Conheça as novas regras da Anvisa para clínicas de fertilização

Mudanças prevêem fiscalização mais rígida e novo termo de consentimento do casal

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) publicou no Diário Oficial do dia 30 de maio de 2011 normas mais rígidas para o funcionamento e utilização de técnicas nas clínicas de fertilização assistida. A nova regulamentação estabelece requisitos mínimos para o manuseio de espermatozóides, óvulos, tecidos germinativos de ovários e testículos, e de embriões, que devem ser seguidos por todos os estabelecimentos públicos e privados do país.

As mudanças se referem ao local de armazenamento e preparo da amostra, que deverá ter a licença sanitária emitida pelo órgão de vigilância sanitária competente. O laboratório terá que informar, por exemplo, o número de óvulos captados e o total de embriões transferidos para os pacientes, além de ficar responsável pela coleta, transporte, registro, processo, armazenagem e descarte do material.

Um maior controle sobre as clínicas irá melhorar a qualidade e segurança dos serviços prestados. A norma determina mudanças também no termo de consentimento do casal. Os pacientes que possuem amostras ou embriões criopreservados devem assinar o Termo de Consentimento Livre e Esclarecido, com a informação de que a receptora dos óvulos está ciente dos riscos de contrair doenças contagiosas durante o procedimento e especificação do destino do material.

Com as mudanças, a Anvisa espera ter uma gama maior de informações e criar indicadores nacionais referentes aos procedimentos realizados nas clínicas e laboratórios autorizados a manipularem células germinativas. A Agência acredita que dessa forma poderá acompanhar os avanços do país, com relação às taxas de fertilizações, desenvolvimento embrionário e tratamentos em Medicina Reprodutiva.

O novo texto altera as regras de uma resolução emitida em 2006. Segundo a Anvisa, a nova legislação reforça o processo de validação e manipulação e é uma medida necessária por causa do crescimento dos tratamentos de fertilização no Brasil.

As mudanças representam um avanço. No mundo e no Brasil, temos aumento dos casais que sofrem de infertilidade e, portanto, é crescente a demanda por tratamentos. Por isso, um maior controle sobre as clínicas irá melhorar a qualidade e segurança dos serviços prestados. Qualquer mudança pode inicialmente gerar mais trabalho e desconforto, mas com o tempo fica claro o crescimento e melhoria da qualidade deste campo onde o Brasil já é uma referência mundial.

São os casais os maiores beneficiados com as novas regras. A partir de agora eles terão o amparo legal e uma maior fiscalização para poder contar com as melhores técnicas disponíveis e, principalmente, ter a garantia de uma maior segurança para os futuros bebês. São medidas benéficas também para aqueles que trabalham com ética e profissionalismo num ramo tão delicado da medicina e que têm o compromisso de proporcionar o melhor atendimento para os casais.

Minha Vida

Papel da escola deve ir muito além da disciplina e do conhecimento

Sensibilidade dos funcionários para acolher pais e crianças é fundamental

Era muito cedo, por volta das sete horas da manhã. As berçaristas se movimentavam, atendendo as mães e recebendo os bebês e as crianças que ali chegavam. Eu, como psicóloga, estava lá fazendo um trabalho de capacitação para pajens e, para isso, tinha que observar a rotina do berçário, assim como a cultura que permeava o lugar antes de propor qualquer trabalho.

De repente, chega uma mãe muito apressada, como quase todas que precisam deixar seus filhos no berçário. O tempo é curto para chegar ao trabalho e elas precisam cumprir sua rotina extenuante para dar conta de oferecer aos seus filhos o melhor. A mãe era muito jovem e tinha traços delicados, mas passava um ar de muito cansaço e certo distanciamento da mulher que vivia dentro dela. Seu filho, uma criança de um ano, parecia muito assustado, como se tivesse sido acordado repentinamente.

Deixamos, muitas vezes, de oferecer uma despretensiosa escuta, livre de preconceitos, de interpretações prontas e conceitos carregados de moralismos.A pajem que recebeu mãe e filho era uma pessoa muito simples, mas, ao mesmo tempo, muito sensível. Observando a situação, então, ofereceu a mãe um tempinho para que ela e filho digerissem aquele momento de separação. Embora seja um acontecimento comum, ela achou que este merecia atenção especial.

