CIOCS registra 352 atendimentos de Saúde

De acordo com os dados disponibilizados pelo Centro Integrado de Operações Conjuntas de Saúde (CIOCS), da data de 12 à 18 junho, foram registrados 342 atendimentos e ocorrências médicas em Saúde, nos eventos da Copa do Mundo Fifa 2014 em Mato Grosso. As informações são compartilhas com o Ministério da Saúde e integram as ações de vigilância e atenção à saúde.

Deste total, 175 atendimentos foram prestados na unidade do Posto Medico Avançado da Arena Pantanal, sendo 142 casos clínicos, 33 traumas e 8 remoções. Já no Posto Médico avançado do Fifa Fan Fest 114 atendimentos, Posto Médico Avançado do Aeroporto 22, Hospitais Privados 13, Unidades de Pronto Atendimento(Upas) 12, Pronto Socorro de Cuiabá 03, Hospital Júlio Muller 02 e Pronto Socorro de Várzea Grande 01.

Dos 342 atendimentos monitorados pelo Ciocs, 84,7% foram atendimentos clínicos e 15,2% foram atendimentos por trauma, e 13 pacientes foram removidos para unidades hospitalares de referência .Destes atendimentos 26% eram turistas de varias nacionalidades e do Brasil.

No dia 17 de junho, dia de jogo na Arena, foram realizados 93 atendimentos no Posto Médico Avançado da Arena Pantanal, sendo 79,5% dos casos de procedimentos clínicos e 20,4% de trauma com 4 remoções. Já no Posto Médico Avançado do Fifa Fan Fest neste dia foram realizados 31 atendimentos,com 87% de casos clínicos e 12,9% atendimentos por trauma e uma remoção.

As ações realizadas pela Vigilância Sanitária neste mesmo período no consumo de alimentos, inspeção de rotina nos serviços de água , resíduos ,instalações sanitárias entre outros, o Ciocs registrou 170 inspeções, sendo 41,17% delas que não apresentaram irregularidades e 24,70% com irregularidades, com predominância nos serviços de alimentação, relacionados ao armazenamento ou distribuição em temperaturas inadequadas e ou ausência de equipamentos essenciais na exposição dos alimentos.

A Campanha " Proteja O Gol", na conscientização sobre HIV, no Trailer do Fifa Fan Fest foram distribuídos 980 kits que contem folderes educativos e preservativos masculinos e femininos. Foram realizados 54 testes rápidos para HIV, Sifilis e Hepatite C, 35 para Hepatite B. Do total de testes realizados 02 foram positivos para Sifilis.

O Centro Integrado de Operações Conjuntas de Saúde(Ciocs) atua no monitoramento das ações e eventos de saúde relacionados a Copa do Mundo de Futebol Fifa 2014, e está a disposição da população em geral e turistas pelo telefone 0800 647 1201 com funcionamento 24 horas por dia.

Fonte: CIDA CAPELASSI Assessoria SES/MT

Estado divulga dados de dengue de 1 de janeiro a 18 de junho de 2014

De acordo com os dados do SINAN online, de 1º janeiro a 18 de junho de 2014, o Estado de Mato Grosso registrou 7.897 casos notificados de dengue, com 05 ocorrências de óbitos confirmados (01 Cuiabá, 01 em Sinop e 01 em Rondonópolis, 01 em Alto Paraguai e 01 em Alta Floresta).

Cuiabá registrou 812 casos, Rondonópolis 444 casos, Sinop 2.022 casos e Várzea Grande 309 casos.

No ano de 2013 as notificações no mesmo período foram de 39.874 casos notificados no Estado.

CUIDADOS - Combata os focos do mosquito em sua casa, seguindo as seguintes orientações: Limpe calha dos telhados; limpe os pratinhos dos vasos de plantas; mantenha piscinas limpas; não deixe formar poças dágua; elimine qualquer tipo de material que possa acumular água; garrafas ou recipientes sempre virados de boca para baixo; pneus mantidos em locais cobertos para não acumular água; tampe bem as caixas dágua e os poços.

