O que é Pilates?

O Pilates é um método de exercício físico e alongamento que utiliza o peso do próprio corpo na sua execução. É uma técnica de reeducação do movimento que visa trabalhar o corpo todo, trazendo equilíbrio muscular e mental.

Ele trabalha vários grupos musculares ao mesmo tempo, através de movimentos suaves e contínuos, com ênfase na concentração, no fortalecimento e na estabilização dos músculos centrais do corpo (abdômen, coluna e pelve).

O Pilates mistura um treino de força e flexibilidade que ajuda a melhorar a postura, alongar e tonificar os músculos sem exageros. Os exercícios focam na qualidade dos movimentos, ao invés da quantidade, deixando o praticante revigorado após a prática. Todo o método está baseado em seis princípios que pretendem devolver ao homem uma movimentação mais espontânea e consciente: o centro de força (core), a concentração, o controle, a fluidez de movimento, a precisão e a respiração.

A técnica prioriza o equilíbrio, assim nenhum grupo muscular fica sobrecarregado e o corpo trabalha de forma mais eficiente qualquer movimento, desde atividades do dia a dia até a prática esportiva. Os exercícios de Pilates podem ser feitos no solo, com o auxílio de acessórios, ou em equipamentos, como o “Reformer”, o “Cadillac” e a “Chair”.

QUAIS OS BENEFÍCIOS DO PILATES?

• Alongar, tonificar e definir a musculatura sem exageros;
• Melhorar a postura;
• Tonificar a musculatura profunda do abdômen;
• Trabalhar a percepção do corpo e da mente;
• Prevenir e recuperar lesões;
• Reduzir o “stress” e aliviar as tensões;
• Deixar sua coluna mais forte e flexível;
• Melhorar a área de movimento das articulações;
• Melhora a circulação sanguínea;
• Aumentar a coordenação e o equilíbrio;
• Corrigir sobrecargas e alinhar os músculos;
• Melhorar a mobilidade e a agilidade;
• Complementar o seu treino esportivo;
• Melhorar o visual de seu corpo e a sua auto-estima.

Fonte: Revista Pilates

Uso de maconha está associado à redução da quantidade de espermatozoides

A maconha é a droga mais usada no ocidente e a sua legalização tem sido tema de acalorados debates em vários países. Devido a isso vem crescendo nos últimos anos o interesse da comunidade científica em pesquisar os efeitos da maconha no organismo humano. As evidências existentes mostram várias consequências prejudiciais do uso da droga à saúde que vão desde aumento do risco de alterações psicóticas, passando por alterações hormonais e déficit cognitivo.

Uma nova pesquisa que aborda o efeito da maconha sobre reprodução em homens foi publicada recentemente na revista American Journal of Epidemiology. Neste estudo foi investigada a associação entre a frequência do uso de maconha e alguns desfechos reprodutivos como a concentração de testosterona e a qualidade do sêmen. O trabalho foi desenvolvido na Dinamarca e avaliou 1215 jovens de 18 a 28 anos de idade. Os participantes responderam a um questionário sobre o uso de maconha e outras drogas nos últimos três meses indicando a) não uso, b) uso por uma vez por semana ou menos ou c) uso de mais de uma vez por semana.

Quarenta e cinco por cento dos jovens referiram ter fumado maconha nos últimos 3 meses e destes, 61% usaram menos que uma vez por semana. Nos homens que usavam mais que uma vez por semana houve uma redução na concentração (28%), contagem total (29%) e motilidade dos espermatozoides quando comparados aos que não usavam a droga. Aqueles que usaram outras drogas além da maconha tiveram uma redução mais drástica (55%) na contagem de espermatozoides. Os resultados foram ajustados para evitar que a análise sofresse a influência de fatores de confusão associados ao estilo de vida menos saudável dos participantes que usavam a droga com maior frequência.

Este é o primeiro estudo que mostra uma associação adversa entre o uso regular de maconha e a qualidade do sêmen. O mecanismo de ação para um possível efeito da maconha sobre a reprodução ainda não está esclarecido. Uma das hipóteses é que a droga possa ter um efeito direto sobre a produção de espermatozoides já que os testículos possuem receptores que se ligam à substância que serve como principio ativo da droga, o que pode produzir efeitos nas células do testículo.

Mesmo que o tipo de estudo não possa estabelecer uma relação de causa e efeito, os seus resultados sugerem que o uso da maconha pode produzir alterações importantes na função reprodutiva de homens saudáveis. 

Autor: Equipe ABC da Saúde

Cirurgia do Aparelho Digestivo

Dr. Douglas do Carmo Pinto
CRM-MT 8565
Rua Júlio M. Benevides, 68-E - Centro
Fone: (065) 3311-1976
Cel: (065) 99996-0056
E-mail: agendamento@drdouglasdocarmopinto.com.br
Site: www.drdouglasdocarmopinto.com.br
Cep: 78300-000
Tangará da Serra - MT
Ver no Mapa