Em silêncio, apenas recebeu o bebê em seus braços e, ternamente, colocou a mão sobre o braço da mãe. Esta começou a chorar de maneira intensa. Felizmente, a sensibilidade daquela berçarista foi capaz de perceber a necessidade daquela mãe. Dizem que a verdade está no silêncio.

Com uma voz doce e sem expectativa de resposta, tampouco de interpretações, a pajem perguntou, cuidadosamente, se ela gostaria de falar. A mãe, aliviada, acenou afirmativamente com a cabeça. Foram para um canto elá ficaram por quase meia hora. Terminada a conversa, a mãe saiu aparentemente aliviada. Parecia ter encontrado um grande e empático continente para suas angústias. Angústias vividas por várias mulheres que se perdem na função de mãe e provedora.

A berçarista me contou, posteriormente, que aquela mãe revelou que sofria de maus tratos por parte do marido, um homem desempregado, alcoólatra e violento. Seu filho, com frequência, acordava assustado com os gritos, xingamentos e violências do pai.Esta é uma história que se repete todos os dias. A diferença acontece quando se encontra alguém com quem é possível compartilhar as dificuldades sem julgamentos, interpretações ou sugestões do que se deve ou não fazer.

Esta foi uma cena marcante presenciada por mim. Refleti como o berçário e a escola são - quando partilham de uma visão humanista - grandes centros de ajuda, onde se pode encontrar amparo e alternativas.

Percebi como deixamos, muitas vezes, de oferecer uma despretensiosa escuta, livre de preconceitos, de interpretações prontas e conceitos carregados de moralismos. Sabemos muito pouco do que se passa no mundo de cada um e, por isso, a escola precisa resgatar o seu lugar de formador, o seu lugar de escuta. Estes são aspectos extremamente importantes no aprendizado de uma criança, principalmente quando a família é incluída neste processo.

Mais que o preparo técnico dos nossos educadores, é cada vez mais importante a formação pessoal daqueles que pretendem assumir a função de formadores das nossas crianças. Aquela berçarista era uma pessoa muito, muito simples. Não conhecia as teorias psicológicas, mas tinha um profundo conhecimento do humano. Uma sabedoria quase natural.

Dra Blenda Marcelletti de Oliveira - Minha Vida
Especialidade: Psicologia

Dicas úteis para fugir das doenças respiratórias nesse inverno

-Mantenha o organismo hidratado;
-Evite fumar ou se expor a ambientes com muita poeira ou fumaça;
-Mantenha o ambiente arejado. As bactérias ficam concentradas em ambientes fechados, por isso é importante evitar esses locais fechados;
-Evite o contato com pessoas gripadas ou com resfriados, pois essas doenças são adquiridas pelo ar;
-Mantenha a respiração sempre pelo nariz e não pela boca, pois as narinas têm a função de filtrar o ar e aquecê-lo;
-Lençóis, edredons e roupas devem ser expostos ao sol e lavados sempre que necessário;
-As pessoas que já possuem problemas respiratórios como bronquite, asma e sinusite devem evitar o contato com bichos de pelúcia, tapetes e produtos que possuem pêlos;
-A alimentação deve ser balanceada com sopas e caldos ricos em verduras e legumes. As frutas são essenciais, principalmente aquelas que contêm vitamina C, como a laranja. Elas ajudam a prevenir gripes e resfriados.

Fonte: HCor

Acupuntura ajuda no tratamento de problemas respiratórios

Com a chegada do inverno, algumas doenças se tornam mais frequentes

Com a chegada do inverno, o clima passa por mudanças, o que faz com que o surgimento de problemas respiratórios apareça com grande incidência, acometendo adultos e crianças com a mesma intensidade. Geralmente estes problemas levam as pessoas a procurarem os pronto-atendimentos ou os médicos especializados para seus tratamentos. Dependendo do caso podemos ter sintomas de uma simples gripe como também de doenças crônicas que, muitas vezes, impedem que seu portador tenha uma vida normal.

