Dieta do Abacaxi

Como funciona a Dieta do Abacaxi?

A Dieta do Abacaxi promete a redução de 4kg por mês somente com a inclusão da fruta entre as refeições por 10 dias ou, como sugerido em algumas versões da dieta, o consumo exclusivo da fruta durante todo o dia, uma vez por semana. A dieta segue os mesmos princípios da Dieta de Beverly Hills em que as frutas são largamente consumidas.

Por ser rico em água e fibras o abacaxi é apontado pela dieta como uma aliada de quem deseja perder peso. A fruta possui alegações de facilitar a digestão, ajudar no funcionamento do intestino, promover saciedade, evitar a retenção de líquidos, assim como atuar na quebra de gorduras dos alimentos ajudando a eliminar as gorduras localizadas do corpo.

Durante a realização da dieta legumes e verduras como repolho, alcachofra, jiló, abobrinha, pepino, rabanete, bem como os vegetais folhosos estão liberados em especial no jantar, pois também facilitam a digestão e possuem baixo valor calórico. As carnes devem ser evitadas durante a realização da dieta.

Não pular refeições e somente se alimentar quando estiver realmente com fome são outras recomendações da dieta aos seus seguidores.

Vantagens da Dieta do Abacaxi

O abacaxi é uma fruta de baixo valor energético, rica em vitaminas, em especial a C importante ao sistema imunológico, além de minerais essenciais ao organismo. A fruta também é uma boa fonte de fibras alimentares que favorecem o bom funcionamento do intestino. A casca da fruta pode ser usada no preparo de doces, sucos e chás.

Desvantagens da Dieta do Abacaxi

A Dieta do Abacaxi é uma dieta restritiva, pois limita o consumo de grupos alimentares como leite e derivados, carnes e ovos e óleos e gorduras. Ao seguir um plano alimentar restritivo como o proposto pela dieta, seu seguidor fica exposto ao risco de carências nutricionais, afinal ao restringir grupos de alimentos à ingestão de alguns nutrientes é prejudicada como é o caso do ferro, por exemplo, encontrado principalmente nas carnes.

Na versão mais radical da dieta, em que durante um dia inteiro apenas o abacaxi é consumido, a carência destes nutrientes é ainda maior e devido à drástica redução calórica há um grande risco de ocorrer episódios de hipoglicemia (redução nos níveis de açúcar no sangue), fraqueza, tonturas e até mesmo desmaios.

A acidez da fruta pode potencializar o desconforto em casos de gastrite e úlceras.

Minha Vida

Ministério da Saúde premia projeto do Hospital do Coração

MS premia projeto do HCor que reduziu em 20% a mortalidade por infarto em hospitais públicos

O Instituto de Ensino e Pesquisa (IEP) do HCor recebeu no dia 04/12 o Prêmio Ciência e Tecnologia para o SUS. A entrega aconteceu em Brasília, em reconhecimento ao projeto Bridge, que prevê melhorias no atendimento a casos de infarto. A pesquisa teve participação de 34 hospitais públicos e conseguiu reduzir em 20% a mortalidade por infarto.

O estudo já havia conquistado repercussão internacional. Ele fora apresentado em Chicago (EUA), na sessão principal do Congresso do Colégio Americano de Cardiologia, e também fora publicado pela JAMA, uma das mais importantes revistas científicas de ciências médicas.

O prêmio foi entregue pelo ministro da Saúde, Dr. Alexandre Padilha, ao diretor do IEP-HCor, Dr. Otávio Berwanger. "Ficamos extremamente felizes com tamanha honraria, a qual demonstra a nossa estratégia acertada de buscar a diferenciação por meio da geração de conhecimento relevante e que tenha alto impacto cientifico", diz o Dr. Berwanger. O infarto representa a principal causa de morte no país, responsável por cerca de 140 mil óbitos anualmente.

Projeto Bridge

O projeto BRIDGE (Brazilian Intervention to Increase Evidence Usage in Practise) selecionou 34 hospitais públicos de todo território nacional, que foram divididos em dois grupos. O primeiro de 17 hospitais foi apenas monitorado para verificar como eram atendidos os pacientes com sintomas de síndrome coronariana aguda (infarto).

O segundo grupo de hospitais recebeu treinamento para aplicação da intervenção multifacetada, que incluía materiais educacionais, listas e lembretes que tinham como base evidencias científicas de controle da síndrome coronariana aguda. “Ao chegar no hospital, o paciente passa por uma triagem. Se apresentar algum sintoma, um lembrete é anexado ao formulário para que o médico saiba que é um paciente de risco. Além da notificação no formulário médico, o paciente recebe uma pulseira que o identifica de acordo com a categoria de risco, sendo a vermelha para casos de alto risco, amarelo para riscos moderados e pulseira verde para risco baixo”, ressalta Dr. Berwanger.

Os hospitais contavam com uma enfermeira treinada, que atuava como gerente de caso, cujo trabalho era garantir que as ferramentas adequadas estavam sendo usadas corretamente. Cartazes também foram exibidos em torno dos hospitais e diretrizes de bolso foram distribuídas.

Foram incluídos apenas hospitais públicos de grandes áreas urbanas, que disponham de um serviço de emergência para pacientes com síndrome coronariana aguda. Foram excluídos hospitais privados, institutos de cardiologia e hospitais nas áreas rurais. A lista de hospitais elegíveis foi fornecida pelo Ministério da Saúde.

O acompanhamento nos 34 hospitais envolveu 1.150 pacientes entre 15 de março a 2 de novembro de 2011, que foram acompanhados até o dia 27 de janeiro de 2012. A idade média dos pacientes foi de 62 anos, sendo 68,6% homens e 31,4% mulheres.

Fonte: Portal HCor

O que é Miocardiopatia dilatada?

Miocardiopatia dilatada é uma doença do músculo do coração que impede o bombeamento adequado de sangue para o corpo, causando complicações como arritmias, coágulos de sangue e morte súbita. A miocardiopatia dilatada afeta principalmente o ventrículo esquerdo, uma importante câmara de bombeamento do seu coração. O ventrículo esquerdo torna-se ampliado (dilatado) e as fibras musculares se esticam ao máximo, tendo dificuldade maior de se encurtar e comprimir o sangue para fora. Imagine outro músculo - o bíceps - em situação semelhante. O que dá mais trabalho: dobrar o cotovelo com o braço a 90 graus ou com ele completamente esticado, hiperextendido? Com o coração é a mesma coisa: contrair os músculos com eles mais esticados é mais difícil.

A miocardiopatia dilatada não necessariamente causa sintomas, mas para algumas pessoas pode ser fatal. A miocardiopatia dilatada é uma causa comum de insuficiência cardíaca, a incapacidade do coração de fornecer oxigênio para os tecidos e órgãos do corpo.

A miocardiopatia dilatada pode afetar pessoas de todas as idades, incluindo bebês e crianças. Os tratamentos podem estar disponíveis para a causa da miocardiopatia dilatada, ou para melhorar o fluxo sanguíneo e reduzir os sintomas.(Leia +)

Fonte: Minha Vida

Casamento faz bem ao coração, afirmam cardiologistas americanos

Este é o maior estudo que mostra como a saúde cardíaca está ligada ao estado civil

Estar casado ajuda a manter um coração saudável, enquanto ser divorciado ou viúvo está associado a níveis mais altos de doenças cardiovasculares, segundo um estudo realizado com 3,5 milhões de pessoas nos Estados Unidos e publicado nesta sexta-feira (28).

Este é o maior estudo que mostra como a saúde cardíaca está ligada ao estado civil, e foi apresentado na conferência anual do American College of Cardiology, realizada em Washington neste fim de semana.

"Esses resultados certamente não devem levar as pessoas a se casar, mas é importante saber que as decisões sobre com quem você está, por que e por que não, podem ter implicações importantes para a saúde vascular", explica o autor do estudo Carlos Alviar, cardiologista do Langone Medical Center da Universidade de Nova Iorque.


De acordo com o estudo, para os casados, o risco de desenvolver qualquer doença cardiovascular é 5% menor em comparação com os solteiros. O risco de doenças cardíacas também é menor entre casados, em relação aos viúvos ou divorciados.

Os divorciados apresentaram uma maior probabilidade de desenvolver qualquer doença vascular, aneurisma da aorta abdominal, doença arterial coronariana e acidente vascular cerebral em comparação com solteiros e casados.


Os viúvos mostraram probabilidades ligeiramente mais elevadas de sofrer qualquer doença vascular e doença arterial coronariana em comparação com os outros grupos.