Fonte: Anderson Acendino SES/MT

Mato Grosso atinge meta da Campanha de Vacinação contra a Gripe

A Meta de imunizar 80% do público-alvo da Campanha de Vacinação contra a Gripe foi atingida em Mato Grosso. Dados do Programa Nacional de Imunização (PNI) revelam que o Estado de Mato Grosso vacinou 84,21% do total do público alvo da campanha.

Conforme a Secretaria de Estado de Saúde, em números, essa quantidade representa mais de 2,5 milhões de pessoas que pertencem ao grupo prioritário. Estão neste cálculo, crianças, gestantes, mulheres que tiveram bebês há até 45 dias, indígenas, idosos, doentes crônicos e profissionais da saúde. 

De acordo com a Vigilância Epidemiológica, o grupo das puérperas, foi o que teve melhor desempenho, com 112.19% de cobertura vacinal, seguido pelos trabalhadores da saúde com 104.53% de cobertura.

Entre os grupos com menor desempenho estão os Indígenas 72,44%, seguido pelas gestantes 76,41% e as crianças com 78,44%. 

Alguns municípios que atingiram a meta foram: Acorizal com 92,75% de pessoas vacinadas, Cuiabá com 81,09%, Rondonópolis com 101.17%, Sinop com 85,16% e Várzea Grande 91,32%.

A recomendação para os municípios em que a meta ainda não foi alcançada e de que continue vacinando as pessoas nos postos de saúde ate atingirem a meta.

DADOS: Dos grupos prioritários, 176.971 crianças foram vacinadas, o que corresponde a 78,44%, 58.022 Trabalhadores da Saúde foram vacinados, o que corresponde a 104,53%, 29.388 gestantes foram vacinados, o que corresponde a 76,41%, 7.088 puérperas foram vacinados, o que corresponde a 112.19%, 29.172 indígenas foram vacinados, o que corresponde a 72.44%, 213.840 Idosos foram vacinados, o que corresponde a 87,36%.

Fonte: Anderson Acendino SES/MT

Brasil estabiliza suas taxas de obesidade

Estudo aponta maior busca pela saudabilidade

Uma boa notícia na área da saúde: pela primeira vez, em oito anos, o Brasil estabilizou suas taxas de sobrepeso e obesidade. Um levantamento do Ministério da Saúde indica que o número de pessoas com excesso de peso parou de crescer no Brasil. O estudo mostra que 50,8% da população brasileira estava acima do peso em 2013. Em 2012, o número de pessoas com excesso de peso havia chegado a 51%.

O levantamento, divulgado pelo Ministro da Saúde, Arthur Chioro, no último dia 30 de abril, em Brasília, faz parte da pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel), que ouviu cerca de 23 mil brasileiros maiores de 18 anos que vivem nas 26 capitais do País e no Distrito Federal. Segundo a pesquisa, os homens têm mais excesso de peso do que as mulheres: são 54,7% contra 47,4%.

Para o Secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa, a diminuição do índice aponta uma consciência maior da população brasileira em busca da alimentação saudável. “Excesso de peso e obesidade estão associados a doenças crônicas. Reduzir a obesidade é diminuir males como diabetes e alguns tipos de câncer”, disse ele.

Um dos fatores que podem ter colaborado com a queda nos números é a reeducação alimentar. De acordo com o Ministério da Saúde, o número de pessoas que fazem o consumo recomendado de hortaliças e frutas estava em 22,7% em 2012 e passou para 23,6% em 2013. “Queremos aumentar ainda mais o consumo recomendado de hortaliças e frutas e das atividades físicas”, afirmou o ministro.

Fonte: Trigo e Saúde

Saúde do Estado disponibiliza 0800 647 1201 para atendimento a população

A Secretaria de Estado de Saúde, disponibiliza o numero 0800 647 1201 para população Matogrossense ,visitantes, estrangeiros e profissionais da Saúde que participam dos eventos da Copa do Mundo Fifa 2014 em Cuiabá.Neste número o torcedor pode informar sua condição de saúde, para que o Estado adote providências necessárias para encaminhar e proteger a saúde do cidadão que se utilizar deste instrumento.Ao Profissional de Saúde instrução de uma segunda opinião sobre o caso e situação em que estiver em atendimento.

O Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde Regional (CIOCS) concentrará todas as informações e contará com apoio de equipes de campo para atendimento. O Centro será responsável pelo monitoramento das redes de atendimento à saúde, monitoramento de ocorrências de casos suspeitos de agravos e doenças e possíveis surtos e epidemias, para que se detectados sejam investigados e disparados estratégias de intervenção e proteção à população com rapidez e agilidade.O Ciocs de Mato Grosso está interligado ao Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde Nacional do Ministério da Saúde.

Estarão disponíveis também os e-mails do Centro de Informação Estratégia em Vigilância em Saúde de Mato Grosso(CIEVS) , notifica@ses.mt.gov.br;vigilanciaemsaudenacopa@gmail.com para notificação e pedidos de informação e do Município de Cuiabá o e- mail notificasaude.sms@cuiaba.mt.gov.br para orientação em saúde e os telefones(65) 3617 1685 e 8459 3874 .

Técnicos das Vigilâncias em Saúde do Estado, Cuiabá e Várzea Grande estarão trabalhando de forma integrada em conjunto com a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no período do evento.

Inspeções Sanitárias envolvendo Rede de Hotelaria, bares e restaurantes já foram feitas pelos municípios de Cuiabá e Várzea Grande.

Relatórios diários das ações realizadas pelas equipes de Saúde serão emitidos e encaminhados as autoridades sanitárias pertinentes subsidiando os Centros de Informações, com o objetivo de dar a população segurança nas ações de Saúde do Estado.

Já os usuários de celulares com o sistema Android e iOs podem se utilizar do aplicativo do Saúde na Copa do Ministério da Saúde que prestará auxilio aos torcedores e população em geral . A ferramenta já está disponível para download, gratuitamente, nas lojas virtuais Play Store e Apple Store nos idiomas português, inglês e espanhol.

Fonte: Cida Capelassi/Assessoria/SES-MT

Novas regras da Lei Antifumo proíbem propagandas de cigarros a partir de dezembro

A nova regulamentação da Lei Antifumo no Brasil proíbe propaganda de cigarros até mesmo nos pontos de venda. Antes eram permitidas propagandas comerciais dos produtos no display dos estabelecimentos, locais onde os cigarros ficam expostos para a venda. A exposição dos produtos somente vai ser permitida com mensagens de alerta sobre os prejuízos provocados pelo fumo. O objetivo do Ministério da Saúde é proteger a população do fumo passivo e contribuir para a diminuição do tabagismo no país.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, explica que todas as formas de propaganda em veículos de comunicação também ficam proibidas e reforça que os locais de venda devem manter informações de alerta aos fumantes. "Todos os locais de venda vão ter que manter mensagens de advertências sobre os malefícios do cigarro que vão ocupar 20% do espaço visível ao público em cada um dos locais e a proibição de venda a menores de 18 anos e o preço também devem ficar visíveis, então aqueles display que ficam nos estabelecimentos que comercializam ficam proibidos", afirma Chioro.

O ministro da Saúde conta ainda que as embalagens de cigarro devem ter mais espaço para advertências aos fumantes. "100% da face posterior da embalagem ela vai ter informações que são produzidas pela Anvisa e que a própria lei já define a periodicidade com que ela tem que ser trocada e uma das faces laterais também já terá que conter imagem ou mensagens alertando sobre os problemas relacionados ao fumo e a partir de janeiro de 2016, na parte frontal da embalagem, também 30% do espaço será destinado também a mensagens dessa natureza", destaca o ministro.

As novas regras começam a valer em dezembro deste ano. As agências sanitárias dos estados e municípios serão responsáveis pela fiscalização. O tabagismo causa cerca de 200 mil mortes por ano no Brasil, segundo dados do Ministério da Saúde.

Fonte: Hortência Guedes / Web Rádio Saúde / Agência Saúde

MOBILIZAÇÃO - Ministério da Saúde lança nova campanha de doação de sangue

Necessidade de doação de sangue acompanha crescimento no número de cirurgias eletivas, transplantes e atendimentos de urgências nos últimos anos no país 

O Ministério da Saúde lançou, nesta quarta-feira (11), a nova campanha de incentivo à doação de sangue, que neste ano, ressalta o crescimento de diversas áreas da saúde pública, como transplantes, cirurgias e atendimentos de urgências e o importante papel do sangue doado na garantia desse processo. Com apoio dos Estados e Municípios, por meio da Hemorrede Pública Nacional, a meta é aumentar continuamente a quantidade de doadores de sangue no país e também comemorar o Dia Mundial do Doador de Sangue. 