Mediante este quadro, atualmente existe um grande número de pessoas que recorrem aos tratamentos alternativos para prevenção, controle e tratamento destas doenças. A acupuntura aparece neste contexto como um eficiente tratamento complementar para afecções que comprometem as vias respiratórias.

A acupuntura pode ter como efeito a redução de secreções e de irritação nasal, diminuição da falta de ar e melhora do sistema imunológico.Nestes casos ela pode ter como efeito a redução de secreções, diminuição de irritação nasal, desobstrução das vias aéreas, diminuição da falta de ar e melhora do sistema imunológico minimizando reações alérgicas, agindo tanto nas fases agudas como no controle dos problemas crônicos.

Cada vez mais indicada como técnica terapêutica, a acupuntura vem ganhando espaço na Medicina Ocidental frente à constatação real de sua eficácia: um número cada vez maior de pessoas recorre à acupuntura como alternativa de tratamento. Sabe-se que muitos dos problemas respiratórios podem estar relacionados à parte emocional e é aí também que a acupuntura é um diferencial nestes tratamentos, agindo positivamente nas doenças que apresentam estas características.

Ginástica facial para tratar paralisia Partindo do conceito de que a saúde depende da harmonia entre o perfeito estado físico e emocional, a acupuntura através de suas técnicas tem como objetivo o reequilíbrio energético do paciente conseguido em geral pela inserção das agulhas nos pontos específicos do corpo situados em canais chamados de meridianos.

O resultado final é que a acupuntura estimula a cura natural do organismo, promovendo o bem-estar físico e emocional, fazendo com que o corpo funcione melhor e de forma mais saudável. Desta forma, a acupuntura pode ser usada no tratamento da tuberculose, sendo uma grande aliada para ajudar no combate a essa doença infecciosa.

Marcos Mendonça: Fisioterapeuta, acupunturista e Professor do IBRAM

Quatro exercícios que ajudam na hora de falar em público

É importante demonstrar segurança e ideias claras durante um discurso

Muitas pessoas, quando colocadas em situações em que é preciso falar em público, ficam nervosas e acabam não falando toda a informação que desejavam transmitir aos ouvintes. A capacidade de falar com naturalidade e espontaneidade, demonstrando segurança e credibilidade no que é dito, é uma competência diretamente ligada à imagem que projetamos no ambiente empresarial e por isso é importante para a carreira.

Às vezes ouvimos oradores tão espontâneos que parecem ter nascido com este dom. Mas, na maioria dos casos, o sucesso dessas pessoas é conseguido através de horas de treino. A boa notícia é que esse treinamento pode ser feito para você também.

Aqui vão algumas dicas para que você consiga um discurso mais seguro e espontâneo: com um peso na consciência enorme essa semana:

1) Observar a flexibilidade vocal
A nossa voz é o mais completo dos instrumentos, possibilitando grande plasticidade e variabilidade, dependendo da nossa intenção. Você já notou como sua voz modifica-se de acordo com seu interlocutor? Não? Então note as diferenças que a sua apresenta ao falar com sua mãe, com o frentista do posto, com seu filho, com seu amor. E ao falar com o chefe ou com a equipe de colaboradores? A voz deverá ser mais grave, precisa e marcada, para transmitir credibilidade ao outro.

2) Nunca falar correndo
A fala apressada pode transmitir significados, tais como: desejo de finalizar o diálogo, insegurança, pouco interesse no que se diz ou, até mesmo, falta de clareza nas idéias. O ideal é uma velocidade média de fala, com pausas em pontos estratégicos do discurso, demonstrando firmeza e credibilidade.

3) Enfatizar partes do discurso
Ao elaborar o discurso, imagine que algumas palavras devem ser o foco de atenção do seu ouvinte, pois, se der a mesma entonação ao longo de toda a frase, pode parecer justamente o oposto: que nada é importante. Uma das estratégias possíveis de ser treinada é marcar a palavra que mais precisa chamar atenção na frase e dizê-la de modo diferenciado (variando a velocidade, intensidade ou o tom, dentre outros), dependendo do objetivo de seu discurso.

4) Usar sua articulação
A articulação revela muito de nós. Ao falar sem abrir a boca, transmito insegurança e diminuo o valor do meu próprio discurso. Os sons existem para serem bem articulados, principalmente, as vogais. Experimente fazer um treino em casa, falando apenas as vogais dos dias da semana e dos meses do ano.