Segundo Suzanne Steinbaum, diretora do departamento de mulheres e de doenças do coração do hospital Lenox Hill de Nova York, "o estudo mostra que outros fatores de risco, como tabagismo, obesidade, hipertensão, diabetes e sedentarismo, também aumentam (o risco) junto ao fato de ser divorciado ou viúvo".

— Como os casados tendem a ajudar uns aos outros a ser mais saudáveis , assegurando que seu cônjuge se alimente bem, faça exercícios, tome seus medicamentos e ajude a ir a compromissos, as pessoas casadas tendem a ter menos risco de doenças do coração.

Os pesquisadores ficaram surpresos ao ver que a relação era maior em pessoas com menos de 50 anos de idade.

Para Alviar, "a parceria entre casados e uma menor probabilidade de doença vascular é maior entre os jovens, o que não esperávamos".

Neste grupo, o casamento esteve relacionado a 12% menos de probabilidade de apresentar doenças cardíacas ou arterial.

Entre aqueles que se casaram com idades compreendidas entre 51 e 60 anos, houve 7% menos de probabilidade de desenvolver doenças do coração e de 4% entre os 61 anos ou mais.

Os dados, coletados entre 2003 e 2008, foram obtidos a partir de 3,5 milhões de pessoas em 50 estados, com idades entre 21 e 102 anos que participaram de um programa pago para estudar doenças cardiovasculares.

Os autores observam que o estudo incluiu uma proporção relativamente pequena de participantes de minorias raciais e étnicas, o que pode limitar o significado dos resultados.

Fonte: R7 Notícias

EDUCAÇÃO EM SAÚDE - Mais Médicos vai melhorar a formação dos profissionais no Brasil

Em debate no Fórum a Saúde do Brasil, secretário de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde do Ministério, Mozart Sales, destaca as medidas para a graduação e residência médica

O Programa Mais Médicos foi tema de um painel realizado nesta quinta-feira (27) em São Paulo (SP). No evento, promovido pelo Fórum a Saúde do Brasil, o secretário de Gestão do Trabalho e da Educação em Saúde (SGTES), Mozart Sales, explicou a iniciativa e ressaltou os impactos positivos do programa. Ele destacou que, além de promover o acesso da população à saúde, através do provimento emergencial de médicos na Atenção Básica, o Programa contém outros dois eixos estruturantes: a melhoria da infraestrutura da rede de Atenção à Saúde e a qualificação da formação médica. 

“O programa é muito maior do que simplesmente um processo de provimento e articulação de mais médicos. Quem ler a Lei 12.881 na íntegra vai perceber que este programa é muito mais amplo. Além de promover acesso, do ponto de vista da cidadania, o Mais Médicos coloca o Brasil no debate sobre Atenção Básica, que é o primeiro nível de atendimento em saúde. Todos os países regulam a formação de especialistas para trabalharem na saúde da família. Inglaterra, Holanda e França, por exemplo, fazem isso. Na Espanha, 40% dos médicos fazem residência em medicina de família e nós estamos entrando agora neste debate”, disse o secretário.

Sales ressaltou, ainda, que o programa segue o modelo de integração ensino-serviço, através do qual os médicos cursam especialização em instituições públicas de ensino superior e recebem acompanhamento pedagógico de tutores e supervisores.

Durante o painel, que também contou com a participação do professor titular de urologia da Universidade de São Paulo (USP), Miguel Srougi, o secretário citou ainda o investimento de R$ 260 milhões, por parte do governo federal, para a ampliação de vagas de residência médica no Brasil e a concessão de mais de 2 mil bolsas de residência médica, medidas também estipuladas pelo programa. “Estamos fazendo um investimento nunca antes visto do ponto de vista da expansão da formação e da especialização. Isso tudo vai ter um impacto significativo na estruturação do programa”, afirmou. “Está na Constituição brasileira que saúde é direito de todos e dever do Estado e o programa significa hoje cidadania,” concluiu o secretário.

O Mais Médicos encerra seu quarto ciclo com o atingimento da meta de levar 13.235 profissionais às Unidades Básicas de Saúde dos 4.040 municípios que aderiram ao programa, com a expansão do atendimento a 45,6 milhões de brasileiros.

Por Dayane Garcia, da Agência Saúde

ABAIXO DA INFLAÇÃO - CMED fixa em 3,35% o ajuste médio no preço máximo de medicamentos

O índice se mantém abaixo da inflação, que ficou em 5,68% nos últimos 12 meses pelo IPCA. Fabricantes podem praticar novos preços a partir de 31 de março

A Câmara de Regulação do Mercado de Medicamento (CMED) fixou em 3,35% o ajuste médio permitido este ano aos fabricantes na definição do preço máximo dos produtos. Este é um dos menores índices de ajuste autorizado para o mercado regulado de medicamentos dos últimos cinco anos e, assim como vem ocorrendo desde 2010, o percentual se mantém abaixo da inflação. O IPCA dos últimos 12 meses ficou em 5,68%.

A resolução do Conselho de Ministros da CMED com os percentuais de ajuste do valor teto de fábrica será publicada nesta quinta-feira (27) no Diário Oficial da União. A partir de 31 de março, as farmacêuticas e distribuidoras já podem adotar os novos preços, desde que realizem a entrega do Relatório de Comercialização obrigatório.

A regulação é válida para um universo de mais de 9.000 medicamentos e os ajustes são autorizados em três níveis, variando de 1,02% a 5,68%, conforme o perfil de concorrência dos produtos. O governo federal autoriza o maior percentual aos medicamentos de maior concorrência, com maior participação de genéricos, e que o próprio funcionamento do mercado já mantém os preços abaixo do teto. De forma geral, estão nesta lista os produtos mais acessíveis.Leia +

Por Camila Rabelo, da Agência Saúde

Água de Berinjela Emagrece – Benefícios e Dicas

A berinjela é rica em muitos nutrientes para o corpo, ela de certa forma é eficiente para manter o mesmo sempre com bem estar. Ela é um legume que deve ser consumido regularmente, pois com ele as pessoas podem ter uma vida mais saudável. Mas as mulheres podem ficar felizes, pois existe uma dieta mais que especial para as beldades que querem emagrecer e ter boas formas. Água de berinjela emagrece e faz as meninas manterem um corpo perfeito e com curvas exuberantes, além da água de berinjela como dica de dieta, as meninas podem ter uma vida saudável e com bastante bem estar se elas consumirem diariamente em suas refeições, os seus inúmeros benefícios farão você ter um corpo belo e intenso.

Benefícios da Água de Berinjela Ajudam a Emagrecer

Não só a água, mas o alimento em si possui muitos benefícios, ela previne muitas coisas e mantem o corpo em perfeito controle no dia a dia. A berinjela age com benefícios para tirar as gorduras do corpo, quebrando as moléculas em excesso e promovendo bem estar ás meninas. Ela ajuda a combater a celulite, previne muitas doenças e faz o intestino melhorar, pois a água da dieta faz o metabolismo acelerar e eliminar as toxinas presentes em nosso corpo.

A berinjela, se misturada com a laranja e da mesma fazer suco, pode fazer as beldades contarem com um corpo bem saudável, assim elas podem ter bem estar e dias melhores, ela ajuda a manter a saciedade e assim as beldades comem menos besteiras e se alimentam na hora certa.

Ela é bastante diurética, portando é muito fácil fazer a barriga secar, ela emagrece com eficiência e mantem as mulheres lindas sempre.

Dicas

Água de Berinjela 

INGREDIENTES:
  • 1 berinjela média
  • 1 litro de água 
MODO DE PREPARO:

Corte a berinjela em pedaços pequenos, de preferência em cubinhos, ela deve estar com casca, assim o seu efeito será melhor, depois acrescente a água e em seguida deixe de molho durante uma noite na geladeira, depois e só tomar no dia seguinte.

Para surgir melhor efeito de emagrecimento é sempre bom que as mulheres possam optar por tomar essa água pela manhã em jejum, além dela manter saciedade ela fará bons resultados no seu organismo.

Beba em três dias e descanse três, e assim sucessivamente, três dias sim e três dias não, com isso você sentirá a diferença de seu corpo.

Fonte: Seu Corpo Perfeito.

SEMINÁRIO - Consolidar atenção básica é prioridade, diz ministro Chioro

Em Fórum a Saúde do Brasil, ministro ressalta importância da assistência básica. Segundo ele, o país avançou na garantia do acesso à saúde, mas ainda precisa ampliar ações de prevenção, evitando agravos 

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, participou nesta quarta-feira (26) da abertura do ciclo de debates do Fórum a Saúde do Brasil, promovido pelo jornal Folha de São Paulo e que reúne representantes da área da Saúde nos setores público e privado.