O Ministério da Saúde decidiu manter o slogan utilizado na campanha anterior ‘Seja para quem for, seja doador’, devido à necessidade de reforçar junto à população que não é preciso conhecer ou ser próximo de alguém para se sensibilizar com a causa e doar sangue. A campanha passa a ser veiculada - a partir de hoje - em rádio, TV, internet e mídia impressa. Além disso, os 32 hemocentros coordenadores e 368 regionais, mais de 1.400 agências transfusionais, além dos núcleos de hemoterapia vão receber o material explicativo (folders).

Para o ministro da Saúde, Arthur Chioro doar sangue é um ato de solidariedade, que salva vidas. “Todos sabem da necessidade e da importância deste ato. É preciso criar o habito de doar. Este é um ato seguro”, afirmou. O ministro acrescentou que o Ministério conseguiu expandir as idades mínima e máxima dos doadores o que possibilitou a abertura para 8,7 milhões novos voluntários.(Leia +)

Por Regina Xeyla da Agência Saúde

Conselho recomenda que Silval Barbosa declare 'estado de emergência' na Saúde em MT

O Conselho Estadual de Saúde de Mato Grosso aprovou na última semana uma resolução que recomenda que o Governo do Estado declare “estado de emergência na saúde de Mato Grosso”. A maioria dos conselheiros, principalmente os que representam o segmento dos usuários, acredita que a declaração possa dissolver o argumento do governador Silval Barbosa de que “falta de dinheiro em caixa” para resolver os problemas da saúde pública.

A resolução foi apresentada pelo conselheiro, José Alves, do Conselho Regional de Fisioterapia (Crefito). “Diante dos problemas na saúde como dívidas com fornecedores, falta de medicamentos, atrasos nos repasses dos recursos aos municípios e sucateamento das unidades de saúde; é necessário que se decrete estado de emergência no Estado”, defende Alves.

Os conselheiros acreditam que o grito de socorro possa resolver parte dos problemas apresentados no estado. Segundo eles, o alerta possibilita a constituição de um grupo multisetorial que irá construir um diagnóstico situacional de Mato Grosso. 

Com o levantamento em mãos será possível que alocar e captar mais recursos federais para a saúde.A intenção é que também seja elaborado um plano de garantia da saúde no estado, sendo que este contenha cronogramas para serem executados. 

Caso a recomendação seja acatada pelo Governo do Estado paralisações, como a do MT Hemocentro, e greves poderiam ser evitadas. Nesta segunda-feira (09), cerca de 170 funcionários do MT Hemocentro cruzaram os braços por não disporem de insumos e materiais para o funcionamento da unidade de saúde.

Da Redação Olhar Direto - Priscilla Silva

Pacientes com fibromialgia podem ter dificuldade para dormir; saiba tratar

Ainda não sabe qual a relação entre a doença e a qualidade do sono

Para qualquer indivíduo o sono deve ser uma experiência restauradora, todos devem se sentir mais bem dispostos ao levantar do que ao deitar. Para o paciente com fibromialgia é frequente ocorrer o inverso, o paciente acorda mais cansado do que ao deitar - é o chamado sono não-reparador. Cerca de 75% dos pacientes com fibromialgia relatam alterações do sono, particularmente sono não-reparador, atribuindo-se uma relação entre dor e alterações do sono. Entretanto, não existem evidencias comprovando esta relação, bem como não existem dados que permitam afirmar se estamos diante de uma relação causal, de uma consequência ou mecanismo de manutenção das condições de dor crônica.

A polissonografia é um método não-invasivo (vagamente semelhante a um eletrocardiograma, embora mais complexo) que permite o estudo dos padrões de sono. Em muitos pacientes com fibromialgia é possível observar uma arquitetura, um padrão do sono alterado. 