Fonte: Minha Vida

Cirurgia bariátrica é cada vez mais comum em idosos

População acima de 60 anos está cada vez mais preocupada com a saúde

Com a crescente onda de obesidade no mundo, a cirurgia bariátrica é uma das intervenções mais indicadas contra a obesidade mórbida, ou seja, pessoas que apresentem o índice de massa corporal (IMC) acima de 40kg/m2. Atualmente a cirurgia bariátrica é o método mais eficaz para o tratamento de obesidade mórbida, onde se busca o controle de peso em longo prazo.

Um aumento de 255% na prevalência da obesidade mórbida no Brasil - considerado "alarmante", especialmente entre homens - foi um dos resultados encontrados no levantamento realizado pela pesquisadora Leonor Maria Pacheco Santos e equipe, do Departamento de Nutrição da Universidade de Brasília. A pesquisa incluiu os períodos de 1975-1976 (0,18%), 1989 (0,33%) e 2002-2003 (0,64%).

Não seguir as regras impostas no pós-cirurgia irá causar riscos sérios a saúde além de comprometer o sucesso do trabalhoA cirurgia bariátrica é uma técnica que foi desenvolvida com o objetivo de melhorar a qualidade de vida dos obesos, assim como a extinção ou mesmo a diminuição das comorbidades associadas, como diabetes tipo 2, insuficiência cardíaca, hipertensão arterial, hipercolesterolemia, apnéia do sono, artroses de quadril e joelhos e obstrução arterial .

Segundo o Dr. Marcelo Zindel Salem (SP) os idosos estão "cada vez mais ativos, querendo qualidade de vida, mas, paralelamente, a prevalência de obesidade entre os idosos vem aumentando". Coloca ainda que "os idosos obesos com mais de 65 anos devem passar por uma avaliação multidisciplinar, pois têm mais doenças, como diabetes e hipertensão, e tomam mais medicamentos". Em função das patologias apresentadas e a idade, é muito importante avaliar o risco entre a cirurgia e a obesidade.

Preparação para cirurgia

Quando a opção da cirurgia nessa população é indicada, o profissional da área da psicologia exerce um papel fundamental nesse processo, pois poderá avaliar se o paciente está apto emocionalmente para a cirurgia, além de auxiliá-lo no pré e pós cirúrgico, para que compreenda todos aspectos envolvidos nesse processo.

Na preparação para o pré-operatório o paciente precisa ser informado da extensão do procedimento, pois as mudanças advindas da cirurgia acarretará tomadas de atitudes assertivas para o sucesso da cirurgia.

Como é um procedimento invasivo, deve estar informado dos riscos e complicações, estar bem consciente de que terá que mudar sua relação com a comida de forma significativa, pois enfrentará um grande desconforto e a necessidade de adaptação a nova dieta.

Não seguir as regras impostas no pós-cirurgia irá causar riscos sérios a saúde além de comprometer o sucesso do trabalho, podendo mesmo colocar em risco a própria vida. No pós-cirúrgico além das adaptações práticas que precisam ser seguidas, o paciente poderá ficar muito ansioso, aparecendo a insegurança em função de mudanças rápidas ao qual estará passando.

Nesse novo contexto, o psicólogo auxiliará o paciente a compreender melhor o que está sentindo, aderindo com maior segurança ao tratamento, se responsabilizando pelas escolhas e consequências destas.

Apesar da expectativa frente ao novo corpo, o paciente poderá sentir dificuldades em aceitar a nova imagem, pois resultará em uma nova identidade, mudança muito significativa principalmente para as pessoas que eram obesas desde a infância.

Minha Vida

Facilidade em cultivar pensamentos negativos pode levar à depressão

Estudo liga doença à alteração na memória de curto prazo

Algumas pessoas superam traumas, como a perda de um parente ou o divórcio, de maneira mais rápida, mas há aquelas que desenvolvem depressão a partir de situações como essas. Novo estudo, que será publicado no periódico Psychological Science, da Association for Psychological Science, mostra que parte da razão pela qual as pessoas desenvolvem a doença a partir de um evento negativo está na memória de trabalho - também chamada de memória de curto prazo - que insiste em ruminar pensamentos negativos e não permite que o depressivo volte a sua atenção para outra coisa.