Ao falar sobre os 25 anos do SUS, o ministro apontou como principais avanços do sistema desde a sua criação a expansão da rede pública, mostrando o crescimento ao longo dos últimos anos da quantidade de consultas e internações realizadas, além de programas de saúde que atualmente interferem de forma objetiva na vida da população, como a política de vacinação, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e o Sistema Nacional de Transplantes.

“Não podemos perder de perspectiva que saímos de um modelo de política pública excludente. Em pouco mais de 25 anos, conseguimos produzir profundas mudanças no que diz respeito à garantia de acesso, à garantia de que as pessoas passam a ter um direito social que é a saúde”, explicou.

Por Dayane Garcia, da Agência Saúde

TUBERCULOSE - Ministério começa a entrega de equipamentos para teste rápido

Cinco estados e o DF recebem os primeiros equipamentos nesta semana. Até maio, todos os estados serão contemplados com a nova tecnologia, que tem capacidade de detectar o bacilo causador da tuberculose em duas horas.

O Ministério da Saúde começa nesta semana a distribuição de 50 equipamentos de teste rápido de tuberculose aos estados de Amazonas, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo, além do Distrito Federal. Até maio, todos os estados brasileiros devem receber os equipamentos, possibilitando a introdução do teste no Sistema Único de Saúde (SUS) ainda neste primeiro semestre do ano. A oferta do diagnóstico, que tem capacidade de detectar a presença do bacilo causador da doença em duas horas, foi anunciada nesta segunda-feira (24) pelo secretário de Vigilância em Saúde, do Ministério da Saúde, Jarbas Barbosa, durante cerimônia alusiva ao Dia Mundial de Luta contra a Tuberculose.

A previsão é que os testes, denominados “Gene Xpert”, já estejam disponíveis na rede de saúde, dos cinco estados e do Distrito Federal, a partir desta semana. Além de detectar a presença do bacilo causador da doença em duas horas, o novo equipamento identifica se há resistência ao antibiótico rifampicina, usado no tratamento da doença.

Durante o evento, o secretário Jarbas Barbosa ressaltou a importância do novo teste para o controle da tuberculose. “Em duas horas a pessoa já recebe o resultado, sendo que o diagnóstico tradicional pode levar de um a dois meses”, observou. Segundo ele, além de ser mais preciso, o teste rápido indica se a pessoa tem resistência ao medicamento da tuberculose, permitindo ao médico ajustar o esquema terapêutico do paciente ao resultado. 

Portal da Saúde

O problema do mau hálito

O mau hálito é um problema sério que tem solução e deve ser

O portador do mau hálito acaba sendo discriminado em seu próprio grupo social. Os casos de halitose não podem ser explicados por um único mecanismo. A halitose tem mais de 50 causas que precisam ser bem investigadas e tratadas. Aproximadamente 90% dos casos têm origem bucal. Uma das causas mais comuns da halitose é a diminuição da quantidade de saliva, favorecendo a formação de uma placa bacteriana esbranquiçada na parte posterior da língua (saburra lingual). A saburra é formada por restos alimentares e bactérias anaeróbias proteolíticas que se alimentam das células epiteliais descamadas, também presentes na saburra. Neste processo ocorre a liberação de compostos de cheiro desagradável (composto sulfurados voláteis-CSV), produzindo mau hálito.

A halitose se deve a vários possíveis motivos (causas primárias), que podem induzir a formação de saburra por xerostomia (diminuição do fluxo salivar). Se o objetivo é a cura da halitose, a causa primária da cada paciente, individualmente, precisa e deve ser investigada. Tratada a causa primária, a condição secundária (diminuição salivar; saburra lingual e mau hálito) desaparece. São causas primárias: uso de alguns tipos de medicamentos, stress, ansiedade (causam diminuição da quantidade de saliva), má higiene bucal, cárie, problema periodontal, amigdalite, sinusite, cáseos, adenóide, hipoglicemia, prisão de ventre, diabetes, alterações hepáticas, pulmonares, renais, intestinais e outras. A halitose não é somente causada por problemas locais, mas pode também ser um indicador de desordens sistêmicas sérias. Existem 3 tipos de pacientes: 1) O que apresenta hálito e desconhece o fato (o indivíduo não percebe o seu próprio hálito porque está acostumado a ele. Quando o odor é constante, ocorre fadiga olfatória e por esse motivo não é percebido). As pessoas estariam prestando um favor ao portador da halitose em avisá-lo. 2) Paciente apresenta hálito e sabe. 3) Paciente reclama da hálito, mas não tem. Hoje em dia já existe tratamento para o mau hálito e até mesmo um aparelho (Halimeter) que mostra se o paciente é portador de mau hálito e em que quantidade.

Existe também o teste de fluxo salivar, para medir a quantidade de saliva. O importante é diagnosticar o mau hálito, descobrir a causa e fazer o tratamento. Para o sucesso do tratamento, todas as orientações dadas pelo profissional ao paciente devem ser rigorosamente seguidas. O mau hálito é um problema sério que tem solução e deve ser tratado, pois a sua repercussão psicológica e social é devastadora. O portador do mau hálito acaba sendo discriminado em seu grupo social. A halitose agride as pessoas que convivem com o portador, que começam então a se distanciar dele. O parceiro afetivo começa a evitar uma maior aproximação. Quando o portador da halitose sabe do seu problema, ele fica inseguro e frio em seus contatos. Ele passa a ser discriminado em seu trabalho e na suas relações afetivas. paciente com halitose tem maior predisposição a gastrite, amigdalite, pneumonia, periodontite e outras doenças (à medida que a saburra se forma, ela passa a ser um meio propício também à instalação e à proliferação de microorganismos patogênicos cuja porta de entrada é a boca). Posteriormente, estes microrganismos poderão se instalar no sulco gengival (causando doença periodontal), nas amígdalas (causando amigdalite), nos pulmões (causando pneumonia), no estômago (caso do Helicobacter pylori, causando gastrite). Ao se tratar a saburra (e o hálito) estamos prevenindo o possível aparecimento de outras doenças sistêmicas, que têm como porta de entrada a cavidade bucal. 

Dra. Jacqueline Chaves Duarte Palhares Cirurgiã-dentista, membro da Associação Brasileira de Odontologia, da Associação Brasileira de Estudos e Pesquisas dos Odores da Boca.

Como age a acupuntura

Quando a energia está em desequilíbrio, havendo excesso, bloqueio ou insuficiência, não sendo tratada, pode levar à doença clínica. Para a Medicina Chinesa, o desequilíbrio energético ainda não manifestado fìsicamente, mas percebido pelos métodos de exame desta Medicina (visando descobrir alterações no fluxo energético) já é considerado doença. É por isto que age também de forma preventiva. Trata o indivíduo como um todo indissolúvel, corpo e mente. A acupuntura é realizada através de finas agulhas, inseridas na pele, que buscam equilibrar o fluxo energético.

As técnicas de inserção são pràticamente indolores. Os chineses há milênios a desenvolvem através de experimentação prática. A ciência ocidental ainda não consegue compreendê-la completamente mas já se sabe que a introdução das agulhas produz liberação de endorfinas. As agulhas são descartáveis? Podem ser individuais ou descartáveis. No primeiro caso, podem ficar na Clínica ou o paciente pode levá-la consigo se o desejar.

O que a acupuntura pode tratar? Ela não trata doenças e sim doentes. Ë preventiva e curativa. Na China, é utilizada nos hospitais, para tratar inúmeras patologias, em vários ramos da Medicina. Qual o profissional habilitado a praticá-la? Por ser uma ciência milenar, com seus próprios princípios, totalmente distintos da ciência ocidental, a sua prática legal pelos profissionais da saúde, é diferente de um país para o outro. Nos EUA, por exemplo, não é exclusividade da classe médica. No Brasil, por enquanto, é reconhecida como especialidade pelo Conselho de Fisioterapia (CREFITO) e pelo Conselho de Medicina.(CRM).

Fonte: Site Médico

DR. MAURÍCIO MARTINS SANTOS - PEDIATRA

CRM-MT 5912
  • Pediatria
  • Puericultura
  • Adolescência
- Residência em Pediatria pelo Hospital Universitário Júlio Muller/UFMT - Cuiabá-MT

- Membro da Sociedade Brasileira de Pediatria.