O padrão normal de sono compreende diferentes estágios, que se repetem. No início da noite o estágio REM dura cerca de 10 minutos tornando-se mais demorado próximo ao despertar. Existe um aumento da latência para o início do sono, um aumento do número de microdespertares noturnos, redução da quantidade da fase restauradora do sono e mais intrusões de ondas alfas nos estágios caracterizados pelas ondas delta

A importância do sono para o bem estar do individuo é clara e tem sido demonstrada em diferentes estudos. Uma noite bem dormida é necessária para recuperação de qualquer doença, é parte da convalescência e do crescimento. Privar um indivíduo do sono leva a alterações de humor, atenção, piora as dores pré-existentes, é uma forma de tortura. 
Recomenda-se que o ambiente reservado para o repouso deva ser calmo, silencioso procurando-se "deixar as preocupações do lado de fora". Para alguns, anotar as obrigações do dia seguinte ou as preocupações do momento, dedicando alguns minutos da noite a programar o dia seguinte ou a compartimentalizar o que pode ou não ser feito, o que está ou não dentro da sua esfera de influência, pode ajudar.

Várias são as técnicas sugeridas, desde música suave, leitura, banho quente, aromas, exercícios de relaxamento. É importante também dormir e acordar em horários regulares, preferencialmente acompanhando a luz solar, favorecendo o ritmo circadiano.

Finalmente, existem medicamentos, diferentes tipos, que podem ajudar sem causar hábito. Sobretudo podem contribuir para um adequado repouso noturno durante a fase inicial de tratamento, durante o início de um programa de exercícios.

Como para qualquer doença o tratamento deve ser individualizado, o que funciona para um paciente pode ser totalmente ineficaz em outro. Esta é uma situação em que discutir as diferentes possibilidades com o médico, (procurando aquela mais adequada à personalidade e ao estilo de vida do paciente), permite alcançar os melhores resultados.

Ieda Laurindo
Reumatologista - Especialista Minha Vida

Norte e Nordeste lideram a mortalidade por cirurgias contra câncer do sistema nervoso central

Levantamento realizado pelo HCor Onco, unidade de radioterapia localizada em São Paulo, revela as diferenças regionais na mortalidade pela doença. Segundo o estudo, as regiões Norte e Nordeste do Brasil registram as maiores taxas de mortalidade do país quando o assunto são as cirurgias contra câncer do sistema nervoso central (cérebro e medula espinhal).

No Norte esse índice chega aos 13% de mortes, enquanto no Nordeste a taxa fica em 8%. Nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, esses valores ficam entre 6% a 7%. Esses números alavancam a taxa de mortalidade nesse tipo de cirurgia no país, onde a média fica em 7,11%.

De acordo com o levantamento do HCor Onco, o sistema público de saúde apresenta grandes disparidades regionais o que influencia na mortalidade. Para chegar a esses dados, o estudo levou em consideração informações da base de dados da saúde pública no país (DataSUS).

Também foram analisadas 57.361 internações hospitalares. Com base nesses últimos dados, a pesquisa evidencia que o tempo médio de internação foi maior na região Norte: 20 dias, comparada a média nacional de 14 dias. O custo total foi de aproximadamente US$ 108 milhões e o custo médio por internação de quase US$ 2 mil.

O estudo também mostrou que os estados que realizaram mais operações, que têm um PIB per capita maior e é mais populoso apresentaram menos mortes. O custo médio das internações também foi menor em estados com maior PIB per capita. “Precisamos dar seguimento a esse estudo para entender as causas dessas diferenças, e assim melhorar a qualidade ao atendimento de pacientes com tumores do sistema nervoso central pelo SUS ”, explica Gilberto Lopes, coordenador do HCor Onco.

O estudo será apresentado na reunião anual da ASCO (American Society of Clinical Oncology), no próximo sábado (31), cujo o tema discutido este ano é "Ciência e Sociedade". O evento acontece entre os dias 30 de maio e 3 de junho, em Chicago (EUA).

Fonte: HCor

ANVISA - 38% dos serviços de alimentação são certificados com nota máxima

Projeto avaliou o cumprimento de normas sanitárias em 2.075 estabelecimentos de 26 cidades, sendo 11 sedes do Mundial. Bares, lanchonetes e restaurantes terão nota afixada na entrada principal.

