9323-7649
E-mail: caps@tangaradaserra.mt.gov.br
Coordenadora: Uiara Leice de Oliveira Morais

Centro de Reabilitação e Fisioterapia
Rua 05 s/n - Jd. Europa
Fone: (065) 3311- 5146
Coordenador: Dr. Delson Valério

Centro Nefrológico de Tangará da Serra-MT
Centro de Hemodiálise
Rua Benedito P. de Oliveira, 1821-N - Jd. Europa
Fone: (065) 3325-2425
Fone: (065) 3325-2085
Cel: (065) 99934-6159
E-mail: inemat_tga@hotmail.com
Diretor: Dr João José de Matos

CTA/SAE
Rua Sebastião Barreto, 308-S - Centro (Anexo ao Posto Central)
Fone: (065) 3311-5101
E-mail: cta-sae@tangaradaserra.mt.gov.br
Coordenadora: Cláudia Beatriz Cunha de Oliveira

Laboratório Municipal
Rua 05 s/n - Jardim Europa
Fone: (065) 3311-5200
Coordenador:

Farmácia Popular do Brasil
Av. Brasil, 79-N - Centro
Fone: (065) 3311-5140
Coordenadora: Rosangela Herrero

UNITAN
Unidade de Coleta e Transfusão de Sangue
Av. Tancredo Neves n° 791-W - Jd. Tanaka
Fone: (065) 3326-2529
Coordenadora: Juliana Marinho Gramarin
Cel: (065) 99987-3394

Vigilância Ambiental
Fone: (065) 9323-7671
Coordenador: Izabela Talita Silva Gomes

Vigilância Epidemiológica
Fone: (065) 3311-9627
Coordenadora: Juliana Herrero

Vigilância Sanitária
Fone: (065) 3311-4849
Coordenador: Edvaldo Carnaúba
Cel: (065) 9323-6714

LABORATÓRIOS

LABORATÓRIO ALBERT SABIN
Rua Josino Prado, 74 – Centro
Fone: (065) 3361-1356
Cep: 78390-000
Barra do Bugres – MT
Ver no Mapa

LABORATÓRIO SÃO LUCAS
Av. Hitler Sansão, 752 – Centro
 Fone: (065) 3361-1529
Cep: 78390-000
Barra do Bugres – MT
Ver no Mapa