Atendimento:

Hospital e Maternidade SANTA ANGELA
Rua Júlio Martinez Benevides, 68-E - Centro
Fone: (65) 3311-1976
E-mail: drmaumar@hotmail.com
E-mail: drmaumar@yahoo.com.br
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT

SAÚDE BUCAL - Programa Brasil Sorridente completa 10 anos

Em uma década, mil Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs) foram inaugurados e cerca de 80 milhões de brasileiros atendidos. A OMS inclui o Brasil entre os países com baixa incidência de cárie

Lançado em março de 2004, o Programa Brasil Sorridente já beneficiou quase 80 milhões de brasileiros nos seus 10 anos de existência. Considerado o maior programa de saúde bucal do mundo, em uma década, mil Centros de Especialidades Odontológicas (CEO’S) foram inaugurados e outros 205 estão em fase de construção. Além dos centros, a população também é atendida em Unidades Básicas de Saúde que possuem equipes de saúde bucal.

Primeira política nacional feita especificamente para tratar de saúde bucal no país, o programa mudou a realidade do acesso da população ao tratamento odontológico gratuito por meio do Sistema Único de Saúde (SUS), incluindo, além das ações de prevenção e tratamento básico, o atendimento especializado e a reabilitação em saúde bucal. Em 2013, mais de 415 mil próteses dentárias foram entregues, por meio dos Laboratórios Regionais de Próteses Dentárias, presentes em 1.465 municípios.

Para prestar atendimento à população tanto nos CEOs como nas Unidades Básicas de Saúde, o programa conta com 23.150 Equipes de Saúde Bucal (ESB) espalhadas em 4.971 municípios – o que corresponde a uma cobertura de 89,2% dos municípios. Os mil CEOs implantados estão distribuídos em 808 municípios. Somente em 2013, o Ministério da Saúde investiu R$ 1 bilhão, em todo o país, em recursos destinados às Equipes de Saúde Bucal e também em investimentos nestes centros.(Leia +)

Por Maurício Angelo, da Agência Saúde

Tomate pode diminuir risco de AVC em homens

Estudo afirma que o licopeno presente na fruta diminui chances em até 59%

Um novo estudo desenvolvido pela Universidade do Leste da Finlândia descobriu que o consumo de tomate pode ajudar a prevenir AVC em homens com idade entre 46 e 65 anos. Os resultados aparecem na edição de nove de outubro de 2012 da revista Neurology. 

Os pesquisadores acompanharam a vida de mais de mil homens finlandeses por cerca de 12 anos. Analisando os dados, os cientistas descobriram que os participantes com altas taxas de licopeno no sangue tinham 55% menos probabilidade de ter um acidente vascular cerebral, em comparação com os homens que tinham os níveis mais baixos desse antioxidante em seu sangue.

Um risco ainda menor foi identificado para os derrames causados por coágulos de sangue no cérebro, chamados de AVC isquêmico - tipo mais comum de acidente vascular cerebral. Homens que tinham os maiores níveis de licopeno foram 59% menos propensos a ter o problema do que aqueles com os níveis mais baixos.

De acordo com os autores da pesquisa, os benefícios do licopeno provavelmente só são aproveitados por meio do tomate, não sendo recomendado o suplemento individual do nutriente. O novo estudo incluiu apenas os homens, mas os cientistas afirmam que os mesmos benefícios certamente se estendem para as mulheres.

Siga essas dicas e proteja-se de derrames cerebrais

O AVC é responsável pela morte de cinco milhões de pessoas no mundo a cada ano, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). "O acidente vascular cerebral é uma alteração do fluxo de sangue no cérebro, que ocorre por falta ou extravasamento de sangue em alguma região do corpo", explica o neurologista André Lima, do Hospital Barra D'or. O problema pode ser facilmente prevenido, já que a adoção de hábitos saudáveis, como alimentação balanceada, ajuda na prevenção e a maioria dos fatores de risco pode ser evitada. Conheça esses fatores e saiba como combatê-los:

Pressão alta

O neurologista André Lima explica que as paredes internas das artérias sofrem traumas por causa do fluxo do sangue mais forte. "Esses traumas formam pequenos ferimentos, que podem obstruir a passagem do sangue (AVC isquêmico) ou romper a parede da artéria (AVC hemorrágico)", explica. É possível controlar a hipertensão com medicação e hábitos saudáveis, como reduzir o consumo de sal da alimentação. 

Tabagismo

Substâncias do cigarro fazem com que a coagulação do sangue aumente. Com isso, o sangue fica mais grosso e fluxo nas artérias, por sua vez, fica prejudicado, aumentando as chances de um derrame. 

Diabetes

O excesso de glicose no sangue - característica do diabetes - aumenta a coagulação do sangue e o deixa mais viscoso. "Isso diminui o fluxo de sangue das artérias e pode levar a um AVC", conta André Lima. Mas vale lembrar que esse problema pode ser controlado com tratamento médico regular e hábitos de vida saudáveis. 

Doenças do coração

De acordo com o neurologista André Lima, arritmias cardíacas podem formar pequenos coágulos dentro das artérias e veias do coração. "Esses coágulos podem ser enviados às artérias cerebrais, provocando um AVC isquêmico", explica. 

Colesterol alto

"Placas de colesterol e conteúdos gordurosos se depositam lentamente na artéria, fazendo com que ela se feche aos poucos e impeça a passagem de fluxo sanguíneo", explica o neurologista Maurício Hoshino, do Hospital das Clínicas, de São Paulo. Esse processo provoca arteriosclerose - endurecimento das artérias - e prejudica a oxigenação do cérebro, aumentando o risco de AVC. 

Má alimentação e sedentarismo

Uma vez que diabetes, colesterol, obesidade e hipertensão aumentam as chances de AVC, todos os cuidados para controlar essas doenças servem de prevenção - e a alimentação ganha destaque, bem como a prática de exercícios. Fazer uma dieta balanceada, moderar o consumo desódio, evitar frituras, controlar o consumo de açúcar e praticar exercícios físicos são alguns dos hábitos que devem fazer parte da rotina.

Minha Vida

PREVENÇÃO Casos de dengue caem 80% no primeiro bimestre de 2014

No período, houve redução de 95% dos óbitos e de 84% dos casos graves. Ações de gestão contribuíram para a redução.Apesar da queda, Ministério da Saúde ressalta a necessidade da adoção de medidas preventivas.

O número de casos por dengue teve queda de 80% na comparação do primeiro bimestre deste ano com o mesmo período do ano passado. O Ministério da Saúde registrou 87 mil notificações entre janeiro e fevereiro de 2014, contra 427 mil no mesmo período de 2013. A queda também foi observada em relação às ocorrências graves (84%) e óbitos (95%) – confira tabela. Apesar da redução expressiva, o Ministério da Saúde ressalta a importância de manter-se o alerta e a necessidade de dar continuidade das ações preventivas.(Leia +)

Por Carlos Américo, da Agência Saúde. 

Alzheimer: dicas práticas para cuidadores

Esses indivíduos exercem um papel fundamental no cuidado de pacientes com doença de Alzheimer, auxiliando em inúmeras tarefas do cotidiano.

Cuidadores são essenciais para ajudar portadores da doença de Alzheimer, principalmente em tarefas diárias, como em cuidados de higiene, alimentação e locomoção, entre outros. Veja algumas dicas importantes para esses indivíduos.

Como minimizar as perigosas andanças sem rumo?

. O doente deve ter uma identificação, como uma pulseira com seus dados;
. Avise vizinhos e comerciantes. Eles podem ajudar caso ele se perca;
. Feche as portas de saída da casa para evitar saídas não planejadas;
. Tenha uma fotografia atualizada, caso ele se perca e você precise pedir informações;
. Se ele quiser sair de casa, não o impeça. É preferível acompanhá-lo ou vigiá-lo para depois convencê-lo a voltar.

Como ajudar o doente a se alimentar?

. Sente-o com o tronco reto e a cabeça firme;
. Dê tempo para ele se alimentar e não o contrarie se ele quiser comer com a mão;
. Dê pequenas porções de alimentos sólidos; às vezes o doente prefere alimentos amassados ou batidos;
. Faça-o mastigar bem e assegure-se de que a boca permanece fechada durante a mastigação e a deglutição;
. Dê bebidas com canudos para evitar engasgos.

Como agir em situações especiais?