Os pesquisadores da University of Miami e Stanford University, Estados Unidos, recrutaram 26 pessoas com depressão e 27 que nunca tiveram a doença. Cada uma delas sentou em frente a um computador e recebeu três palavras, uma por vez e durante um segundo cada. Então, os estudiosos pediram que elas se lembrassem das palavras que foram apresentadas, seja na ordem mostrada ou na ordem contrária.

Em seguida, o computador apresentou uma palavra já mostrada na sequência anterior e os participantes deveriam responder o mais rápido possível se ela foi a primeira, segunda ou a terceira da ordem anterior. A velocidade da resposta determina o quão flexível é o pensamento da pessoa, ou seja, quanto mais rápido ela respondeu, melhor a capacidade dela de mudar de pensamentos.

As pessoas com depressão tiveram problemas em reordenar as palavras em sua cabeça. Quando tiveram que se lembrar das palavras na ordem inversa, demoraram mais tempo para dar a resposta certa. Observou-se que elas tiveram ainda mais dificuldade quando as palavras em questão tinham conotação negativa, como "morte" ou "tristeza".

Para os pesquisadores, as palavras ficam presas na memória de curto prazo dos depressivos, ainda mais aquelas com sentido negativo. Por causa disso, esses indivíduos estão mais propensos a refletirem sobre seus problemas.

Alimentos que ajudam a combater a depressão

A alimentação pode ajudar no combate da doença. Confira a lista feita pela nutricionista Daniela Cyrulin:

Espinafre e brócolis: contêm potássio e ácido fólico, importantes para o bom funcionamento das células, assim como o magnésio, o fosfato e às vitaminas A e C e ao Complexo B, que garantem o bom funcionamento do sistema nervoso.

Peixes e frutos do mar: diminuem o cansaço e a ansiedade, pois contêm zinco e selênio, que agem diretamente no cérebro. Cereais integrais e chocolate (com moderação) também são ótimas fontes de zinco. O selênio também pode ser encontrado no atum enlatado e na carne de peru.

Laranja: promove o melhor funcionamento do sistema nervoso. É um ótimo relaxante muscular, ajuda a combater o estresse e prevenir a fadiga. A fruta é rica em vitamina C, cálcio e vitaminas do Complexo B. A ingestão de vitamina C inibe a liberação de cortisol, principal hormônio relacionado ao estresse no corpo.

Castanha-do-pará: melhora sintomas de depressão, auxiliando na redução do estresse. Também é rica em selênio, um poderoso agente antioxidante. Uma unidade ao dia já fornece a quantia diária recomendada de 350mg.

Alimentos ricos em vitaminas do complexo B: quando o estresse está presente, o corpo utiliza a glicose desordenadamente, consumindo as proteínas do músculo como fonte de energia. O ideal, portanto, é se alimentar de alimentos ricos em carboidratos complexos e uma dose extra de proteína magra como: leite em pó, queijo minas, amêndoas e carne - que contêm vitamina B12 -, além de ovo, leite, banana, aveia e batata - ricos em vitamina B6.

Maracujá: ao contrário do que diz a crença popular, a fruta não é calmante, mas sim suas folhas. As folhas contêm alcalóides e flavonóides, substâncias depressoras do sistema nervoso central (SNC), o conjunto do cérebro com a medula espinal, responsável pela sensibilidade e pela consciência. Por isso, elas atuam como analgésicos e relaxantes musculares.

Minha Vida

Cereais para combater a TPM

Estudo mostra que eles ajudam a aliviar as tensões

Uma pesquisa realizada por cientistas de grandes universidades americanas, como a Harvard e a de Massachusetts, mostra que o consumo das vitaminas do complexo B, que são encontradas no trigo e em outros cereais, reduz em 35% os sintomas da TPM, ou tensão pré-menstrual.

Irritabilidade, dores de cabeça, inchaços e até certa tristeza são alguns dos sinais que costumam dar as caras quando a menstruação está próxima. Todos esses desconfortos surgem por causa de alterações hormonais que interferem com o organismo e o ânimo das mulheres.