O ministro da Saúde, Arthur Chioro e o diretor-presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), Dirceu Barbano anunciaram nesta quinta-feira (5), o resultado da avaliação das condições sanitárias de 2.075 estabelecimentos em 26 cidades, incluindo 11 sedes da Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. São 1.919 serviços em cidades que se voluntariaram a participar e outros 156 nos aeroportos, onde a fiscalização é feita diretamente pela Anvisa. O programa tem o objetivo de avaliar o cumprimento das normas sanitárias em bares, lanchonetes e restaurantes e prestar informação confiável aos clientes sobre a qualidade desses locais.

Entre os itens analisados estão controle de tempo e temperatura dos alimentos, higiene do manipulador, utilização de água potável, prevenção de contaminação e procedimentos de higienização. São utilizadas como meio de classificação dos estabelecimentos as letras A, B e C. Os locais que cumprem mais rigorosamente os requisitos da vigilância sanitária recebem o selo da categoria A, seguidos pelos selos B e C. Os estabelecimentos também podem ser classificados como pendentes, por meio da letra P, ou seja, no momento da inspeção possuíam condições inaceitáveis, sendo interditados ou após correção das devidas falhas, mantiveram-se em funcionamento.(Leia +)

Por Amanda Costa e Carlos Moura, da Agência Saúde 

RECURSO - MS destina mais R$356,7 milhões para os estados

Recurso será investido na Saúde Mental, Rede Cegonha, Unidades de Pronto Atendimento (UPA) e no SAMU

O Ministério da Saúde anunciou a liberação de R$ 356,7 milhões a mais ao limite anual do Teto de Média e Alta Complexidade (MAC) aos estados brasileiros. Com a incorporação deste recurso, a partir de julho, o teto MAC de 2014 será de R$ 40 bilhões. A medida foi divulgada pelo ministro da Saúde, Arthur Chioro, durante a abertura do XXX Congresso Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasems), realizada neste no último domingo (1º), em Serra, no Espírito Santo.

O recurso será aplicado às redes de Saúde Mental, as Unidades de Pronto Atendimento (UPA), a Rede Cegonha e ao Serviço Móvel de Atendimento de Urgência (SAMU). Com essa medida, o Ministério da Saúde fortalecerá o acesso da população ao Sistema Único de Saúde (SUS) e vai incentivar os gestores locais a ampliar o atendimento à população.

No encontro, o ministro também anunciou o repasse de recursos para assistência farmacêutica básica dos municípios dentro do Programa Nacional de Qualificação da Assistência Farmacêutica no SUS (Qualifar-SUS), criado em para fortalecer o uso racional e a qualidade do acesso a medicamentos no Brasil.(Leia +)

Por Agência Saúde – Ascom/MS 

PROTEÇÃO - Vacinação contra HPV supera meta de 80%

Mais de 4,1 milhões de meninas já foram vacinadas, o que representa 83,5% do grupo prioritário. A segunda dose deverá ser aplicada a partir de setembro 

Em menos de três meses de mobilização, mais de 4,1 milhões de meninas já receberam a primeira dose da vacina contra HPV (Papiloma Vírus Humano). O número representa 83,5% do público-alvo, formado por 4,9 milhões de adolescentes na faixa-etária de 11 a 13 anos. A meta era vacina 80% deste grupo. A partir de setembro, as meninas receberão a segunda dose da vacina.

Os estados com maior cobertura são Ceará, com 98,8% do público prioritário vacinado; São Paulo, com 96%; e Santa Catarina, com 92,8%. O balanço divulgado pelo Ministério da Saúde só contabiliza as doses aplicadas em 2014. Por terem iniciado a vacinação contra HPV em 2013, Distrito Federal e Amazonas apresentam situações diferentes das outras unidades da federação. Este ano, o DF vacina meninas de 9 a 13 anos, enquanto Amazonas imuniza as garotas de 11 a 13 anos que não receberam as doses quando a vacina foi ofertada no ano passado.

Para o ministro da Saúde, Arthur Chioro, o esforço dos estados e municípios de seguir a recomendação do Ministério e realizar a vacinação nas escolas contribuiu para o bom desempenho da mobilização.(Leia +)

Por Carlos Américo, da Agência Saúde