. Engasgo: tente retirar, com o dedo, o pedaço de alimento; caso não consiga, coloque o paciente em pé, abrace-o pelas costas e aperte com seus braços a boca do estômago dele;
. Queda e suspeita de fratura: não o movimente; chame o serviço de emergência o mais rápido possível;
medicamentos: mantenha-os na caixa original para facilitar o controle de validade e a ingestão;
. Problemas com o sono: evite dar bebidas com cafeína após as 18h;
. Ajudando o intestino a funcionar: deite a pessoa de barriga para cima, segure suas pernas, estique e dobre-as sobre a barriga; essa pressão ajuda a eliminar os gases;
. Piso da casa: deve ser antiderrapante e não encerado. Retire tapetes, capachos, tacos e fios soltos;
paredes da casa: adote barras de apoio na parede do chuveiro e ao lado do vaso.

Fonte: Proteste

CIRURGIA PLÁSTICA

Dr. Ulisses Hernandes
CRM-MT 4447
Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.

  • Prótese de silicone
  • Lipoaspiração
  • Lipoescultura
  • Rinoplastia (cirurgia do nariz)
  • Otoplastia ( orelha de abano)
  • Mamoplastia (cirurgia das mamas)
  • Abdominoplastia
  • Cirurgia das pálpebras
  • Pequenas cirurgias (tumores de pele, queimaduras, cicatrizes).

Local de atendimento:
Rua Vilibaldo Behling (10), 69-S - Vila Alta
Fones: (65) 3326-2425 / 9905-8185
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT

AVANÇOS NO SUS - Saúde amplia tratamento para renais crônicos

Paciente terá acompanhamento desde as primeiras etapas da doença para evitar agravamento e óbitos

O Ministério da Saúde publicou nesta sexta-feira (14) a portaria 389 que amplia o atendimento à pessoa com doença renal crônica. A partir deste ano, estados e municípios poderão ofertar serviços de acompanhamento desses pacientes em diferentes estágios, além da diálise e transplante renal já disponíveis no Sistema Único de Saúde e direcionados aos casos mais graves.

No ano passado, o total aplicado foi R$ 2,5 bilhões. Atualmente, o país tem cerca de 90 mil pacientes em tratamento pelo SUS nos 692 serviços em funcionamento.

A doença renal crônica (DRC) se caracteriza pelo mal funcionamento dos rins, responsável por filtrar e tirar impurezas do sangue. O atendimento é realizado em Serviços de Nefrologia, que atualmente atendem pacientes em estágio avançado, ou seja, que dependem da realização de diálise. Com a nova portaria, esses serviços poderão se habilitar também para o atendimento de pacientes em estágios iniciais, com acompanhamento ambulatorial e realização de exames periódicos para avaliar a evolução do quadro da doença.(Leia +)

Por Ubirajara Rodrigues, da Agência Saúde – Ascom/MS

Personal Diet

Na atualidade a preocupação com o corpo e com a alimentação vem aumentando cada vez mais. A mídia divulga uma novidade em relação a dietas milagrosas e alimentação equilibrada a cada dia; com isso as pessoas estão cada vez mais procurando profissionais na área da nutrição para buscar orientação sobre como se alimentar e manter a saúde. 

O personal diet visa proporcionar orientações sobre a alimentação e a nutrição a uma pessoa ou um grupo de pessoas de forma individualizada.

Portanto, possui como objetivo o benefício da saúde do indivíduo, além do bem-estar e da qualidade de vida , proporcionando um relacionamento mais próximo entre profissional e paciente, onde eles se tornam parceiros, sendo o sucesso medido subjetivamente, por meio da mudança de comportamentos gerais como felicidade, humor, relacionamentos, entre outros. 

Atividades do Personal Diet:
  • Consulta nutricional individualizada ou familiar;
  • Reeducação Alimentar para adultos e crianças a fim de explicar hábitos 
  • Dietas para fins especiais; 
  • Elaboração de cardápios equilibrados nutricionalmente;
  • Acompanhamento em locais de abastecimento; 
  • Diversificação de receitas; 
  • Elaboração de lista de compras; Organização de geladeira e dispensa de alimentos.
  • Treinamento para manipuladores de alimentos: tecnicas para conservar os alimentos, estocagem e higienização;
  • Organização de geladeira e dispensa de alimentos.
Nos atendimentos a união da família é muito importante e promover prazer do convívio através dos alimentos é a intenção; pois uma alimentação equilibrada é o caminho para um ótimo desempenho físico, mental e social.

Fonte: Dra. Luana A. L. Rodrigues
Nutricionista / Personal Diet

HPV - Presidente Dilma e ministro Chioro iniciam vacinação contra HPV

Cerimônia realizada em escola de São Paulo marca o início da vacinação no país. A meta é vacinar 80% do público-alvo, formado por 5,2 milhões de meninas de 11 a 13 anos, em 2014. O vírus HPV é a principal causa do câncer do colo de útero.

A presidenta da República, Dilma Rousseff, e o ministro da Saúde, Arthur Chioro, participaram nesta segunda-feira (10), em São Paulo, da cerimônia de lançamento da vacinação contra HPV, que será realizada nos postos de saúde e em escolas públicas e privadas de todo o país. A meta do Ministério da Saúde é vacinar 80% do público-alvo, formado por 5,2 milhões de meninas de 11 a 13 anos, em 2014.

Durante a cerimônia, que aconteceu no Centro de Ensino Unificado Professora Elisabeth Gaspar Tunala, Butantã, a presidente Dilma Rousseff ressaltou a importância da vacinação, lembrando que vírus HPV é a principal causa do câncer do colo de útero, terceiro tipo mais frequente entre as mulheres. “Hoje estamos adotando uma medida de saúde pública para garantir às meninas uma vida saudável. Cada menina tem sua individualidade, mas é obrigação do Estado proteger todas elas”, afirmou a presidenta.(Leia +)

Por Carlos Américo, da Agência Saúde 

Estado divulga dados de dengue de 1 de janeiro a 06 de março de 2014

De acordo com os dados do SINAN online, de 1º janeiro a 06 de março de 2014, o Estado de Mato Grosso registrou 2.463 casos notificados de dengue, com 04 casos graves.

O Estado registrou 04 ocorrências de óbitos que estão em investigação (01 Cuiabá, 01 Ipiranga do Norte, 01 Várzea Grande, 01 Campo Novo dos Parecis).

Cuiabá registrou 211 casos, Rondonópolis 157 casos, Sinop 787 casos e Várzea Grande 99.

No ano de 2013 as notificações no mesmo período foram de 18.080 casos notificados no Estado.

CUIDADOS - Combata os focos do mosquito em sua casa, seguindo as seguintes orientações: Limpe calha dos telhados; limpe os pratinhos dos vasos de plantas; mantenha piscinas limpas; não deixe formar poças dágua; elimine qualquer tipo de material que possa acumular água; garrafas ou recipientes sempre virados de boca para baixo; pneus mantidos em locais cobertos para não acumular água; tampe bem as caixas dágua e os poços.

Fonte: Cida Capelassi/Assessoria/SES-MT

Conheça a melhor fruta para emagrecer, reduzir o colesterol e a pressão alta

Veja as melhores aliadas para tratar o diabetes, prevenir a azia, entre outros problemas

O consumo de frutas é muito importante para uma alimentação equilibrada. Quanto maior a variedade delas, melhor para a nossa saúde, já que suas diferentes cores garantem uma quantidade maior e mais variada de fitoquímicos, elementos que fazem bem para a nossa saúde. "As frutas possuem cores diferentes, pois tem vitaminas e minerais em diferentes quantidades", explica o nutricionista Israel Adolfo. Porém, essas propriedades variadas garantem efeitos específicos em alguns casos, o que faz com que algumas frutas sejam muito importantes para o dia a dia. O ideal é consumir de três a cinco porções diárias para obter a quantidade de vitaminas, nutrientes e fibras que o organismo necessita para funcionar. Mas já que a ideia é otimizar os benefícios dessa turma para a sua saúde e para a dieta, está na hora de fazer as escolhas certas. Veja que frutas você não pode deixar de incluir no cardápio, de acordo com a necessidade:

Maçã para dar saciedade e reduzir o inchaço

A chave para o emagrecimento está em reduzir as calorias ingeridas e aumentar as gastas. Para ter sucesso na primeira empreitada, aumentar a saciedade é essencial, e as frutas em sua maioria oferecem essa característica. "Todas são muitos importantes no processo de diminuição da gordura corporal, pois são ricas em fibras e proporcional uma grande oportunidade de mastigar. Para isso, índico frutas mais duras, como a maçã", classifica o nutricionista Israel Adolfo. 