De acordo com os estudiosos, garantir bons níveis do complexo B contribui para o equilíbrio dos neurotransmissores, um grupo de substâncias químicas responsáveis pela comunicação das células no cérebro e que são indispensáveis para as sensações de calma e alegria.

Vale destacar que os cereais também são fornecedores de magnésio e cromo, uma dupla de minerais que tem um papel importante no bem-estar. E os integrais oferecem fibras que são muito bem-vindas para evitar a prisão de ventre. "Durante a TPM, a constipação aparece porque os hormônios são capazes de dificultar o trânsito intestinal", diz a nutricionista Vanderlí Marchiori, consultora do nosso site.

Vanderlí sugere ainda diminuir a ingestão de alimentos carregados de sódio, como os embutidos. É que o exagero nesse mineral colabora para a retenção de líquidos. A especialista tem uma receita de suco que pode ser incluída no cardápio durante os 15 dias que antecedem a menstruação. Anote: 1 xícara de abacaxi picado + 1/2 xícara de talos de agrião + 1 colher de sobremesa de gérmen de trigo + 1 xícara de água de coco. Bata tudo no liquidificador e beba em seguida.

Fonte: Trigo e Saúde

Pratique exercícios físicos

Vença a preguiça e passe a viver com mais qualidade, além de afastar a obesidade

Praticar atividade física, para muita gente, é um desafio. Falta de vontade, preguiça ou um histórico de resultados ruins são as principais justificativas para adiar o início do treino. Mas, segundo a endocrinologista da Abeso, Cláudia Cozer, todos esses fatores desaparecem quando o engajamento aos exercícios realmente acontece. "Para aproveitar os benefícios das atividades físicas, é preciso praticar uma hora, no mínimo três vezes por semana, ou 30 minutos todos os dias", afirma.

O problema é que isso nem sempre acontece e a empolgação dura pouco na maioria das vezes. Dados do Ministério da Saúde divulgados em abril de 2010 mostram que apenas 14,7% dos adultos fazem atividades físicas no tempo livre com a regularidade necessária.

Quem vence as dificuldades só tem a ganhar com o fim do sedentarismo. A prática de atividades físicas queima calorias, ajuda no controle do colesterol, acelera o metabolismo e tonifica os músculos. "Os exercícios regulares melhoram a qualidade de vida e são essenciais para a longevidade", explica Claudio Rangel, cardiologista do Hospital Beneficência Portuguesa de São Paulo.

Conforme os anos passam, a tendência à obesidade aumenta e as atividades físicas, aliadas a uma dieta balanceada, tornam-se uma das maneiras mais eficientes de combater o problema. O cardiologista lembra que seus pacientes hipertensos apresentam ótimos resultados no tratamento após a adesão a um programa de treino regular.

Exercícios regulares melhoram a qualidade de vida e são essenciais para a longevidadeUma pesquisa recente da Universidade de San Diego, nos Estados Unidos, faz eco ao que diz a especialista. Segundo o estudo, uma caminhada diária de meia hora, com uma média de cem passos por minuto, é a receita ideal para prevenir problemas de coração.

"Também vale fazer algumas mudanças na rotina, mantendo a cautela. Trocar o elevador pelas escadas, por exemplo, é indicado. Mas não adianta, de um dia para o outro, passar a subir dez andares logo cedo. É preciso ir se adaptando aos poucos, e não de um golpe só", afirma o endocrinologista Antônio Carlos do Nascimento, da clinica Montenegro.

5 motivos para fazer exercícios:

1. Emagrecer: a queima de energia durante a atividade física enxuga as medidas

2. Tonificar os músculos: o treino constante elimina gordura e estimula o desenvolvimento de massa magra

3. Melhorar o humor: durante o treino, seu corpo libera neurotransmissores que provocam bem-estar e circulam pela corrente sanguínea durante o dia todo

4. Acaba com a dor nas costas: o treino com acompanhamento ajuda a melhorar a postura e fortalece os músculos abdominais, dando mais sustentação à coluna

5. Pegar firme na dieta: suando o corpo todos os dias, você sente mais motivação para deixar de lado as guloseimas

Minha Vida