Para completar o combo, a mação oferece outras vantagens, como a presença de pectina. "Esse é um tipo de fibra solúvel que se transforma em gel no estômago e arrasta a gordura para fora do organismo", ensina a nutricionista e clínica Daniela Jobst, membro do Centro Brasileiro de Nutrição Funcional no Brasil. Suas fibras insolúveis da casca ficam no estômago por mais tempo, retardando mais ainda a fome. E fechando o currículo da fruta, ela ainda tem uma boa quantidade de potássio, nutriente que elimina o sódio extra do corpo, reduzindo a retenção de líquidos e, com ele, parte do inchaço.

Abacate para reduzir o colesterol

Essa fruta é rica em gordura monoinsaturada, aquela considerada amiga do nosso organismo. "O ácido oleico, a mesma gordura do azeite de oliva, protege os vasos sanguíneos e o coração contra infartos, tromboses, entupimento das veias, doenças cardíacas e bloqueia a ação do LDL, chamado de colesterol ruim", explica a nutricionista Daniela. Por isso, o consumo regular do abacate reduz os níveis de colesterol total e eleva os de HDL, o chamado colesterol bom. Mas vale um alerta, já que a fruta tem muitas calorias. "Para apresentar apenas os benefícios, deve ser consumida na quantidade de uma colher de sopa ao dia", ressalta Israel Adolfo. E nada de consumi-lo com açúcar, prefira o cacau em pó se há necessidade de incrementar o gosto, como sugere a nutricionista clínica Nicole Trevisan. 

Banana para diminuir a queimação

A banana, principalmente quando está verde, tem substâncias que protegem as paredes estomacais, favorecendo quem sofre com gastrite e azia. "Um estudo preliminar cita que a fruta possui um flavonoide conhecido como leucocianidina, que previne contra o desenvolvimento de úlceras estomacais", explica o nutricionista Israel Adolfo. Além disso, antes de amadurecer ela tem mais amido, que é digerido primeiramente na boca, o que faz com que o estômago produza menos ácido para efetuar a digestão e irrite menos as paredes estomacais, como ressalta Daniela Jobst. Com o processo de maturação, esse amido vai se convertendo em frutose. Mas é preciso cuidado com um tipo em específico. "A banana nanica é ácida, não sendo indicada para quem tem gastrite", alerta a nutricionista Nicole Trevisan.

Limão para quem tem diabetes

A maior parte dos benefícios da fruta é voltada para a saúde do coração, que não deixa de ser prejudicada quando a pessoa tem diabetes, já que a alta da glicose no sangue desgasta e prejudica as artérias e veias. "A alta concentração de ácido nicotínico no limão protege as artérias, prevenindo problemas cardiovasculares, uma tendência para quem tem a doença. O alimento também diminui a viscosidade do sangue, o que é essencial, uma vez que, junto com o diabetes, existem alterações que predispõe a um maior risco de trombose", ensina a nutricionista Daniela Jobst.

Ele também evita hemorragias, devido à presença de ácido cítrico e ácido ascórbico, o que é vantajoso ao paciente com diabetes devido a sua dificuldade de cicatrização. Por fim, a parte branca do limão e a casca também contém pectina, "quando ela é dissolvida em água, produz uma massa viscosa que auxilia no trânsito intestinal e na saciedade, retardando a absorção dos açúcares", desvenda Nicole Trevisan. Isso evita picos glicêmicos, inimigos de quem tem diabetes

Uva para proteger o envelhecimento celular

Frutas de cores avermelhadas são ricas em antioxidantes. "Eles são compostos necessários para neutralizar os radicais livres, evitando assim que reajam com alguma célula e as destruam. Eles são naturalmente formados em nosso organismo nas reações metabólicas habituais e em situações como estresse, consumo de álcool, tabagismo, entre outros", define Israel Adolfo. Normalmente, os radicais livres são causadores de lesões nas células e tecidos, o que pode provocar diversas doenças à longo prazo. A uva é uma fruta rica em antioxidantes, principalmente na casca e na semente. "As pró-antocianidinas, presente nas cascas e sementes da fruta, são considerados super antioxidante, 20 vezes mais potente que a vitamina C e 50 vezes mais que a vitamina E", explica a nutricionista Daniela Jobst. 

Acerola para aumentar a imunidade

A laranja que nos perdoe, mas não há fruta com mais vitamina C do que a acerola. De acordo com a Tabela Brasileira de Composição dos Alimentos (TACO) da Unicamp, uma laranja tem cerca de 57 mg de vitamina C, contra 104 mg, aproximadamente, de uma única acerola. E o nutriente é muito importante para o sistema imunológico, pois participa da produção das células de defesa do organismo além de modular o funcionamento da nossa proteção natural. "Encontramos vários artigos que ressaltam a importância desta vitamina no aumento e manutenção da atividade de células do sistema imunológico, como, por exemplo, os mastócitos e macrófagos", considera o nutricionista Israel Adolfo. 

Morango para blindar o coração

Um estudo conduzido pela Harvard School of Public Health em Boston (Estados Unidos) em 2013 demonstrou que mulheres que consumiam morangos e mirtilos tinham menos chances de infartos do miocárdio. A grande responsável pelo benefício é uma substância chamada antocianina, presente em frutas de coloração vermelha e azul. "Ele também ajuda a reduzir a pressão graças à procianidina", acrescenta Daniela Jobst, nutricionista funcional a clínica.

POR NATHALIE AYRES - Minha Vida

Infarto: saiba quais são os cuidados com os primeiros socorros

Reconheça os sintomas e entenda como é feita a massagem cardíaca

Em uma bela manhã de domingo, Henrique Luiz, na época com 44 anos, acorda de manhã com o braço dormente. Henrique fumava cerca de dois maços de cigarro com filtro vermelho por dia, tinha uma dieta rica em fast food e estava fazendo hora extra frequentemente, em seu cargo como consultor de informações gerenciais em um banco. "Levantei oito horas da manhã e achei estranho, porque costumo acordar mais tarde. Pensei que o braço estava dormente porque tinha dormido em cima dele", diz. Sem se preocupar, nosso personagem vai tomar café da manhã, fuma um cigarro, toma banho e... Nada do braço melhorar. "Comecei a suspeitar que pudesse ser algo mais grave e fui a um pronto socorro, fiz os exames e descobri que estava infartando", conta. Ele então foi encaminhado para UTI, onde ficou dez dias internado. "Foi um coágulo que caminhou pelo meu corpo e foi parar em uma veia do coração, causando 80% de entupimento", afirma. Dois cateterismos e três anos de medicamentos - um anticoagulante e outro para reduzir o batimento cardíaco - Henrique mudou sua vida. Hoje ele pratica diversos esportes, como patins e bicicleta, e mudou drasticamente a alimentação, passando do fast food para refeições mais leves. "Um prato que passei a gostar muito depois do infarto foi sushi."

As doenças cardiovasculares são líderes em morte no mundo, sendo responsáveis por quase 30% dos óbitos no Brasil. Dentre estas, o infarto agudo do miocárdio é a causa principal - e os riscos aumentam quanto mais demorado o tempo entre o início dos sintomas e o atendimento final. Henrique Luiz reconheceu os sintomas e procurou um hospital antes que o problema tomasse gravidade, fator essencial para a plena recuperação do paciente.

"O ataque cardíaco acontece quando existe obstrução total da artéria coronária (vasos que irrigam os músculos cardíacos) ou o sofrimento do músculo é tão intenso que as células começam a morrer", afirma o cardiologista Bruno Valdigem, da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas. "Os fatores de risco para o infarto são obesidade, hipertensão, colesterol alto, estresse, diabetes ou infartos anteriores, sendo que homens na meia idade e mulheres após a menopausa são os mais afetados pelo problema", completa Bruno. Veja como reconhecer um infarto e tomar os procedimentos adequados:

Reconheça os sintomas

Os sintomas típicos do infarto incluem dor no perto, como uma sensação de aperto, de forte intensidade, sem fatores de melhora e ou/piora, com irradiação para braço esquerdo e pescoço. Geralmente dura mais de 30 minutos e pode vir acompanhado de mal estar geral, náuseas e vômitos. "As mulheres e os pacientes diabéticos podem apresentar, de forma mais frequente, sintomas atípicos como falta de ar, cansaço desproporcional ao esforço e dor tipo queimação no estômago", afirma o cardiologista Bruno Valdigem, da Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas.

Segundo o especialista, em homens a dor e aperto no peito ou queimação são muito comuns. Em mulheres, as dores podem assumir aspecto de pontadas, facadas, queimação ou aperto, entre outras. Confira a lista de sinais para suspeitar de infarto:

- Dor mantida desde a mandíbula até o umbigo
- Geralmente uma dor estranha, impossível de localizar com a ponta do dedo
- Normalmente dura mais que 20 minutos
- Costuma ter início após estresse emocional ou físico
- Pacientes diabéticos ou hipertensos tem maior chance de infartar
- Fraqueza intensa e súbita
- Falta de ar de início súbito

Chame a emergência

Quando o paciente está infartando, as células do coração começam a morrer. "Ao acionar rapidamente o serviço de emergência, iniciando o tratamento, reduzimos a quantidade de músculo cardíaco acometido", lembra o cardiologista Alberto Fonseca, do Hospital do Coração do Brasil. Além disso, o indivíduo pode sofrer de arritmias na fase aguda do infarto, que se não forem tratadas podem levar à morte súbita.

Segundo o cardiologista Bruno, o diagnóstico do infarto nem sempre é fácil. "Isso porque outras doenças como dissecção da aorta e embolia pulmonar, podem simular infarto - e precisam ser tratadas com urgência", diz. Dessa forma, ao menor sinal dos sintomas, devemos chamar a ambulância ou encaminhar o paciente a um hospital, o que for mais rápido. 

Deixe a pessoa confortável

"Ao nos depararmos com uma pessoa com suspeita de infarto, devemos posicioná-la de forma confortável, de preferência sentada ou até deitada, afrouxando as suas roupas na tentativa de aliviar a sensação de falta de ar", afirma o cardiologista Rogério Andalaft, do Hospital das Clínicas de São Paulo. Isso também pode ajudar a tentativa de manter a pessoa calma e consciente.

Ministrando medicamentos

Caso você tenha comprimidos de ácido acetilsalicílico infantil em lugar de fácil acesso, é importante dar o medicamento. "Ele ajuda a dissolver o coágulo de sangue que, junto com placas de gordura, estão obstruindo a artéria", explica o cardiologista Alberto. Devem ser administrados três comprimidos de 100mg o mais rápido possível para o paciente, que deverá mastigá-los antes de engolir, para acelerar a absorção da medicação. Entretanto, essa preocupação deve ser adotada em pessoas que estão com manifestações menos graves do problema e têm condições de tomar a medicação. O mais importante, acima de tudo, é encaminhar ao hospital.

Cheque o nível de consciência da pessoa constantemente

"Ao se deparar com um paciente caído, não devemos movimentá-lo antes de certificar que não houve trauma craniano ou medular", alerta o cardiologista Alberto. Se o paciente apresentar sinais de escoriações ou machucados, evite manipulá-lo. No entanto, é de extrema importância tentar deixá-lo acordado, conversando com ele e verificando se está lúcido. "Tente acalmá-lo, informando que o socorro já está a caminho e dê os três comprimidos de ácido acetilsalicílico se a dor no peito persistir", lembra.

Desfibrilador automático

Ao reconhecer uma pessoa desacordada, sem movimentos respiratórios ou com um padrão de respiração irregular, a primeira coisa a fazer é chamar pela pessoa batendo nos ombros dela ou chamando por seu nome. "Percebendo que ela não responde e ou não respira você deve imediatamente chamar o serviço de urgência e se houver disponibilidade no local peça um desfibrilador automático", afirma o cardiologista Rogério. Segundo o especialista, esses aparelhos salvam vidas e são de fácil operação por leigos ou profissionais. 

Ao chegar o desfibrilador interrompa o que estiver fazendo, ligue o aparelho, cole as pás adesivas no peito do indivíduo e siga as instruções faladas pelo desfibrilador. "No caso de paciente que está molhado ou em ambientes molhado, deverá ser seco e levado rapidamente para um local seguro", diz. Em pacientes com grande quantidade de pelos no tórax, siga as orientações presente no desfibrilador automático para raspá-los. "Existe uma lâmina de barbear dentro da sacola dos desfibriladores." Só pare as compressões quando o aparelho mandar ou quando a pessoa voltar a responder.

Massagem cardíaca

Caso a pessoa esteja desacordada e você não tem um desfibrilador automático por perto, inicie os procedimentos de reanimação cardíaca enquanto a emergência não chega. "Muitas pessoas deixam de atender pessoas em parada cardíaca pois não querem realizar respiração boca a boca, no entanto, desde 2010 a American Heart Association afirma que socorristas leigos não precisam realizar tal procedimento", diz o cardiologista Rogério. Dessa forma, a reanimação cardíaca envolve apenas compressões no peito. Siga o passo a passo:

- Com as mãos espalmadas e cruzadas, pressione o tórax exatamente no centro do peito, entre os dois mamilos.
- É preciso comprimir forte, rápido e deixar o tórax relaxar entre as compressões. A American Heart Association disponibiliza um vídeo mostrando que é possível sincronizar o intervalo das compressões com a música Stayin' Alive, da banda Bee Gees:http://www.youtube.com/watch?v=n5hP4DIBCEE

Cursos

Existem cursos no Brasil para não profissionais que podem ensinar você a lidar melhor com estas situações de urgência, mesmo que você não seja um médico, enfermeiro ou outra pessoa da área de saúde. Para isso procure um centro formador em hospitais próximos de sua cidade.

CARNAVAL 2014 - MS promoveu ações de prevenção contra a aids

Mobilizações para divulgar a campanha de prevenção em São Paulo, Recife, Salvador e Rio de Janeiro contaram com a participação do ministro Chioro. Foram enviados 104 milhões de preservativos aos estados e municípios de todo o país para os meses de fevereiro e março 

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, participou de diversas ações para divulgar a campanha de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e aids do carnaval deste ano nas cidades de São Paulo, Recife, Salvador e Rio de Janeiro. Na sexta-feira, o ministro participou de atividades preventivas, com a distribuição de preservativos no sambódromo de São Paulo. O Ministério da Saúde enviou ao estado de São Paulo, 23 milhões de preservativos para os meses de fevereiro e março, sendo 7,2 milhões à capital.

No sábado, o ministro participou em Recife, no Forte das Cinco Pontas, do café da manhã do Galo da Madrugada e visitou o stand do Projeto Quero Saber que realiza testagem de HIV. Ele também esteve presente em ações de mobilização para a distribuição de camisinhas. O estado de Pernambuco recebeu do Ministério da Saúde 8,2 milhões de preservativos, sendo 900 mil para a capital, aos meses de fevereiro e março.

Ainda no sábado, e também no domingo, Arthur Chiro, participou de diversas atividades em Salvador. Ele visitou o posto do Fique Sabendo no Centro de Saúde do CAE e o Posto de Pronto Atendimento de Ondina que ofereceram teste de HIV, sífilis e hepatites virais. A Bahia recebeu 6 milhões de preservativos, sendo 1,7 milhões para a capital. No Rio de Janeiro, na segunda-feira, o ministro começou as atividades com uma visita ao Bloco Sargento Pimenta, no Aterro do Flamengo. À noite, participou de ações de prevenção nos camarotes da Marquês de Sapucaí. O estado do Rio de Janeiro, recebeu, para os meses de fevereiro e março, 14,9 milhões de preservativos, sendo 5,3 milhões para a capital.(Leia +)

Por Nivaldo Coelho, da Agência Saúde –Ascom/MS

HMC - HOSPITAL E MATERNIDADE CLÍNICA DA CRIANÇA

Nossa especialidade é cuidar da sua saúde.

CORPO CLÍNICO:

ANESTESIOLOGISTA

Dr. Benhur Augusto Barbieri
Dra. Rosane Fossati Gonçalves

CARDIOLOGISTA

Dra. Renata Teixeira Ladeira

CIRURGIÃO BUCO MAXILO FACIAL

Dr. Egberto Balsalobre de Barros

CIRURGIA PLÁSTICA

Dr. Samir Kehdi
Dr. Ulisses Navarrete Hernandes

ENDOSCOPIA DIGESTIVA / CIRURGIA GERAL 
GASTROENTEROLOGIA

Dr. Bruno Viana

GINECOLOGISTA / OBSTETRA / MASTOLOGISTA

Dr. Fernando Oliveira Prado

INFECTOLOGISTA / RT CCIH

Dr. Alessandro Zuchetto

ORTOPEDISTA

Dr. Luciano L. Castanha

OTORRINOLARINGOLOGISTA

Dr. Antonio Claret

PEDIATRIA / NEONATOLOGIA

Dr. Dagomar Gollin
Dr. José Carlos di Anniballi
Dra. Mariana M. H. Hermida
Dr. Valeriano Luiz S. Filho
Dr. Vanderlei Vital
Dr. Ciro Luiz da Silva Fernandes

UROLOGISTA

Dr. Marcos Antonio Jordão Guimarães

COORDENADORA DE ENFERMAGEM

Jeniffer Avelar

CONVÊNIOS:  

Unimed, Medial Saúde, Cap Saúde, Univida, Gonden Cross , Saúde Bradesco, Sul-América, Correios, Geap e Outros.

Av. Tancredo Neves, 480-N - Centro - Tangará da Serra - MT
Fones: (65) 3311-2300 / 9987-2599
Ver no Mapa

Entenda por que a drenagem linfática é aliada de tratamentos para gordura localizada


Apesar de não quebrar a gordura diretamente, ela colabora para sua eliminação após outros procedimentos

Gordura não é um problema exclusivo de pessoas obesas ou em sobrepeso, a presença de gordura localizada é uma condição inteiramente visível até mesmo em indivíduos magros, principalmente em flancos, braços, abdômen e área interna da coxa. 

A partir deste princípio, as indústrias tecnológicas se entregaram a um grande desafio para ajudar a minimizar ou eliminar essa realidade, que para alguns é vista como um grande problema. Foram criadas várias técnicas e tecnologias, combinadas entre si ou não. Entre elas destacam-se o uso dos seguintes métodos não invasivos e sem tempo de recuperação: ultrassom estético de 3MHz combinado a corrente estereodinâmica, ultrassom focalizado de alta intensidade combinado ao ultrassom de multidrenagem, ultrassom com ondas de cisalhamento e a radiofrequência multipolar combinada ao pulso magnético. Porém, em todos esses processos, a drenagem linfática pode ser uma grande aliada. Para entender isso melhor, é preciso saber como cada um deles funciona. 

Cada técnica atua de uma forma diferente nas células de gordura. O ultrassom de 3MHz combinado a corrente estereodinâmica primeiro esvazia a célula de gordura (chamada de adipócito), mantendo a integridade da membrana celular. Depois promove ativação do sistema linfático, facilita a eliminação da gordura por ajudar na abertura dos capilares linfáticos, levando essa gordura para circular pelo corpo e ser excretada, trazendo bons resultados na diminuição de medidas. 

O ultrassom focalizado de alta intensidade alcança o tecido subcutâneo (em torno de 10 milímetros de profundidade), permitindo que a membrana do adipócito seja rompida, agindo no contorno corporal, que é facilitado pela combinação com a tecnologia do ultrassom de multidrenagem, que reúne 18 transdutores responsáveis pela realização da drenagem dos resíduos desse processo para o sistema linfático. 

As ondas do ultrassom com ondas de cisalhamento, quando dispersas, agem sobre a membrana do adipócito, rompendo-a por meio dos danos causados por essa dispersão. Neste caso, após a destruição do adipócito, a eliminação dos resíduos é natural e feita aos poucos (auxiliada pelo sistema linfático). Esse método trabalha com o modo quente, que acelera o metabolismo, devido ao calor, utilizando as ondas de compressão, responsáveis por pré-aquecer o tecido adiposo e elevar a eficácia das ondas de cisalhamento, e com o modo frio, que se prevalece de ondas de cisalhamento e foca nos adipócitos. Vale ressaltar que a quebra da célula de gordura neste processo é seletiva e por isso não causa danos a outros tecidos. 

Na radiofrequência multipolar combinada ao pulso magnético, o processo de quebra da célula de gordura se dá por danos térmicos. Na radiofrequência multipolar, o aumento de temperatura, ainda que controlado e gradual sobre a área a ser tratada, se dá porque há estímulo de reabsorção das células de gordura por meio de ondas da corrente elétrica alternada e de alta frequência. Por sua vez, o pulso magnético se apresenta como mecanismo não térmico, que gera estímulo e potencializa a proliferação de fibroblastos, o crescimento de novos pequenos vasos sanguíneos e a síntese de colágeno (proteína que dá firmeza à pele). Sendo assim, esse processo facilita a redução de circunferências (medidas) e a remodelação da área tratada. Como qualquer processo em que há rompimento celular, os resíduos são captados pelos capilares linfáticos. 

É visível que as tecnologias citadas contam com a captação da gordura liberada, que é feita pelos capilares linfáticos. Portanto, na medida em que a quebra acontece, mesmo que a eliminação dos resíduos seja natural, aos poucos ou que haja auxílio da drenagem mecânica, há uma grande demanda sobre o sistema linfático. Uma boa opção para auxiliá-lo é a drenagem linfática manual, técnica que tem como objetivo a melhora da absorção e o transporte de líquidos (resíduos) de uma área em congestão para áreas de menor sobrecarga dos linfáticos, facilitando a eliminação dos mesmos pelo organismo. Nesse caso, todas as técnicas relacionadas acima podem ser beneficiadas pela drenagem linfática manual aplicada após o procedimento. 

Escrito por: Taynara Lima - Fisioterapia - Minha Vida

DST/AIDS - Saúde realiza ações de prevenção no Carnaval

O ministro Arthur Chioro participa de mobilização para divulgar a campanha de prevenção em São Paulo, Recife, Salvador e Rio de Janeiro. Ao estado, foram enviados 23 milhões de preservativos 

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, inicia pela cidade de São Paulo as ações para divulgar a campanha de prevenção às doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e aids do Carnaval deste ano. Dirigida à população em geral - na faixa etária de 15 a 49 anos, a campanha tem como principal objetivo alertar para a prevenção nos momento de diversão. Além de São Paulo, Chioro também estará presente em ações que serão realizadas em Recife, Salvador e Rio de Janeiro.

Em São Paulo, o ministro participa, no sambódromo, de atividade da campanha de prevenção, com a distribuição de preservativos. O Ministério da Saúde enviou ao estado de São Paulo, apenas para os meses de fevereiro e março, 23 milhões de preservativos, sendo 7,2 milhões para a capital. Com o slogan “Se tem festa, festaço ou festinha, tem que ter camisinha”, a campanha deste ano será estendida a todos os grandes eventos e festas populares, como São João e a Copa do Mundo.

Também serão realizadas mobilizações regionais em todo o país, organizadas pelas secretarias estaduais e municipais de saúde. Em cidades de maior concentração de pessoas - como o Rio de Janeiro, Salvador, Recife e Olinda – estão previstas ações, com a distribuição de folhetos, acompanhados de porta-camisinhas, bandanas, camisetas e preservativos. Nestas cidades haverá ainda mobiliário urbano em locais de festas, com Blimp e balão show.

Uma das ações do Ministério da Saúde para reforçar a prevenção é a distribuição de preservativos aos estados e municípios. Na primeira remessa deste ano, foram enviados 104 milhões de unidades para atender a demanda até o mês de março, em todo o país. O quantitativo é definido a partir do consumo médio mensal, da capacidade de armazenagem e do estoque do almoxarifado local nos estados. Em 2013, durante todo o ano, o Ministério da Saúde distribuiu 610 milhões de preservativos para todo o país.

CENÁRIO DA INFECÇÃO - A epidemia de aids no Brasil está estabilizada, com taxa de detecção em torno de 20 casos de aids a cada 100 mil habitantes, o que representa cerca de 39 mil casos novos da doença ao ano. Estimativas indicam que, atualmente, cerca de 718 mil pessoas vivam com HIV, sendo que 150 mil desconhecem sua situação. O não conhecimento da sorologia é hoje um dos desafios a serem enfrentados no combate à doença no país. Atualmente, estão em tratamento com medicamentos antirretrovirais, ofertados pelo SUS, cerca de 340 mil pessoas. 

TESTAGEM - Um das mais bem sucedidas estratégias do Ministério da Saúde no combate à epidemia é o Fique Sabendo, ação direcionada à ampliação do diagnóstico precoce da população. Lançados em 2005, os testes são oferecidos em Unidades Básicas de Saúde, Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA), ambulatórios ou em locais como praças, feiras e eventos específicos como festas e shows.

Nestas ações são utilizados testes rápidos, que fica pronto em cerca de 30 minutos, sendo necessária apenas uma gota de sangue. Os testes rápidos começaram a ser utilizados, em larga escala em 2005, quando foram distribuídos 509 mil unidades em todo o país. Em oito anos, a oferta cresceu 800%, com 4,7 milhões de testes distribuídos em 2013. O diagnóstico precoce é importante para quebrar a cadeia de transmissão do vírus e promover o acompanhamento do paciente, evitando o desenvolvimento de aids, além de permitir que o paciente inicie o tratamento mais cedo.

Por Nivaldo Coelho, da Agência Saúde.